Relacionamento com fornecedores: confira guia prático com 9 dicas para aprimorar parcerias

Atualmente, com o surgimento de conceitos de cadeia de suprimentos 4.0 ou mesmo indústria 4.0, a tecnologia está ganhando cada vez mais espaço nas parcerias comerciais. No entanto, esse avanço não pode eliminar a preocupação em manter um bom relacionamento com fornecedores.

É um conceito simples, formado por boas práticas e, sobretudo, transparência. Envolve cobrar com razão, compreender o período de adaptação e fazer exigências ao fornecedor que sejam éticas, coerentes e funcionais.

A rede de fornecedores influencia diretamente na qualidade final dos seus produtos e na eficiência da sua operação. Veja como ter uma boa gestão de relacionamento com fornecedores com nosso guia prático com 9 dicas e entenda de uma vez por todas quais são os benefícios dessa prática. 

Qual a importância do relacionamento com fornecedores para a supply chain?

O sucesso da operação da sua empresa está diretamente ligada à qualidade dos fornecedores na sua cadeia de suprimentos. Quanto a isso, não há dúvidas. Mas um conceito que pode ser ignorado e acabar custando caro é a importância do bom relacionamento com fornecedores.

Mesmo durante os processos de qualificação e homologação dos fornecedores – essenciais para a gestão de relacionamentos de qualidade – manter uma tratativa amigável e transparente contribui para a qualidade das informações trocadas na prospecção de uma parceria.

Isso fica ainda mais evidente quando o fornecedor está homologado e ativo na cadeia de suprimentos. Um bom relacionamento nesse caso não diz respeito a uma parceria mais amistosa, se trata sim de uma relação mais rentável e promissora para ambos.

Através dessa interação de qualidade, a empresa contratante ganha prioridade, desfruta de melhores condições de negociação e mantém com maior tranquilidade o padrão dos produtos. Por outro lado, ela atua como facilitadora da evolução e crescimento do fornecedor.

Os benefícios de um bom relacionamento com fornecedores por si só demonstram a importância de dar atenção a boas práticas nesse segmento. 

Uma política transparente e justificada garante também o Compliance, que por se tratar de uma exigência clara desde o início, certamente será priorizada pelo fornecedor que valoriza a parceria.

9 dicas para melhorar a gestão de relacionamento com fornecedores

Para empresas que visam fortalecer a gestão de relacionamento com fornecedores, podemos afirmar que elas estão no caminho certo. Como vimos no tópico anterior, valorizar a relação com a cadeia de suprimentos traz uma série de benefícios.

Agora, se você tem dúvidas de quais práticas adotar, reunimos neste guia 9 dicas para otimizar os relacionamento com fornecedores. Veja:

1. Alinhamento claro por todas as etapas

Como já é conhecido, uma política interna clara, metas estabelecidas e gestão colaborativa traz muitos benefícios para que os seus colaboradores entendam as expectativas da empresa e sigam o seu código de conduta com mais empenho e dedicação.

O mesmo vale para o relacionamento com fornecedores. Alinhar as expectativas, deixar claro as políticas da empresa e manter uma posição transparente sobre os possíveis ganhos e cobranças dessa relação.

Isso permite filtrar os candidatos, sendo que aqueles que participam do processo de qualificação de fornecedores estão mais empenhados em participar do empreendimento, conhecendo qual será a demanda.

2. Valorize qualidade sobre preço

O custo ideal é uma soma de fatores, que envolve o preço, qualidade e nível de risco ideais. Obviamente, é possível que o menor preço seja a melhor opção, mas valorizar a qualidade geral, do produto e fornecedor, em relação ao preço é altamente recomendável.

Isso garante a qualidade final do seu produto, que é algo avaliado constantemente pelo mercado e pelo consumidor. Por outro lado, a prática também faz com que fornecedores tenham mais liberdade para adotar práticas que elevam o custo de produção, mas garantem melhores benefícios em contrapartida.

3. Canais de comunicação abertos

Entre os critérios de seleção de fornecedores mais importantes, cobrar parceiros com um plano de comunicação aberto é sempre relevante. O mesmo vale para sua empresa melhorar a gestão de relacionamento com fornecedores. 

