Resources

Gestão de Fornecedores

Gestão de Fornecedores

Gestão de Fornecedores

Gestão de fornecedores no setor de logística: é possível melhorar?

Written byLeo Cavalcanti

Written byLeo Cavalcanti

Written byLeo Cavalcanti

October 17, 2022

October 17, 2022

October 17, 2022

Para melhorar a gestão de fornecedores no setor de logística, os responsáveis por essa tarefa precisam, primeiro, considerar alguns pontos bem característicos desse segmento e buscar soluções para os seus principais obstáculos.

Por exemplo, um dos que mais se destacam é o fato de o Brasil ter uma alta dependência do transporte de cargas rodoviário. De acordo com dados da NTC & Logística, divulgados em uma reportagem no site CNN Brasil, esse modal é o responsável por, aproximadamente, 60% de tudo o que é transportado no país.

Ainda que seja o canal mais usado para o envio de produtos, mercadorias e matéria-prima, as condições das malhas rodoviárias estão bem abaixo das consideradas ideais, e isso impacta muito os custos das empresas que utilizam essa opção.

Segundo apontado no Anuário CNT do Transporte de 2021, somente 9,7% das rodovias nacionais têm seu estado geral analisado como ótimo, isso considerando critérios como sinalização, pavimentação e geometria.

Esse estado de conservação das entradas compromete a vida útil dos veículos, gera mais gastos com manutenção e combustível e, comumente, pode resultar em atraso nas entregas, afetando diretamente o fluxo de trabalho das companhias e o relacionamento com os clientes.

Para uma gestão de fornecedores no setor de logística realmente eficiente, encontrar parceiros que utilizem outras formas de envio pode ser uma boa alternativa para esses entraves.

No entanto, esse não é o único que necessita da atenção do time de compras e procurement. Questões como logística reversa, segurança, ESG, entre outros, também precisam estar na mira desse gerenciamento.

Confira agora, neste artigo, as principais dores que precisam ser superadas para aprimorar a gestão de logística de uma empresa.

As 5 principais dores da gestão de fornecedores no setor de logística

Conforme informações da Agility Emerging Markets Logistics Index (AEMLI), companhia que classifica os mercados logísticos mais promissores entre os principais países emergentes, no ranking de 2022 o Brasil ocupa a 16° posição na classificação geral.

Mesmo se posicionando de forma promissora, a logística empresarial brasileira ainda tem lida com uma série de transtornos que afetam a cadeia de suprimentos de negócios dos mais variados setores.

Entre as questões que mais se destacam estão: 

  • dependência do modal rodoviário;

  • estruturação de uma logística reversa;

  • alto custo de frete;

  • garantir a segurança da carga;

  • cuidado com o meio ambiente.

Dependência do modal rodoviário

Como dissemos logo na abertura deste artigo, um dos pontos que mais afeta o setor logístico brasileiro é a dependência do modal rodoviário. O problema não é o meio de transporte em si, mas a infraestrutura oferecida para utilizá-lo.

Estradas em mau estado de conservação causam danos aos veículos que, consequentemente, requerem manutenções mais recorrentes. Além do gasto extra com consertos, há o tempo que o transporte precisa ficar parado para ser arrumado. 

Dependendo do porte da empresa e da sua frota, paradas desse tipo podem comprometer seriamente o andamento dos processos, parando linhas de produção inteiras por falta de insumo, bem como afetando o tempo de entrega do produto/serviço ao cliente final.

Estruturação de uma logística reversa

Outro ponto que precisa ser considerado em uma gestão de fornecedores no setor de logística é a possibilidade de encontrar parceiros que ajudem na implementação de uma logística reversa.

A logística reversa tem como objetivo realizar a coleta e o reaproveitamento dos resíduos sólidos gerados por seus próprios produtos e/ou serviços. A ideia com esse processo é diminuir a quantidade de sobras  descartadas incorretamente e, com isso, prejudicar o meio ambiente.

