Resources

ESG

ESG

ESG

QHSE: qual a importância e como implementar na sua empresa?

Written byLeo Cavalcanti

Written byLeo Cavalcanti

Written byLeo Cavalcanti

October 20, 2023

October 20, 2023

October 20, 2023

QHSE pode ser definido como a adoção de diversos procedimentos que têm, por objetivo, otimizar os processos de uma empresa, adequando-a a diferentes normas internacionais.

A sigla reúne as iniciais dos termos em inglês quality, health, safety and environment, que, traduzidos para o nosso idioma, significam, respectivamente, qualidade, saúde, segurança e meio ambiente.

O conjunto de ações que contemplam o conceito inclui desde os funcionários até os clientes da companhia. A ideia é que todos os agentes que compõem o negócio sintam melhorias decorrentes de suas atividades econômicas.

Por exemplo, o QHSE visa entregar aos profissionais ambientes de trabalho mais saudáveis, respeitosos, justos e que promovam bem-estar. Com isso, é possível elevar o nível de satisfação dos colaboradores que, por sua vez, aumentam a produtividade.

O reflexo disso será sentido no aumento da qualidade dos produtos e serviços oferecidos, assim como no atendimento ao cliente, que também se beneficia da melhoria.

Em resumo, é possível dizer que adotar o conceito aumenta a eficiência do negócio em diversas áreas-chave, gerando mais e melhores resultados para a companhia.

Quer entender melhor como funciona e como implementar o QHSE na sua companhia? Basta seguir a leitura deste artigo. 

O que é QHSE?

QHSE é um sistema implementado com o objetivo de elevar a eficácia, a eficiência e a produtividade de uma empresa e, com isso, aumentar o nível de satisfação dos clientes.

Aqui, é importante destacar que o conceito é bastante abrangente e, por isso, engloba diversos fatores-chave relacionados ao funcionamento de um negócio, com a obtenção de benefícios em longo prazo.

Por exemplo, a ideia de QHSE envolve a melhoria de diferentes procedimentos internos, a fim de otimizar processos e contribuir com o cumprimento de variadas normas internacionais.

Nesse cenário, estão incluídas ações em favor dos funcionários da companhia, dos clientes, da sociedade ao redor, da natureza, entre outros relacionados.


Modernize your supplier management today

Fill out the form below and discover the most complete and integrated SRM platform in Brazil.


Quais são os pilares de QHSE?

São quatro os pilares de QHSE:

  • qualidade;

  • saúde;

  • segurança;

  • meio ambiente.

Qualidade

Consiste na adoção de boas práticas e medidas que ajudem a atender às exigências, necessidades e expectativas dos clientes, por meio da entrega de produtos e/ou serviços com qualidade elevada.

Para alcançar esse patamar, o ideal é a empresa implementar sistemas de gestão de qualidade, como os direcionados pela ISO 9001

Aproveitando a informação, vale explicarmos que é justamente por adequações como essas que o sistema QHSE é uma forma de as empresas atenderem a diversas normas internacionais.

Dica de leitura: "Gestão da qualidade de fornecedores: como realizar? 3 fases principais"

Saúde

O pilar da saúde é usado para promover o bem-estar dos colaboradores da empresa. A ideia é garantir locais de trabalho seguros, que não afetem a saúde física, mental e/ou emocional dos funcionários.

Para isso, é preciso identificar os riscos inerentes de cada área da companhia e funções realizadas e, a partir dessa constatação, adotar medidas necessárias para proteger os profissionais.

Segurança

O pilar segurança entra com um complemento do anterior, visto que também protege os colaboradores, assim como outros agentes que se relacionam com a empresa.

No caso, pode ser necessário adotar medidas de segurança corretivas. Porém, o mais indicado é focar nas ações preventivas, que ajudam a evitar diversos problemas para a companhia, para a saúde de funcionários e clientes, além de ser menos onerosa para a empresa.

Meio ambiente

Esse pilar consiste em reduzir, o máximo que for possível, o impacto das atividades da empresa no meio ambiente

Na prática, diz respeito à adoção de medidas sustentáveis, tais como:

  • diminuir a emissão de gases de efeito estufa (GEE);

  • descartar corretamente resíduos;

  • usar recursos naturais conscientemente, a exemplo de água e energia;

  • não promover desmatamento ilegal;

  • proteger a fauna e a flora;

  • não poluir rios e mares;

  • entre outros relacionados.

Como você pôde ver, esse pilar está diretamente relacionado a boas práticas ESG, outro importante conceito que ajuda as empresas a se adequarem às expectativas dos stakeholders.

