O que é ruptura de estoque e como evitá-la no seu negócio?

Não é incomum ir até uma loja ou supermercado e não encontrar um produto que já havia sido comprado antes faltando na prateleira, não é mesmo? Até em lojas online, isso acontece e é chamado de ruptura de estoque.

Existem vários fatores que contribuem para que ocorra uma ruptura no abastecimento, desde a indústria, passando pelos fornecedores até o próprio varejo.

Em 2021, o Instituto Nacional do Varejo criou o Programa Ruptura Zero justamente com o objetivo de evitar essa quebra nos estoques, além da produção excessiva e do desperdício  que acontece pelo descompasso na previsão de estoque.

É muito importante ter atenção à ruptura de estoque e, principalmente, ao que ela significa em relação à perda de venda. Continue a leitura e aprenda como evitar a ruptura de estoque na sua empresa.

O que é ruptura de estoque?

A ruptura de estoque é o nome dado quando acontece a falta de algum produto para venda. Por exemplo, quando você vai até seu supermercado de costume para comprar uma determinada marca de papel toalha, mas chegando lá, não encontra o produto que deseja, apenas o de outras marcas.

Isso tem relação direta com o processo de controle e reposição de estoque que as empresas que oferecem um portfólio variado de marcas precisam fazer para que o consumidor não sinta falta dos seus produtos favoritos.

Fazendo o acompanhamento correto do desempenho das vendas de cada segmento de produto, é possível identificar os mais vendidos, além do quão rápido cada quantidade de estoque é consumida. 

Dessa forma, o ponto de ruptura de estoque pode ser evitado, ou seja, será feito o máximo para não se chegar a um nível zero de estoque. 

Porém, é necessário considerar outras variáveis do mercado (que vamos citar adiante) para garantir que seu negócio esteja sempre abastecido. 

Quais são as principais causas da ruptura de estoque?

Várias causas podem contribuir para a ruptura de estoque, pois uma cadeia de produção é totalmente integrada e, para dar certo, os envolvidos precisam fazer sua parte.

Então, desde a indústria que fabrica, passando pelo distribuidor que abastece os fornecedores até os estabelecimentos comerciais que vendem para o consumidor final, todos são responsáveis por garantir o abastecimento.

O Instituto Nacional do Varejo destacou os pontos abaixo como causas raiz do ponto de ruptura de estoque:

1. Falta de previsão de vendas

Especialmente no caso das indústrias, a previsão de venda é uma forma de ajustar a produção à demanda do mercado.

Porém, esse cálculo não é aleatório. Os fabricantes precisam manter um histórico de produção para criar análises preditivas que forneçam uma orientação sobre a quantidade de produtos que será produzida. 

Dessa forma, a gestão de compras de matéria-prima, mão de obra, embalagem, transporte, tudo pode ser gerenciado para garantir o abastecimento.

2. Campanhas promocionais sem planejamento

Outro fator que causa a ruptura de estoque é quando a quantidade de produto disponível não é considerada ao criar uma ação promocional.

Um supermercado, por exemplo, deseja fazer uma promoção de uma determinada marca de extrato de tomate, porém, o estoque está baixíssimo sendo comprado em pouco tempo.

Ou seja, a duração da campanha será muito maior do que a capacidade do supermercado de atender a demanda gerada. Por isso, essa variável precisa ser considerada para que o estoque seja reforçado antes.

3. Não ter uma meta semanal de vendas

Dependendo do tamanho do negócio e da diversidade de marcas vendidas, ter uma meta semanal de vendas ajuda a evitar a ruptura de estoque.

Isso porque revisando semanalmente o desempenho dos produtos, é possível identificar qual está vendendo bem, de qual marca ele é e quais estão ficando encalhados no estoque.

Dessa forma, ações de venda podem ser planejadas de acordo com o produto, criando mais movimento para a rotina comercial.

4. Atrasos no abastecimento dos centros de distribuição

O centro de distribuição (CD) é um elo importante para cada cadeia de suprimentos, pois é de onde os produtos partem para a venda nas lojas.

