Resources

Gestão de Fornecedores

Gestão de Fornecedores

Gestão de Fornecedores

Analista de gestão de fornecedores: o que faz esse profissional?

Written byLeo Cavalcanti

Written byLeo Cavalcanti

Written byLeo Cavalcanti

March 17, 2023

March 17, 2023

March 17, 2023

O analista de gestão de fornecedores é o profissional responsável por pesquisar, analisar, relatar tendências e prestar suporte a demais cargos pertencentes a esse departamento.

Assim como atribuído a outros analistas, a esse cabe a tarefa de trabalhar com dados internos e externos para, em conjunto a líderes e demais gestores, estruturar estratégias de supply chain com foco no crescimento da empresa.

Em outras palavras, a pessoa que ocupa esse cargo precisa pensar na área de compras e procurement como um pilar estratégico da companhia, e gerar insights e visões que contribuam para que os responsáveis pelas tomadas de decisão façam isso com mais respaldo e segurança.

Se você tem interesse em atuar nessa área, confira agora, neste artigo, o que faz um analista de gestão de fornecedores, atribuições, competências, o que é preciso se capacitar para a função e mais!

O que faz um analista de gestão de fornecedores?

Um analista de gestão de fornecedores é a pessoa responsável pela análise de diversos dados, informações, cenários e situações relacionadas a esse gerenciamento.Seu papel consiste em examinar, investigar, explorar e pesquisar variados pontos que podem comprometer a gestão de fornecedores de um negócio e, consequentemente, sua rede de abastecimento.

É certo que a definição de responsabilidade de um analista de gestão de fornecedores pode mudar de empresa para empresa. Entretanto, em linhas gerais, cabe a esse profissional:

  • contribuir com a segmentação de fornecedores, categorizando a importância desses terceiro de acordo com as necessidades da companhia;

  • prestar suporte às áreas relacionadas, tais como aos compradores e gestores;

  • identificar oportunidades de melhorar a análise dos fornecedores, incluindo qualificação, avaliação de desempenho, entre outras relacionadas;

  • apoiar a agenda de desenvolvimento estratégico do negócio, considerando os pontos nos quais a área de compras e procurement pode contribuir para isso;

  • trabalhar com diferentes indicadores do setor, usando os resultados para gerar relatórios que ajudem nas tomadas de decisão;

  • identificar tendências para a área de gestão de fornecedores, incluindo oportunidades, pontos de melhoria e ameaças aos processos utilizados pela empresa.

Dica! Não deixe de ler este artigo: "Como convencer seu chefe a contratar a Linkana? 4 maneiras para motivá-lo"

Quanto ganha um analista de gestão de fornecedores?

O salário de um analista de gestão de fornecedores pode variar de acordo com o estado, porte da companhia, especialidades exigidas e tempo de experiência. De acordo com 

 o site Vagas, a média salarial  é de R$ 5.581.

Nesse contexto, é válido destacar que o valor mais baixo é de R$ 4.966, e o mais alto fica em R$ 6.349.

Já tomando como base a informação apresentada na plataforma Glassdoor, para a mesma profissão, a média salarial é de R$ 7.720.

Quais são as competências de um analista de gestão de fornecedores? 

As principais competências de um analista de gestão de fornecedores são:

  • boa comunicação: a fim de conseguir apresentar com clareza e seguranças todos os dados e informações que forem levantados a outros profissionais;

  • responsabilidade e organização: para manter tudo atualizado, bem como para cumprir os prazos estabelecidos por líderes e gestores;

  • pensamento crítico: ajuda a enxergar além do que as análises geradas estão apontando;

  • iniciativa: para apresentar propostas, sugestões de melhorias, e outras condutas e ações que podem contribuir com o sucesso do negócio;

  • saber trabalhar sob pressão: visto que a área de compras e procurement é bastante dinâmica, e falhas relacionadas à gestão de fornecedores costumam comprometer seriamente o fluxo de toda a empresa e seus resultados com clientes e investidores;

  • habilidade para trabalhar em equipe: por mais que muitas das responsabilidades sejam individuais, manter um bom relacionamento com os colegas de trabalho é essencial para promover troca de informações rápidas, precisas e livres de ruídos na comunicação.

Aproveite e leia também: "Comunicação corporativa em procurement e gestão de fornecedores: 5 dicas para melhorar"

O que é preciso para se capacitar para exercer essa função?

Ainda não existe um curso de graduação específico para a área de gestão de fornecedores. Por conta disso, os cursos, especializações e conhecimentos que costumam ser solicitados a esses analistas são:

  • nível superior em Administração de Empresas, Logística, Economia, Engenharias, e outras similares;

  • conhecimento avançado em Excel e em análise de dados;

  • conhecimento de legislações tributária, trabalhista e fiscal;

  • habilidade com relatórios gerenciais;

  • inglês, que pode ser intermediário ou avançado, dependendo do porte e ramo da empresa.

Quais outros cargos estão relacionados à gestão de fornecedores?

Além da função de analista, existem vários outros cargos que estão relacionados à gestão de fornecedores e ao setor de compra e procurement de um negócio.

Nos artigos abaixo você pode conferir, em detalhes, alguns deles:

E se você pretende fazer carreira nesse mercado, não deixe de conferir a opinião de vários experts do ramo no podcast Procurement Hero, da Linkana.

A cada episódio, Leo Cavalcanti, CEO da Linkana, primeiro e maior software de gestão de fornecedores em rede, conversa e troca insights com os principais líderes e referências do mercado de procurement, abordando temas como transformação digital, tendências, inovações e ESG. Confira!

Modernize your supplier management today

Fill out the form below and discover the most complete and integrated SRM platform in Brazil.

Radically optimize your supplier management

Sign up below and discover how to reduce supplier registration and approval time by up to 80%.

OTHER CONTENTS

Discover more news and trends in the procurement market