Resources

ESG

ESG

ESG

ESG para hipermercados: 5 dicas estratégicas para implementar!

Written byLeo Cavalcanti

Written byLeo Cavalcanti

Written byLeo Cavalcanti

December 31, 2022

December 31, 2022

December 31, 2022

A rede varejista está mais preocupada com seus públicos. Programas de segurança alimentar, uso de energia e capital são iniciativas bem-vindas, que reforçam a prática de ESG para hipermercados

Um relatório feito pelo CFA - Associação Global de Profissionais de Investimento - aponta que 69% dos investidores de varejo se interessam por produtos sustentáveis, no entanto, somente 10% aplicam seu dinheiro nessa modalidade.

Em outras palavras, essa ainda é uma postura recente no setor mercadista, porém, tendenciosamente promissora.

Mas como aplicar uma postura ecologicamente correta no segmento? Qual a importância, de fato, da prática de ESG no ramo de hipermercados? Ao longo deste artigo, vamos trazer essas e mais respostas. Continue com a gente!

O que é ESG?

ESG refere-se à “environmental, social and governance”, que, traduzindo para o português, significa “ambiental, social e governança”. 

Esse modelo tem como objetivo estimular um mundo mais sustentável, preservando o meio ambiente, as relações equilibradas e os melhores processos de administração, além de ser útil para investimentos com critérios de sustentabilidade.

Modernize your supplier management today

Fill out the form below and discover the most complete and integrated SRM platform in Brazil.

A realidade do ESG nos hipermercados 

Anualmente, o Brasil produz uma média de 80 milhões de toneladas de lixo, sendo que um terço dessa quantidade é destinada aos lixões a céu aberto e aos aterros sanitários, como relata o Selurb, Sindicato Nacional das Empresas de Limpeza Urbana.

Mas será que parte desses resíduos descartados não poderia ser reaproveitada? Pois bem, a falta de políticas públicas e de coleta seletiva distancia esse movimento da realidade brasileira.

E essa afirmação não é por acaso. Segundo a Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe), dos 90% dos resíduos jogados no país, menos de 4% são reutilizados.

Ao mesmo tempo, o avanço de uma agenda ESG para hipermercados vem acelerando a aplicação de planejamentos para diminuir o desperdício e implantar modelos de gestão de resíduos mais equilibrados.

Um ponto interessante é que essa ação não deve acontecer somente pelas grandes redes varejistas, como o Pão de Açúcar, por exemplo, mas também por grupos menores.

Um compromisso global que propicia a redução do impacto gerado pelos resíduos nos hipermercados pode ajudar o meio ambiente e a sociedade de modo geral.

Assista ao nosso LinkLunch, uma conversa impressionante sobre as boas práticas de ESG na cadeia de fornecedores.

https://www.youtube.com/watch?v=A2RqLyibUdI&t=161s

5 ações de ESG para hipermercados 

A seguir, temos cinco dicas para implementar os critérios ESG nos hipermercados. Confira!

1. Reaproveitamento de produtos 

Para a Associação Brasileira de Supermercados (Abras), umas das estratégias para diminuir o desperdício, mas não o faturamento, é transformar as sobras de alimentos em produtos reutilizáveis, como: pão em farinha, frutas maduras em sucos e reembalar produtos fracionados.

Embora tenhamos um número alto de materiais descartados nos lixões, por outro lado, existe uma ação latente de aplicar ESG para hipermercados. Isso é notório pelo próprio levantamento da associação, que ressalta que 74,4% das redes já possuem programas de reaproveitamento de produtos.

2. Prática consciente

Os famosos “vencidinhos” já fazem parte do cotidiano brasileiro. Esse apelido se refere aos produtos vendidos que estão próximos à data de vencimento. Eles geram uma economia no bolso do consumidor, além de reduzir o descarte irregular nos aterros sanitários.