Aproveite e leia também: "Riscos ESG de fornecedores: quais os principais e como mitigá-los?"



Como implementar um sistema QHSE? 5 passos!

Para implementar o sistema na sua empresa, há alguns passos que você deve seguir. São eles:

  • identifique e analise os riscos ;

  • defina objetivos e políticas;

  • ajuste processos;

  • capacite adequadamente os colaboradores;

  • mensure os resultados periodicamente.

1- Identifique e analise os riscos

Tudo começa com a identificação e a análise dos riscos aos quais seu negócio está exposto. Para realizar o processo, você deve considerar pontos como ramo de atuação e atividades comerciais realizadas.

Não se esqueça de verificar também os riscos da cadeia de suprimentos, tais como os sociais, fiscais, financeiros, reputacionais e de ESG, pois afetam diretamente a dinâmica e o sucesso do seu negócio.

A partir desse levantamento, fica muito mais fácil identificar pontos de melhoria que podem ser ajustados com base nos pilares qualidade, saúde, segurança e meio ambiente. 

2- Defina objetivos e políticas

O passo seguinte é definir o que você pretende alcançar ao adequar sua empresa ao conceito. Por exemplo: quer elevar a satisfação dos clientes e, com isso, gerar mais vendas; ou busca potencializar a satisfação dos funcionários e, dessa forma, estimular o engajamento?

Lembre-se de que o sistema ao qual estamos nos referindo pode ser inserido em diferentes fatores-chave do negócio. Por isso, é possível escolher um dos pontos para direcionar seus esforços.

Uma vez que os objetivos estejam claros, resta definir as políticas internas que ajudarão a alcançá-los.

Temos um artigo com informações que podem ajudar você neste passo. Confira! "Política de compliance: quais critérios e como inseri-la na empresa?"

3- Ajuste processos

O terceiro passo consiste em ajustar os processos já adotados pela empresa a partir das definições anteriores. Contudo, tenha flexibilidade para entender que pode ser necessário fazer mudanças tão extensas que fica mais fácil alterar todo o processo, ao invés de apenas adequá-lo.

Em situações assim, mesmo que seja trabalhoso, pense que se trata de "um mal necessário". Afinal, você estará adequando a sua empresa para obter mais e melhores resultados em longo prazo.

4- Capacite adequadamente os colaboradores

Tenha consciência de que os passos anteriores gerarão retornos melhores se os colaboradores estiverem envolvidos no processo

Aqueles que, porventura, não participarem ativamente, precisam ser atualizados, e todos devem ser capacitados corretamente para absorver e executar as mudanças.

Saiba que pode haver certa resistência no início, especialmente se os ajustes forem muito significativos. Porém, é importante que a alta direção e os gestores atuem como fomentadores, a fim de mostrar ao time os benefícios que todos sentirão e, com isso, estimular sua participação.

Sugestão de leitura: "O que são metas SMART? Como desenvolvê-las para fortalecer o engajamento dos colaboradores?"

5- Mensure os resultados periodicamente

Por fim, é fundamental mensurar os resultados periodicamente. Essa é a melhor maneira de saber se as medidas adotadas estão, ou não, gerando o retorno esperado. E, o mais importante, se estão ajudando a alcançar os objetivos definidos no início.

Para isso, você pode usar indicadores relacionados aos pilares e às áreas da empresa que foram impactadas, a exemplo de indicadores de sustentabilidade social, de risco operacional e de ESG.

Como inserir o conceito QHSE na gestão de fornecedores?

Já pensou fazer tudo manualmente, ou com sistemas que não são adequados para a atividade? Certamente, o tempo gasto será muito maior, bem como as chances de erros e falhas nos processos, concorda?

Por isso, a tecnologia é uma importante aliada na hora de trazer os pilares qualidade, saúde, segurança e meio ambiente para sua empresa.

O Linkana ESG Rating, por exemplo, é uma ferramenta de classificação automática, que avalia os riscos ambientais, sociais e de governança de um fornecedor a partir de informações relacionadas ao CNPJ dessa empresa.

O Linkana ESG Rating ajuda nas tomadas de decisão, bem como eleva a proteção ao seu negócio.

Assista a este vídeo com Leo Cavalcanti, CEO e cofundador da Linkana, e confira outros detalhes sobre o funcionamento do Linkana ESG Rating!

https://youtu.be/T1DmQi-JmKQ

Achou interessante e quer a solução na sua empresa? Então preencha agora mesmo o formulário abaixo e converse com um dos nossos especialistas!


Radically optimize your supplier management

Sign up below and discover how to reduce supplier registration and approval time by up to 80%.

OTHER CONTENTS

Discover more news and trends in the procurement market