Entenda os indicadores ESG e porque você deve aplicar boas práticas em sua empresa

ESG. Apenas três letras, mas um enorme significado para o mercado, que aos poucos está conhecendo essa sigla transformadora.

Com uma atenção cada vez maior dos investidores em empresas que se preocupam com causas humanas, os indicadores ESG vão de encontro com essa tendência de ter uma marca que se preocupa em criar um impacto positivo no mundo.

Se a sua empresa está buscando uma maneira de se diferenciar dos concorrentes e ganhar destaque por boas práticas, continue a leitura para entender como os indicadores ESG podem ser a resposta dos seus problemas.

O que são os indicadores ESG?

Vamos começar o processo de implantação dos indicadores ESG na sua empresa com uma breve explicação para você entender melhor o intuito desses indicadores.

ESG é uma sigla que significa Environmental, Social and Corporate Governance (Ambiente, social e governança empresarial, na tradução) e simboliza uma série de critérios de conduta adotados pelas empresas que buscam se tornar mais conscientes.

Ademais, com esses indicadores, investidores podem saber se estão apoiando uma empresa não só saudável e lucrativa, como também responsável.

De acordo com a empresa de consultoria Deloitte, nos últimos anos foi registrado um aumento significativo nos investidores globais que utilizaram os indicadores ESG em pelo menos um quarto dos seus investimentos totais. Enquanto em 2017 o aumento foi de 48%, o número pulou para 75% em 2019.

Apesar do Brasil ainda estar começando a caminhar na direção dos indicadores ESG, já é possível afirmar que o movimento está impactando as empresas. Já existem até mesmo bancos brasileiros que afirmaram que não apoiarão companhias que não estão engajadas com a preservação da Floresta Amazônica.

Outro ponto relevante nessa discussão é o interesse dos investidores no indicador de Governança, por ele ser o responsável pelo combate à corrupção.a corrupção. Entretanto, as empresas que atuam na implantação de todos os indicadores possuem mais chances de receberem investimentos, pela maior abrangência de suas ações.

O TED Talk abaixo apenas reforça essa afirmação – e vale o play:

Quais são os três indicadores ESG?

  • Environmental (Ambiente): esse indicador é analisado a atuação da empresa em relação aos problemas ambientais e de qualidade de negócio. 
  • Social: esse ponto aborda os direitos humanos, desde ações de saúde e segurança dos colaboradores a preocupação com os clientes e com a comunidade.
  • Governance (Governança empresarial): qual a política empresarial da empresa? Esse é apenas um dos pontos no escopo de governance dos indicadores ESG. Outros exemplos dessa sigla são os direitos dos acionistas, ética, transparência e políticas de combate à corrupção.

Boas práticas dos indicadores ESG

Na esfera ambiental

No início da pandemia causada pelo Covid-19, o mundo parou – e nós pudemos ver quão rápido a Terra mudou com ele. A diminuição recorde de 7% nas emissões de CO2 mostrou que a luta pela sustentabilidade é possível – e o indicador E é o responsável por esse olhar dentro das empresas.

Por isso, as emissões de CO2 não só virou assunto, mas também tendência para 2021. A adoção de uma área de florestas para conservação, plantio de árvores nativas para compensar as emissões feitas pela sua empresa e a adoção de um Sistema de Gestão de Transportes para otimizar as entregas e reduzir o impacto ambiental são apenas alguns exemplos.

Outros temas dentro desse indicador que podem ser implantados na sua empresa são:

  • Gerenciamento dos resíduos sólidos e líquidos: a gestão adequada destes resíduos permite um maior controle dos impactos ambientais, prevenindo a poluição do solo, ar e/ou água.
  • Redução do Consumo de Recursos Naturais: é sugerida a adoção de programas ambientais que buscam reduzir o consumo de recursos naturais, otimizando processos de produção.
  • Mudanças nas embalagens dos produtos: o plástico se tornou um vilão, especialmente com tantas novas opções compostáveis e recicláveis disponível no mercado. Também vale avaliar a maneira em que os produtos são enviados aos consumidores e os materiais usados, que muitas vezes acabam descartados logo após o recebimento.

Na esfera social

Outra aposta dos investidores é a maior atenção das empresas nos indicadores sociais para 2021.

Apesar de anteriormente ser dificilmente explicado, o social começou a ganhar forma ao olhar para temas como diversidade e inclusão, operações da cadeia de suprimentos e relações de trabalho. 

A maior participação de minorias dentro do ambiente de trabalho, a preocupação com a saúde física e mental dos colaboradores, treinamentos e desenvolvimento das equipes são alguns dos pontos que podem ser trabalhados dentro da empresa.

Já olhando para o público externo, isso significa trabalho voluntário, engajamento com a comunidade e ações filantrópicas para apoiar causas de interesse da empresa.

Na esfera de governança empresarial

Como já abordamos no início do artigo, essa esfera é a mais provável de já fazer parte da rotina da sua instituição, especialmente com a relevância desse assunto nos últimos anos no Brasil.

A adoção de um sistema de Compliance, por exemplo, tem sido muito bem recebida pelos investidores por mostrar o olhar dedicado à saúde fiscal e financeira da empresa e também mostrar a luta da empresa contra a corrupção e subornos. 

Investimentos no treinamento de lideranças, transparência com o mercado, direitos dos sócios e acionistas, e a adoção de um conselho de administração independente diverso são mais algumas boas práticas na esfera de governança empresarial que podem ser implantadas.

Leia também: O que é a lista suja do trabalho escravo: saiba tudo sobre esse importante assunto!

Não se esqueça dos indicadores ESG nas suas parcerias

Tão importante quanto garantir que os indicadores ESG estão sendo implantados na sua empresa é se certificar que seus parceiros também lutam pelas mesmas causas.

Ter fornecedores sustentáveis, éticos e preocupados em melhorar a sociedade não só melhora a sua reputação, como também apoia o crescimento de empresas responsáveis.

Conte com a Linkana para ajudar nesse processo. Com nosso software de homologação de fornecedores e Compliance, é possível ter um monitoramento de fornecedores constante, com certidões, consultas e documentos automaticamente renovadas pelos nossos robôs.

E em situações de inconsistências e irregularidades definidas pela sua equipe, é possível receber notificações para ser alertado o quanto antes.

E se você quiser continuar aprendendo sobre a importância desses indicadores, sugerimos a leitura do artigo Sua empresa não trabalha com fornecedores sustentáveis? Descubra 4 riscos de não apostar neles.

Leo Cavalcanti

Leo Cavalcanti

Advogado, especialista em Planejamento Tributário e Finanças, soma mais de 05 anos de experiência com rotinas de auditoria empresarial e tributária, além de conhecimento em controladoria e práticas de departamento jurídico corporativo. Atualmente é CEO e um dos co-fundadores da Linkana.