Antecipação e reconhecimento dos riscos: o que é, vantagens e como aplicar?

Prevenir é melhor que remediar. Esse ditado famoso é muito verdadeiro, mas para a gestão de riscos, ele deve ser adaptado. Nessa realidade, prevenir também faz parte do remédio. Por isso, vamos falar sobre antecipação e reconhecimento dos riscos.

De modo geral, essa prática consiste em uma estratégia de gestão de riscos que auxilia na capacidade de sua empresa em perceber ameaças se concretizando, sejam elas internas ou externas, permitindo que ela seja preparada para diminuir o impacto ou evitar o risco completamente.

Como mencionamos, riscos operacionais podem surgir internamente, em um dos setores de uma organização empresarial, ou contarem com uma origem externa, surgindo na sua rede de fornecedores ou através de mudanças no mercado.

O que queremos dizer com isso é que nem sempre você terá controle sobre os riscos operacionais, portanto a antecipação e reconhecimento de riscos acaba sendo uma ferramenta útil no seu arsenal para atuar de maneira estratégica e preventiva. Quer saber mais sobre o assunto? Continue lendo!

O que é antecipação e reconhecimento de riscos?

Podemos entender a antecipação e reconhecimento dos riscos como uma etapa crucial da implantação de um plano de gestão de riscos. Basicamente, depois de delimitar quais os objetivos e o foco desse planejamento, o passo seguinte é criar uma lista de riscos que sua empresa pode ser exposta ao longo de sua operação.

Dessa forma, você irá identificar os riscos operacionais, suas consequências para o lucro e imagem da empresa, por fim definindo medidas para mitigar essas ameaças, suavizar o impacto sofrido e conter o seu avanço de forma mais eficiente.

Quais riscos podem ser antecipados?

Considerando a antecipação e reconhecimento dos riscos como uma medida para identificar as ameaças internas e externas às quais uma empresa se expõe, vemos que essa medida é efetiva no combate e mitigação de riscos, bem como contenção de impacto, em diferentes cenários.

Para entender a diferença entre as ameaças internas e externas, o vídeo a seguir traz informações muito relevantes:

Dessa forma, veja quais os ameaças podem ser gerenciadas com a aplicação dessa ferramenta na gestão de riscos.

Risco operacional

É todo o risco que está ligado diretamente a rotina e o funcionamento padrão de uma empresa, ou seja, sobre os quais ela deve ter o máximo de controle possível. 

Eles podem ter natureza organizacional, quando há falhas no planejamento, estruturação e definição de metas, podem ser riscos de pessoal, envolvendo falhas na capacitação e gestão dos recursos humanos da empresa, ou riscos de operação que atingem a linha de produção, como máquinas defeituosas ou falta de suprimentos.

Como fica claro, mesmo ocorrendo totalmente no interior da empresa, riscos operacionais podem também, em alguns casos, depender de terceiros, sendo extremamente válida a antecipação e reconhecimento dos riscos para não negligenciar operações simples como compras de suprimentos e agendamento de manutenções.

Risco ambiental

Risco ambiental se refere a ações que podem provocar contaminação ou danos ao meio ambiente e seus ocupantes. Incluem poluição, degradação ambiental e exploração indevida. Podem impactar direta ou indiretamente uma empresa. 

Ela pode ser sofrer consequências por risco ambiental ao não realizar a manutenção dos filtros que controlam a exaustão de fumaças, por exemplo, ou simplesmente por depender de um fornecedor que foi autuado e sofreu embargos do IBAMA, prejudicando o suprimento para a operação.

Risco fiscal

Podemos entender o risco fiscal como as ameaças que envolvem o recolhimento adequado de tributos impostos sobre a operação de uma empresa. Os dados fiscais precisam bater e é essencial antecipar e monitorar essas movimentações para não sofrer qualquer tipo de penalidade.

Risco trabalhista

São aqueles que surgem por não cumprimento integral da legislação trabalhista. Em geral, a antecipação e reconhecimento dos riscos trabalhistas envolve manter um conhecimento atualizado sobre as leis e criação de políticas internas adequadas.

A finalidade do esforço de prevenção dos riscos trabalhistas está em diminuir as ações judiciais nessa esfera, mas principalmente diminuir o índice de decisões desfavoráveis à empresa.

