Resources

Gestão de riscos

Gestão de riscos

Gestão de riscos

Escravidão moderna praticada por fornecedores: o que é e como acabar?

Written byLeo Cavalcanti

Written byLeo Cavalcanti

Written byLeo Cavalcanti

April 29, 2023

April 29, 2023

April 29, 2023

A escravidão moderna, também chamada de trabalho escravo contemporâneo, consiste no uso de mão de obra forçada em condições análogas à escravidão.

Explicando de outro modo, esse termo é usado para conceituar condições de trabalho nos quais as pessoas são obrigadas a prestarem serviços sem receber valor suficiente ou compatível com a atividade/carga horário, bem como são impedidas de usufruírem de seus direitos e liberdade. 

Por mais absurdo que possa parecer, nos dias de hoje, ainda existem um número assombroso de empresas que atuam dessa forma, tanto no Brasil quanto no mundo.

Dados do relatório "Global Estimates of Modern Slavery: Forced Labour and Forced Marriage", da International Organization for Migration, revelaram que 50 milhões de pessoas viviam em escravidão moderna no ano de 2021, sendo 28 milhões em condições de trabalho similar ao escravo, e 22 milhões presas em casamentos forçados. 

Por aqui, informações do Ministério Público do Trabalho, citadas em uma reportagem do site da Câmara dos Deputados, mostraram que nosso país bateu recorde de pessoas resgatadas em condições degradantes de trabalho.

No total, foram 918 entre janeiro e 20 de março de 2023, número que é o maior do primeiro trimestre dos últimos 15 anos.

O fato é que muitas das empresas que cometem esse crime são fornecedoras, o que mancha também a imagem e a reputação dos negócios que as contratam.

Como evitar que isso aconteça na sua companhia? Existe alguma maneira de erradicar o  trabalho escravo contemporâneo na cadeia de fornecimento? A boa notícia é que sim, há formas de não contribuir com esse cenário e, ao mesmo tempo, proteger sua empresa.

Siga a leitura deste artigo e confira como fazer isso!

O que é e como se caracteriza a escravidão moderna?

A escravidão moderna é caracterizada como uma forma de trabalho forçado executado em condições análogas ao trabalho escravo conhecido de muitos anos atrás.

Isso significa que as pessoas que se encontram nessa situação são forçadas a trabalhar sem os requisitos mínimos necessários de proteção à saúde física, mental, emocional. Comumente, são impedidas de usarem, ou mesmo de requererem, seus direitos e liberdade de ir e vir.

Muitas são privadas de remuneração financeira pelos serviços prestados, ou recebem valores irrisórios. 

Há aquelas que são forçadas a acreditar que têm dívidas com seus empregadores provenientes de refeição, transporte e outros, e que, por isso, não podem ir embora até que a quantia em questão seja quitada.

Não é raro encontrar também as que são expostas a locais de trabalho e alojamentos sem os recursos mínimos de higiene, alimentação, bem-estar, cuidados com a saúde e outros.

Em suma, é possível que o trabalho escravo contemporâneo fira gravemente os direitos humanos, os quais deixam claro que as pessoas precisam e merecem dignidade, em diversos aspectos, para viverem bem.

Quais são os tipos de escravidão moderna mais comuns atualmente?

Nos dias de hoje, os tipos de escravidão moderna mais comuns são os voltados para prestação de serviços.

No caso, as pessoas são "contratadas" para atuarem em linhas de produção, fabricação de roupas e acessórios, abastecimento de produtos, entre outros similares. Um bom exemplo foi o ocorrido no festival de música Lollapalooza, em março de 2023. 

Segundo informações do Ministério do Trabalho e Emprego de São Paulo, divulgados em uma reportagem da Agência Brasil, cinco trabalhadores que prestavam serviços de logística de bebidas foram resgatados nessa condição.

Essas pessoas estavam dormindo diretamente no chão ou sobre estrados, sem energia elétrica, equipamentos de proteção individual (EPIs), e passavam por jornadas de trabalho exaustivas diariamente.

Na ocasião, outra prestadora de serviço do festival cancelou a parceria como forma de protesto, e por não compactuar com um regime de trabalho desse tipo.

O que se entende por escravidão praticada por fornecedores?

Por escravidão praticada por empresas fornecedoras, é possível entender que esses negócios obrigam seus contratados a trabalharem em condições análogas ao trabalho escravo.

