Sistema de logística reversa: o que é, como funciona + motivos para aplicar

No mundo da logística, constantemente são elaboradas maneiras de fazer o setor evoluir. Isso normalmente tem o objetivo de otimizar o uso de recursos e gerar economia para as empresas. Entre essas possibilidades de evolução, o sistema de logística reversa é um dos mais interessantes, especialmente do ponto de vista socioambiental.

O descarte de resíduos pode ser considerado um desperdício, uma vez que foram empregados recursos na sua fabricação e diversos componentes poderiam ser reciclados e reutilizados, ao invés de ir pro lixo e poluir o meio ambiente.

Como a tratativa de resíduos sólidos gera custos de implementação e demanda mudança de hábitos para fabricantes, fornecedores de suprimentos, distribuidores, lojistas e até mesmo para o consumidor, sua implementação sempre foi um desafio.

Uma proposta de solução é exatamente o sistema de logística reversa, que visa coleta de resíduos sólidos após o uso, entre outros formatos, e sua seguinte reformulação para outras finalidades, basicamente uma forma de reciclagem.

Nosso objetivo hoje é explicar o que é e como funciona o sistema de logística reversa, o que diz a lei brasileira, especificamente a Política Nacional de Resíduos Sólidos, quais os obstáculos da sua aplicação e os benefícios que essa prática traz, inclusive para empresas e suas cadeias de suprimentos.

O que é um sistema de logística reversa?

Primeiramente, é relevante definir o conceito. Sistemas de logística reversa têm o objetivo de coletar e reaproveitar resíduos sólidos, diminuindo a quantidade de detritos jogados na natureza ou descartados de maneira inadequada. Os itens coletados são processados e ganham um novo propósito, muitas vezes se tornam matéria-prima para novos produtos.

Como funciona a logística reversa?

No Brasil, temos três principais tipos de logística reversa, sendo eles:

Logística reversa pós-consumo

O sistema de logística reversa pós-consumo é, sem dúvidas, o mais empregado pelas empresas, consiste no retorno de produtos já consumidos ou que estão próximos do vencimento.

Um exemplo prático desse sistema é o retorno de embalagens. Embalagens reutilizáveis, como garrafas de refrigerante feitas em vidro, são as mais comuns, porém embalagens descartáveis em plástico ou alumínio também são comumente recicladas.

Outro exemplo é o sistema de logística reversa de pneus, que podem ser reaproveitados em processos industriais com outras finalidades, como na produção de solados de sapatos e asfalto.

Logística reversa pós-venda

Quando o consumidor adquire um produto e por qualquer motivo faz sua devolução, seja defeito, arrependimento ou outro, inicia o processo de logística reversa pós-venda.

A empresa ou loja recolhe o produto e ele é reaproveitado, seja em uma nova venda, retirada de peças, venda de peças de mostruário abaixo do valor médio, entre outros.

Reuso

O sistema de logística reversa de reuso é a revenda de resíduos, gerando lucro para empresas através de produtos descartados que são leiloados. Entre os itens que se encaixam nesse modelo, temos livros, eletrônicos, móveis e até mesmo veículos.

Independente do modelo utilizado, vale destacar que um sistema de logística reversa funciona a partir do empenho e avanço da educação ambiental.

O fabricante deve priorizar componentes e embalagens que sejam reaproveitáveis, tendo essa preocupação inclusive na hora de selecionar seus fornecedores. Distribuidores e revendedores seriam responsáveis pela instalação e operação de pontos de coleta, organizados para recolher materiais para o sistema de logística reversa.

Por fim, é imprescindível que o consumidor adote uma postura ativa nesse quesito. Ao consumir produtos, não só priorizar o que gera menos resíduos descartáveis, como fazer a devolução correta dos resíduos sólidos após o uso dos produtos.

Benefícios da logística reversa

Muitos gestores podem ver o sistema de logística reversa e se perguntar “o que eu ganho com isso?”. É comum a crença de que o modelo apresenta apenas custos, mas esse conceito está longe de ser verdade, sendo que a logística reversa traz muitos benefícios para todos.

Confira agora 6 benefícios de implementar a logística reversa:

1. Promove a sustentabilidade

Impulsionada pela logística reversa, a sustentabilidade é promovida e traz consigo uma série de vantagens para a empresa. Entre essas vantagens, podemos incluir aumento no valor da marca, expansão das oportunidades de negócio, motivação de colaboradores e aumento de competitividade.

2. ESG nas empresas

ESG é uma sigla em inglês para environmental, social and governance, ou seja, ambiental, social e governança. Esse índice avalia as práticas de uma empresa para promover um mundo mais sustentável, justo e responsável. 