Risco reputacional

Em geral, risco reputacional é aquele com potencial de prejudicar temporariamente ou de maneira definitiva a reputação de uma empresa, ou seja, a maneira como o público, mercado e stakeholders enxerga sua imagem a longo prazo.

Como aplicar a antecipação e reconhecimento de riscos para fornecedores?

Uma estratégia muito viável, interessante e recomendada é implantar a antecipação e reconhecimento de riscos na avaliação de fornecedores, desde a qualificação de fornecedores até o monitoramento dos que foram homologados para participação ativa na sua cadeia de suprimentos.

Para isso é essencial seguir 5 etapas essenciais da antecipação e reconhecimento de riscos, que são as seguintes:

1. Identificação de riscos e consequências

Já abordamos esse tema no início, mas basicamente se trata de criar uma listagem de riscos possíveis e o que elas podem trazer de consequência para a empresa. Conferindo a origem e o desenvolvimento de cada risco para a empresa, é possível criar medidas preventivas e planos de contenção.

2. Matriz de probabilidade e impacto

A matriz de risco mede itens de acordo com seu impacto financeiro e a probabilidade que cada ameaça tem de se realizar. Serve basicamente para criar um comparativo e uma lista de prioridades entre os riscos identificados, listando a ordem de gerenciamento dos mesmos.

3. Qualificação e análise de compliance de fornecedores

Quando falamos sobre antecipação e reconhecimento dos riscos na cadeia de suprimentos, a qualificação de fornecedores é uma etapa muito importante. 

Nela, devemos promover uma análise de compliance que avalia documentos públicos e privados, a fim de identificar riscos potenciais e separar quais candidatos podem atender com maior qualidade às demandas da empresa ao mesmo tempo que se apresenta como menor nível de ameaça.

4. Monitoramento de fornecedores homologados

Depois de garantir o compliance de fornecedores e realizar a homologação dos mesmos, é essencial monitorar seus certificados e documentos para garantir que o respeito às diretrizes de compliance e governança corporativa continuam sendo seguidas.

5. Acompanhamento dos indicadores de performance

Reconhecer os sintomas de que um risco está se concretizando na operação de uma empresa ou na sua rede de fornecedores é muito importante. Por isso, recomenda-se ficar atento aos KPI de compras, indicadores de desempenho que avaliam se as metas de uma aquisição estão sendo atendidas.

Conclusão

De modo geral, a antecipação e reconhecimento dos riscos nada mais é que o desenvolvimento de políticas de prevenção e contenção de ameaças. Para as operações de uma empresa, essa prática faz parte da gestão de riscos e ajuda a manter sua operação protegida de falhas internas e externas.

Observando em destaque o seu papel na cadeia de suprimentos, antecipar e reconhecer riscos envolve encontrar os fornecedores ideais para atender às demandas de suprimentos, fechando parceria somente com aqueles que dispõem de maior credibilidade no mercado.

Por outro lado, deixar de realizar a antecipação e reconhecimento dos riscos provoca uma vulnerabilidade latente para qualquer organização empresarial. Ela não só aumenta as ameaças que se realizam, mas também aumenta o tempo de reação a cada uma delas, elevando consequentemente o impacto sofrido.

Isso também se aplica à rede de fornecedores, se observarmos que a relação de uma empresa com os membros da sua cadeia de suprimentos podem trazer uma série de riscos sobre os quais ela não pode tomar atitudes diretas para mitigação.

Mais tecnologia e eficiência na análise de fornecedores

Pensando em maneiras mais inteligentes de realizar a análise de riscos dos seus fornecedores? Então você precisa conhecer a Linkana. Utilizando tecnologias de Machine Learning e Robot Process Automation, podemos realizar a avaliação de fornecedores com agilidade e sem burocracia.

A consulta de documentos públicos é feita de maneira totalmente automatizada, reunindo informações valiosas para o setor de procurement realizar a qualificação de fornecedores com muito mais eficiência.

Aproveite uma demonstração gratuita dos nossos serviços! Basta preencher o formulário a seguir para receber um diagnóstico completo de um CNPJ de sua escolha: 

Leo Cavalcanti

Leo Cavalcanti

Advogado, especialista em Planejamento Tributário e Finanças, soma mais de 05 anos de experiência com rotinas de auditoria empresarial e tributária, além de conhecimento em controladoria e práticas de departamento jurídico corporativo. Atualmente é CEO e um dos co-fundadores da Linkana.