Na maioria das vezes, o objetivo por trás dessa conduta está relacionado à tentativa de aumentar a lucratividade da companhia.

Uma matéria do site 50 for Freedom, campanha liderada pela Organização Internacional do Trabalho e seus parceiros, a Confederação Sindical Internacional e a Organização Internacional dos Empregadores, trouxe mitos e fatos sobre a escravidão moderna.

Uma das constatações afirmava que essa conduta é, infelizmente, extremamente lucrativa. Tanto que um estudo citado na reportagem mostrou que o trabalho escravo contemporâneo gera receita superior a US$ 150 bilhões todos os anos, valor que é maior que os lucros somados das quatro companhias mais rentáveis do mundo.

Quais são os riscos de se relacionar com essas empresas?

Toda gestão de fornecedores é passível de riscos. Porém, eles são potencializados quando a companhia traz, ou mantém na sua base, empresas fornecedoras que usam trabalho escravo em suas operações.

Quanto a isso, os riscos mais inerentes são:


  • imagem/reputacional: por relacionar sua marca a outra que comete esse time de crime. Como consequência, a tendência é a perda de clientes, de investidores, e o comprometimento do relacionamento com funcionários, parceiros de negócio e até mesmo outros fornecedores;


  • financeiro: reflexo do risco anterior, que faz com que o seu negócio sofra queda no volume de vendas e nos aportes recebidos, impactando diretamente a receita;


  • jurídico: especialmente se os órgãos fiscalizadores entenderem que sua empresa compactua e fomenta o trabalho escravo, estará passível de responder processos, pagar multas, entre outras penalidades legais;


  • desabastecimento: quando a empresa fornecedora é autuada por usar mão de obra escrava e, por conta disso, tem as operações suspensas ou mesmo extintas, deixando de abastecer seus contratantes.


Aproveite e leia também: "O que é a lista suja do trabalho escravo: saiba tudo sobre esse importante assunto!"

Modernize your supplier management today

Fill out the form below and discover the most complete and integrated SRM platform in Brazil.

Como erradicar a escravidão moderna na cadeia de fornecedores?

Apesar de todo esse cenário, a boa notícia é que uma série de medidas vêm sendo adotadas em todo o mundo para erradicar a escravidão moderna

A Modern Slavery Act, por exemplo, é uma norma do Reino Unido que obriga as empresas a apresentarem informações que ajudam a identificar esse crime, tais como análise de riscos de tráfego humano e diretrizes internas de responsabilidade com terceiros e empregados.

Na sua empresa, duas medidas que podem ser adotadas para ajudar a acabar com o trabalho escravo contemporâneo na cadeia de fornecedores são:


  • excluir da sua rede de abastecimento fornecedores comprovadamente envolvidos com esse delito, a fim de não fomentar essa conduta errônea;


  • aprimorar seu processo de due diligence, como medida preventiva de evitar a formação de parceria com empresas fornecedoras que atuam dessa forma.


Para ambos os casos, é fundamental contar com um bom software de gestão de fornecedores — como o da Linkana!

No primeiro caso, a solução ajuda a acompanhar o desempenho dos fornecedores que estão na sua base e, com isso, verificar se suas atuações seguem conforme leis e normas vigentes e posturas esperadas.

No segundo, torna o processo de due diligence muito mais prático, rápido, otimizado e livre de erros, pelo fato de todas as etapas serem feitas automaticamente.

Como a Linkana pode ajudar você nesse processo?

A Linkana é a primeira fundação de dados de fornecedores compartilhada do Brasil. Nossa base de dados de perfis universais de fornecedores permite que compradores busquem, analisem e homologuem fornecedores em alguns cliques. 

Com isso, aceleramos radicalmente processos de onboarding, de análise e de monitoramento de fornecedores — graças aos dados dos fornecedores já preenchidos por eles ou por outra empresa —, permitindo o uso de dados e insights compartilhados entre as maiores corporações do Brasil.

As funcionalidades que você encontra no nosso sistema são:











Entenda mais sobre o que são perfis de fornecedores certificados!

https://www.youtube.com/watch?v=JzgyPBzCH6E

Quer mais detalhes de como a Linkana pode aprimorar a gestão de fornecedores da sua empresa e mitigar os riscos característicos desse tipo de contratação? Basta preencher agora mesmo o formulário abaixo!

Radically optimize your supplier management

Sign up below and discover how to reduce supplier registration and approval time by up to 80%.

OTHER CONTENTS

Discover more news and trends in the procurement market