A logística reversa é uma prática que aumenta a performance da empresa quanto ao ESG e, dessa forma, se faz essencial para atrair investidores, aumentar o valor da marca e gerar novas oportunidades de negócio.

3. Ganhos de confiança e fidelização

O ecologicamente correto ganha cada vez mais força em nossa sociedade. Reconhecendo a responsabilidade dos setores industrial e empresarial nesse contexto, implementar sistemas de logística reversa promovem aumento da confiança nas empresas que atuam de forma sustentável e com respeito ao meio ambiente.

Esse fator aumenta a ética em compras e é essencial para fidelizar consumidores, que demonstram um comportamento cada vez mais crítico e criterioso nesse quesito.

4. Valor à imagem

O senso crítico do consumidor, citado acima, também garante que as empresas que implementam soluções de sustentabilidade ambiental, como sistemas de logística reversa, tenham uma imagem mais positiva perante o mercado e a sociedade.

5. Antecipa tendências e legislação

Esse cenário promissor em relação a práticas em prol do meio ambiente tem grande potencial para que a legislação se torne cada vez mais rigorosa. Dessa forma, empresas que adotam essas práticas hoje, em um ambiente mais brando, desfrutam da oportunidade de se antecipar e implementar medidas de forma gradativa e mais econômica.

6. Faz bem para o planeta

Boas ações como essas fazem bem ao planeta e ao meio ambiente. O reaproveitamento de resíduos sólidos diminui o consumo de recursos naturais, como a água, por exemplo. Além disso, os índices de contaminação também são reduzidos.

Isso não só promove maior qualidade de vida para a população, como também evita o descarte inadequado de resíduos sólidos. Para se ter uma ideia, em 2012 foi estimado que 40% desses resíduos deixavam de ser coletados e reaproveitados, resultando em 24 milhões de toneladas de lixo que poderia ser reaproveitado, mas que acabou em lixões e aterros.

O que diz a lei sobre descarte de resíduos?

A Lei 12.305/10 instituiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos, estabelecendo os primeiros passos para a adoção de sistemas de logística reversa.

Embora não seja uma obrigatoriedade para a maioria dos produtos comercializados, fabricantes que geram itens que representam risco ao meio ambiente ou à saúde têm obrigação de fazer a sua coleta. Nesse ponto, temos sete categorias obrigatórias:

  • Pilhas e baterias;
  • Pneus;
  • Óleos automotivos lubrificantes, incluindo resíduos e embalagens;
  • Eletrônicos e seus componentes;
  • Eletrodomésticos;
  • Resíduos e embalagens de agrotóxicos;
  • Lâmpadas fluorescentes que utilizam vapor de sódio e/ou mercúrio.

Por que selecionar fornecedores que praticam logística reversa?

Mesmo com os custos e desafios de implementar um sistema de logística reversa, é possível entender os benefícios que essa prática fornece para o setor empresarial. Empresas que adotam essas práticas desfrutam de uma imagem positiva perante a sociedade, se antecipam às demandas do mercado e têm consumidores mais fiéis.

Isso também vale para o processo de qualificação de fornecedores. Ao montar uma rede de fornecedores de suprimentos ecologicamente correta, sua empresa irá aproveitar esses benefícios e estimular práticas de sustentabilidade e respeito ao meio ambiente.

Lembrando que parcerias de sucesso trazem evolução para todos os envolvidos. Ao fornecer o aporte financeiro a fornecedores que estão em processo de implementação de sistemas de logística reversa, você garante um relacionamento ainda mais consolidado e benéfico, garante o Compliance ambiental e diminui os riscos de danos ambientais na operação.

Encontre fornecedores ecologicamente corretos com facilidade

Quando o assunto é encontrar fornecedores qualificados e confiáveis em relação às práticas de Compliance, a Linkana é especialista.

Nosso sistema automatizado de consultas públicas diminui os riscos e o tempo gasto na qualificação de fornecedores, gerando uma lista confiável nas questões ambientais, trabalhistas, fiscais e muitas outras.

Quer ver como podemos ajudar sua empresa a qualificar fornecedores com facilidade? Preencha o formulário abaixo e entraremos em contato!

Leo Cavalcanti

Leo Cavalcanti

Advogado, especialista em Planejamento Tributário e Finanças, soma mais de 05 anos de experiência com rotinas de auditoria empresarial e tributária, além de conhecimento em controladoria e práticas de departamento jurídico corporativo. Atualmente é CEO e um dos co-fundadores da Linkana.