Essa prática está totalmente relacionada ao conceito ESG, que cada dia mais tem se tornado um critério importante para tomadas de decisão de compra de clientes, e também de possíveis aportes por parte dos investidores.


Modernize your supplier management today

Fill out the form below and discover the most complete and integrated SRM platform in Brazil.


Alto custo de frete

O valor do frete costuma ser formado por algumas variáveis, por exemplo:

  • preço do combustível;

  • prazo de entrega da mercadoria;

  • peso e dimensões da carga;

  • distância entre os pontos;

  • riscos envolvidos no trajeto.


No entanto, devido à alta carga tributária praticada no nosso país, o custo final dessa operação costuma ser elevado. Esse valor impacta na contratação de um terceiro para essa atividade e, por vezes, no preço do produto cobrado do cliente final.

Cabe à equipe de gestão de fornecedores no setor de logística fazer um bom comparativo de valores entre diferentes possíveis provedores, e até usar práticas de saving de compra para chegar ao melhor custo-benefício  para a empresa.

Entretanto, é essencial ter em mente que o saving a qualquer custo, que era um comportamento do chamado "comprador do passado", pode atrapalhar o relacionamento com os fornecedores, bem como comprometer a qualidade dos insumos e serviços contratados.


Comprador do passadoComprador do futuroPrioridadesSaving a qualquer custo, com redução da base de fornecedores.Saving combinado com resiliência, inovação e diversificação da base de fornecedores.SistemaQuer um um único sistema controlando tudo.Quer um hub central que se conecta com outros apps e sistemas facilmente.FornecedorESG não dá ROI.ESG, D&I, inovação e diversificação.



Garantir a segurança da carga

Conforme dados da Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística (NTC&Logística), citados em uma matéria do site CNN Brasil, o roubo de carga teve aumento de 1,7% em 2021, no nosso país. Esse percentual representa uma perda financeira de R$ 1,27 bilhão. 

Considerando que, infelizmente, não há como impedir a ação dos criminosos, a contratação de um seguro para a carga se torna uma medida quase que inevitável para as empresas.

Outra maneira de aumentar a segurança do setor de logística é implementar ferramentas de rastreamento, que via sinal de GPS informam a localização do veículo.

E ainda no que se refere ao monitoramento de mercadorias, oferecer aos clientes um sistema de acompanhamento do pedido melhora bastante a experiência de compra e pode ajudar a fidelizá-los.

Cuidado com o meio ambiente

Anteriormente falamos que a logística reversa está diretamente relacionada às boas práticas de ESG, lembra? 

Indo um pouco mais além, na hora de buscar um terceiro para esse serviço é bem importante analisar se esse parceiro também adota esses valores, a fim dos objetivos entre ambos fiquem alinhados.

Outro ponto a se considerar é analisar como as entregas de produtos, insumos e mercadorias são feitas, especialmente no que se refere ao tipo de veículo e de combustível usado para esse fim.

O uso de combustíveis ecologicamente corretos ajuda a preservar o meio ambiente ao não emitir, ou emitir menos, gases poluentes. E essa opção mantém a empresa dentro do conceito de sustentabilidade.

Como a Linkana ajuda a melhorar a gestão de fornecedores no setor de logística?

A Linkana ajuda a melhorar a gestão de fornecedores no setor de logística por diversos motivos, e um deles é por otimizar processos de sourcing, onboarding e gestão de provedores com uma base viva de dados comerciais, de risco, qualidade e diversidade. Tudo isso de forma automatizada e simples.

Entre as funcionalidades que você encontra nesse sistema estão:


Linkana, o primeiro e maior software de gestão de fornecedores em rede.

Somos o #SRMDoFuturo, feito para o #CompradorDoFuturo


Radically optimize your supplier management

Sign up below and discover how to reduce supplier registration and approval time by up to 80%.

OTHER CONTENTS

Discover more news and trends in the procurement market