Rede de fornecedores: conheça os tipos e as vantagens dessa prática para a sua empresa

Os fornecedores são as empresas e/ou profissionais que oferecem produtos ou serviços que irão auxiliar um negócio a tirar do papel o que foi projetado. É por meio desses parceiros que é possível criar produtos que atenderão às necessidades dos clientes e fazer sua empresa.

Portanto, é válido afirmar que os fornecedores são peça integral do funcionamento de uma empresa e, por causa disso, devem ser muito bem avaliados e integrados aos processos do seu negócio.

Uma rede de fornecedores, por exemplo, é o diferencial pode fazer seu negócio crescer e ganhar espaço no mercado. Por isso, neste artigo, vamos falar sobre as principais redes de fornecedores, as vantagens e dicas de como montar sua própria cadeia de parceiros. Vamos lá?

Qual o conceito da rede de fornecedores?

A rede de fornecedores pode ser descrita como uma parceria entre uma empresa compradora e os parceiros responsáveis por abastecer a cadeia de suprimentos com insumos e matérias-primas.

Com o intuito de reduzir custos e aumentar a eficiência, esse tipo de rede pode fazer uma grande diferença em um negócio, de acordo com um estudo feito pelo grupo de gestão de investimento global Aberdeen

A pesquisa concluiu que o custo do ciclo completo (da requisição à emissão do pedido) foi de US$ 33,45 para as empresas que não utilizavam a rede enquanto as que já trabalham com isso pagaram apenas US$ 22,30, uma economia de 33,33%.

Essas redes podem ser aproveitadas para muito mais que apenas realizar operações de compras. Por meio dela, o processo de integração B2B é otimizado através de funções como:

  • Variedade de catálogos de insumos
  • Agrupar os fornecedores por meio de critérios determinados
  • Descobrir fornecedores com potencial para se tornarem parceiros
  • Facilidade na troca de documentações como ordens de compras e faturas
  • Processamento online de recebimentos e pagamentos

A criação de uma cadeia eficiente chegou a ser assunto de conversa com o head de Growth da Rappi, Fernando Vilela, que você pode ouvir logo abaixo:

Quais são os tipos de rede de fornecedores atuais?

Quando falamos dessas cadeias, estamos abordando uma série de possibilidades. Existem desde plataformas fechadas que participam apenas fornecedores convidados até redes focadas no gerenciamento de despesas, que são mais abertas ao surgimento de novos fornecedores e permitem que eles sejam avaliados na própria rede.

Os principais tipos de classificações são:

  • Rede de comunicação comercial: montada com base nos diferentes relacionamentos para trocar informações sobre desempenho, riscos e Compliance. Essa rede tem como objetivo identificar novas oportunidades de compra e venda.
  • Portal de fornecedores selecionados: apenas fornecedores e vendedores selecionados se tornam membros desse portal. Com o intuito de adicionar agilidade, proximidade e transparência no processo de negociação com fornecedores, o portal é mantido pelo principal comprador.
  • Consórcio com foco vertical: mais comum em setores como o químico e o automobilístico, nessa rede os fornecedores são encorajados a participar, pois busca parceiros com alto nível de especialização.
  • Rede focada em um grupo: geralmente ligada a produtos de base, reparos ou varejo e serviços, esse tipo de cadeia agrupa os principais fornecedores em respectivos grupos. 
  • Rede de mercado mundial: nesse caso é o vendedor ou o fornecedor que controla o espaço. Costuma trabalhar com diferentes tipos de documentos e de processamento de pedido-ao-pagamento.
  • Rede de pedido-ao-pagamento: esse espaço, que também é de responsabilidade do parceiro, está dedicado apenas na automação de processos como faturas, pagamentos, contas a pagar e trocas de pedidos.
  • Gateway para pagamento: sistema de pagamento online que serve de ponte e comunicação direta entre o comprador, o banco e as soluções de pagamento disponíveis.
  • EDI VAN (Rede de valor agregado): oferece uma rede B2B de comunicações eletrônicas, que inclui serviços de “valor agregado” e protocolos de comunicação facilitados que de outra forma não estariam disponíveis ao passar pelo internet ou por linhas telefônicas regulares. 

Quais as vantagens na rede de fornecedores?

Identificação de oportunidades

Ao criar sua própria rede, ou entrar em uma já criada, sua empresa entra em contato com uma série de novos fornecedores que podem oferecer insumos em menor preço, melhor qualidade ou até mesmo novas matérias-primas.

Esse espaço permite à sua equipe de Procurement identificar novas oportunidades e aprimorar ainda mais os produtos oferecidos aos seus clientes.

Ter acesso à fornecedores de confiança

Os fornecedores que participam dessas redes devem ser de confiança e, para isso, devem atender a certos requisitos determinados pelo(s) comprador(es). Desde a qualidade dos insumos e a pontualidade na entrega até a conformidade desse parceiro, tudo isso é válido na formação de uma rede de fornecedores.

Mas se sua empresa realmente deseja ter uma relação de confiança com os parceiros, é essencial que você cuide desse relacionamento com atenção redobrada desde o início: na homologação desses fornecedores.

É nessa etapa que sua empresa consegue mitigar riscos e reduzir a burocracia por meio de tecnologias que possibilitam a automação de consultas públicas e emissão de certidões corporativas, aperfeiçoando o processo de qualificação de fornecedores e Procurement.

Redução de custos e aumento da eficiência

Conforme citamos acima, a pesquisa realizada pela Aberdeen levantou que o custo do ciclo completo de uma empresa que utiliza uma rede foi 33,33% mais barato, já que com ela é possível ter acesso a um número maior de possíveis parceiros e encontrar vários catálogos de produtos reunidos em um único espaço. 

É impossível um número tão significativo como esse não chamar a atenção da sua equipe de Procurement. E não é só isso: esse mesmo levantamento descobriu que enquanto as empresas que usam métodos tradicionais para fechar o ciclo de compras levavam em média 15,5 dias, os usuários das redes gastavam 11,2 dias – uma redução de tempo de 27,7%.

Entre os fatores que causam essa diminuição do tempo gasto pelas empresas que usam a rede estão o incentivo da emissão de pedidos de compras e faturas de maneira eletrônica.Agora que você já sabe tudo sobre as redes de fornecedores, queremos saber: qual a rede que melhor se encaixa nas necessidades da sua empresa nesse momento? E para continuar aprendendo, recomendamos que você também leia o artigo Guia completo de como fazer a homologação de fornecedores.

Leo Cavalcanti

Leo Cavalcanti

Advogado, especialista em Planejamento Tributário e Finanças, soma mais de 05 anos de experiência com rotinas de auditoria empresarial e tributária, além de conhecimento em controladoria e práticas de departamento jurídico corporativo. Atualmente é CEO e um dos co-fundadores da Linkana.