Esse movimento é conhecido internacionalmente como Best Before. Ele já é consolidado na União Europeia, Reino Unido, EUA e Canadá, e começa a ganhar forma aqui no Brasil. Nessas regiões, os descontos dos alimentos e outros produtos vendidos em hipermercados e armazéns chegam a 90%.

3. Energia renovável 

O investimento em painéis solares pode ser uma ótima alternativa para economizar energia elétrica e otimizar as negociações do estabelecimento. Essa transformação propicia um excelente retorno financeiro, além de ser um ato ecologicamente correto.

4. Descarte adequado 

A prática de ESG para hipermercados tem como premissa conscientizar o descarte de produtos de maneira correta. O hábito deve ser integrado à cultura das equipes e dos consumidores. 

Por exemplo, são bem-vindas as medidas de implantação de latas de lixos com cores da coleta seletiva nos arredores dos mercados, separando o vidro do metal, dos resíduos perigosos, da madeira e do plástico.

5. Uso de ecobags 

A utilização de sacolas reutilizáveis, as conhecidas ecobags, já integra o cotidiano de algumas regiões brasileiras. Os grandes mercados aboliram o uso de sacolas plásticas tradicionais por serem realmente perigosos para a natureza.

Em algumas regiões do país, as ecobags são vendidas nos mercados para incentivar o cuidado com o meio ambiente, além de cultivar o empreendedorismo.

Saiba mais: ESG Framework: 5 pilares da criação de valor

Como elaborar um projeto sustentável para hipermercados? 

Implementar práticas de ESG para hipermercados não é um processo difícil, embora necessite de procedimentos que devam ser avaliados antes de identificar os impactos ambientais. Sendo assim, siga as dicas abaixo para elaborar um programa evolutivo.

  1. Crie uma comissão interna: reúna profissionais de diferentes áreas da empresa para apresentar propostas e visões que podem ser incorporadas na sua estratégia.

  2. Converse com fornecedores diversos: o próximo passo é entrar em contato com fornecedores diversos, que englobam profissionais de pequenas empresas e diferentes raças e gêneros, por exemplo. Culturas variadas inspiram novas visões e fortalecem a imagem da companhia.

  3. Faça auditorias frequentes: é fundamental criar auditorias periódicas para acompanhar se todos seguem as regras aplicadas, se houve mudanças e se há a necessidade de mudar o time e as atitudes implantadas.

A importância da Linkana para aplicar o modelo ESG em hipermercados 

Como falamos anteriormente, contar com fornecedores sustentáveis pode ser uma alternativa interessante para fortalecer a sustentabilidade e a governança no ramo de hipermercados.

Mas como é possível identificar profissionais corretos e certificados que possam aderir a essa prática sem prejudicar seu estabelecimento?              

A Linkana pode ser sua porta de entrada para atrair fornecedores qualificados e diversos.

Nossa plataforma certifica e classifica fornecedores de acordo com boas práticas internacionais, em temas como: diversidade, inclusão, sustentabilidade, social e governança corporativa.

Por meio de modelo proprietário de ESG Rating, classificamos e analisamos fornecedores conforme os aspectos socioambientais e de governança, como:

  • certificações ambientais, como a NBR ISO 14001:2015;

  • autuações de trabalho escravo, mão de obra infantil e afins;

  • regularidade fiscal e situação falimentar dos fornecedores.

Adicionalmente, temos nossa própria certificação de diversidade e inclusão (D&I) para empresas pertencentes a mulheres, pretos, pardos, PcDs, indígenas e pessoas LGBTQIA+.

Quer saber como funciona? Preencha os dados do formulário abaixo e receba um primeiro diagnóstico ESG e D&I gratuito de sua base ativa de fornecedores:

Somos o #SRMDoFuturo, feito para o #CompradorDoFuturo.

Radically optimize your supplier management

Sign up below and discover how to reduce supplier registration and approval time by up to 80%.

OTHER CONTENTS

Discover more news and trends in the procurement market