A qualidade de relacionamentos depende de uma boa troca de informações, o que é uma via de mão dupla. Para se cobrar respostas rápidas e precisas, deve-se estar pronto para retornar informações solicitadas com o mesmo empenho cobrado.

4. Estude e honre detalhes de cada proposta

Conhecer e deixar claro os detalhes de cada proposta é muito importante, já que isso prepara sua empresa para cobrar o fornecedor e comparar as particularidades de cada negociação. Esse cuidado dá mais certeza para a escolha dos fornecedores.

Além disso, ressaltamos a importância de honrar a proposta fechada no que diz respeito às obrigações como contratante. Realizar os pagamentos nas condições acertadas, fazer o recebimento de produtos conforme combinado. Tudo isso torna o relacionamento com fornecedores mais interessante para ambas as partes.

5. Acompanhe indicadores de desempenho (KPI)

A avaliação de fornecedores é uma prática essencial para manter a qualidade da cadeia de suprimentos e mitigar riscos. Ela é feita pela definição e acompanhamento de KPI, indicadores de desempenho dos fornecedores.

Nos KPI para compras, que envolvem prazo, aproveitamento, preço e lead time, entre outros, eles permitem que você identifique os melhores fornecedores e priorize tais relacionamentos. Veja o vídeo de Anderson Ferreira sobre 5 indicadores relevantes para o setor de compras:

Os dados dos indicadores de desempenho servem ainda de argumentos incontestáveis para renegociar propostas e cobrar melhorias. Não se esqueça de deixar claro para o fornecedor sobre os indicadores e níveis esperados, para manter a transparência da relação.

6. Prefira trabalhar com vários fornecedores simultâneos

Incentivar uma concorrência saudável faz parte do negócio. Ao manter diferentes fornecedores diminui a dependência da contratante de uma única fonte de suprimentos, o que é um grande risco para qualquer operação.

Sabendo que essa é a política da sua empresa, o fornecedor sabe que precisa oferecer vantagens se quiser melhorar a sua participação e os seus ganhos.

7. Divida o planejamento de produção

Todo o material fornecido pelos parceiros devem ser comercializados ou utilizados na cadeia de produção da empresa contratante. Por isso, deixe claro para os fornecedores quais são os seus planos de produção.

Isso vale para o momento da contratação e para metas futuras. Ou seja, se o seu objetivo é aumentar a produção ou vender mais de um produto, compartilhe essa informação com seus fornecedores, uma vez que isso implica em aumentar a demanda para eles também.

8. Valorize mentalidades compatíveis

É muito mais fácil manter um bom relacionamento com pessoas que têm valores similares aos seus. O mesmo vale para o relacionamento com fornecedores. Para manter uma cadeia de suprimentos promissora e em constante evolução, selecione fornecedores com mentalidade e ambições compatíveis às suas.

9. Use a tecnologia como aliada

Nossa última dica é utilizar a tecnologia como aliada no relacionamento com fornecedores

Isso inclui o uso de ferramentas de gestão de fornecedores, como a Linkana, que automatiza as consultas públicas de Compliance e governança corporativa para mitigar riscos e diminuir a burocracia no processo de qualificação, entre outras vantagens.

Por outro lado, também temos o uso da tecnologia para integrar sistemas de gestão de fornecedores, que contribui para melhor alinhamento e acompanhamento das entregas. Dessa forma, o status e performance de cada pedido fica muito mais claro, facilitando o alinhamento de expectativas.

E então, pronto para melhorar a gestão de relacionamento com fornecedores? Continue acompanhando as novidades aqui no blog e fale com nossos representantes por meio do formulário abaixo para ver como a Linkana ajuda sua empresa a encontrar os melhores fornecedores.

Leo Cavalcanti

Leo Cavalcanti

Advogado, especialista em Planejamento Tributário e Finanças, soma mais de 05 anos de experiência com rotinas de auditoria empresarial e tributária, além de conhecimento em controladoria e práticas de departamento jurídico corporativo. Atualmente é CEO e um dos co-fundadores da Linkana.