Quando o estoque não chega na data prevista, acontece um atraso que vai levar a ruptura de estoque no comércio. Por isso, os CDs também precisam de processos logísticos eficientes tanto para receber quanto para distribuir o estoque.  

5. Demora para reposição dos itens na gôndola

Imagina ter estoque e perder vendas por um erro tão simples que é a reposição dos produtos nas gôndolas.

Essa ruptura de estoque pode acontecer se a equipe interna do estabelecimento não tiver um sistema de checagem para que a medida que as vendas acontecem, mais produtos sejam trazidos do depósito para reposição.

Como evitar a ruptura do estoque?

Ao identificar alguma das causas acima acontecendo, é importante agir fazendo a melhor gestão possível dentro do seu negócio. Veja algumas dicas que vão ajudar a evitar ruptura de estoque:

Fazer um controle de vendas

Tanto a indústria quanto os comércios devem ter processos que permitam acompanhar e controlar a quantidade de produtos fabricados/vendidos para orientar a produção/venda.

O objetivo é produzir o necessário e ainda manter uma margem extra que evite a ruptura de estoque. Dessa forma, as indústrias conseguem vender sempre e os comércios têm de onde comprar, sem a necessidade de acumular.

Leia também >>> Como calcular ponto de ressuprimento e estoque de segurança.

Analisar o giro de estoque em loja e lead time de entrega

O acompanhamento do tempo que um produto demora para ser vendido (giro de estoque) precisa estar alinhado ao lead time de entrega do fornecedor.

Isso significa que se um produto vende rápido, mas o lojista só vai fazer um novo pedido quando houver a ruptura de estoque, seu consumidor vai deixar de ser atendido. Provavelmente, ele comprará de outro estabelecimento.

Então, sabendo quanto tempo o fornecedor demora para entregar, é possível criar um planejamento para que não aconteça a ruptura.

Automatizar processos de acompanhamento

Manter um controle eficiente que elimine a ruptura de estoque é um desafio e, para isso, é preciso ter um setor de compras bem estruturado e procedimentos de acompanhamento definidos. 

Para auxiliar no trabalho, softwares e sistemas digitais são formas eficientes de alinhar detalhes como compras com fornecedores, variação de estoque, notificações de reposição, etc.

Dessa forma, a equipe trabalha de forma mais integrada e cada um pode realizar sua função no prazo adequado.

Leia também >>> Software de e-procurement: 6 benefícios e como escolher.

Encontre e mantenha bons fornecedores

Todo negócio que lida com a produção ou venda direta de produtos precisa estar atento aos fornecedores. Uma falha na comunicação ou um processo desajustado podem levar a 

​ruptura de estoque

A plataforma da Linkana realiza consultas públicas de compliance com o auxílio das tecnologias de Robot Process Automation (RPA) e machine learning, o que facilita a seleção de bons fornecedores. 

Quer mais? Então, que tal cadastrar fornecedores com apenas um clique, gerenciar documentos sem burocracia e monitorar a base ativa em uma única plataforma?

Faça uma demonstração gratuita do nosso software agora mesmo. Basta preencher o formulário para agendar uma reunião:

Leo Cavalcanti

Leo Cavalcanti

Advogado, especialista em Planejamento Tributário e Finanças, soma mais de 05 anos de experiência com rotinas de auditoria empresarial e tributária, além de conhecimento em controladoria e práticas de departamento jurídico corporativo. Atualmente é CEO e um dos co-fundadores da Linkana.
logo linkana

Ferramenta

Consulta de CNPJ

Encontre o CNPJ e mais 10 outros dados de fornecedores em segundos.

logo linkana

Podcast

Procurement Hero

Líderes e referências do mercado de procurement batem um papo sobre tecnologia, dados e tendências.

logo linkana

Ebook

Gestão de Fornecedores

Descubra como fazer um gestão de fornecedores inteligente e guiada por dados na sua empresa!