O que é gestão da demanda e como fazer na empresa?

Já teve problemas durante a produção pela falta de insumos necessários para continuar o trabalho? Se sim, é preciso melhorar os processos de gestão da demanda na sua empresa.

Isso porque conhecer as necessidades que a empresa tem para operar é uma informação importante que permite saber, por exemplo, qual o ponto de ressuprimento e o estoque de segurança.

Além de saber as necessidades internas, a gestão de demandas também olha para as necessidades externas que envolvem o que o cliente e o mercado desejam.

Quer aprender como fazer uma gestão da demanda da cadeia de suprimentos e manter o fluxo de trabalho sempre ativo? Continue a leitura e aprenda por onde começar esse processo.

O que é gestão da demanda?

A gestão da demanda é o processo que auxilia no conhecimento, organização, acompanhamento e atendimento das necessidades de uma empresa em relação a todos os detalhes que envolvem a realização do trabalho, auxiliando nas tomadas de decisão.

Com inúmeras tarefas sendo realizadas ao mesmo tempo, se não existir uma organização, podem faltar insumos importantes para atender a produção e ganhar competitividade no mercado.

A gestão da demanda também ajuda no gerenciamento das tarefas, evitando que haja sobrecarga no fluxo de trabalho e períodos longos de pausa.

Por isso, as empresas precisam definir como desejam trabalhar para ganhar competitividade e organizar as demandas necessárias para manter o ritmo de produção ou prestação do serviço.

Para fazer um gerenciamento completo, é necessário estar atento às demandas internas e externas. Entenda a diferença entre elas:

  • Demandas internas: são aquelas que as empresas precisam atender para funcionar com todo seu potencial como mão de obra, atualização de ferramentas e equipamentos, compra de insumos, treinamentos, etc.;
  • Demandas externas: são as que têm relação com as tendências do mercado e as necessidades que os clientes manifestam em relação ao produto ou serviço oferecido.

As demandas de cada categoria devem ser elencadas e colocadas em ordem de prioridade para que cada pedido seja atendido no tempo necessário. Saiba mais sobre o método no vídeo abaixo:

Quais são os objetivos do método?

O principal objetivo de implementar a gestão de demandas é ter um plano de trabalho organizado. Dessa forma, as empresas conseguem equilibrar disponibilidade e quantidade de trabalho, reduzindo redundâncias e erros.

Os prazos de produção e de despacho de pedidos também podem ser melhor gerenciados uma vez que a cadeia de suprimentos se mantém ativa e totalmente abastecida.

Outro objetivo desse trabalho é permitir que a empresa aproveite as oportunidades de atender pedidos extras, conseguindo deixar uma margem para ofertas inesperadas, mas que são vantajosas.

Leia também: 5 diferenças entre cadeia produtiva e cadeia de suprimentos.

Qual a importância da gestão da demanda?

A importância da gestão de demanda está no fato de que com ela a empresa consegue trabalhar de forma clara e orientada. Os processos ajudam a identificar detalhes importantes como:

  • sazonalidade das vendas, especialmente os momentos de hiperprodução;
  • alterações nos prazos;
  • necessidade de compra de insumos; 
  • o que vai ser prioridade, etc.

Também mantém as empresas atualizadas com as principais tendências do mercado e sobre o futuro da cadeia de suprimentos, como hábitos de consumo, o que os clientes buscam no momento, o que esperam das empresas, ferramentas para acompanhar demandas, entre outros pontos.

Dessa forma, tanto as atividades internas quanto externas podem ser realizadas com mais precisão e qualidade pela equipe.

Como fazer gestão da demanda da cadeia de suprimentos

Agora que você já entendeu o que é gestão de demanda, os objetivos do trabalho e sua importância, reunimos algumas dicas essenciais para criar um processo de gestão da demanda da cadeia de suprimentos na prática

1. Conheça as necessidades da sua empresa

O primeiro passo para uma gestão de demandas bem estruturada é conhecer as necessidades da empresa.

Provavelmente, a equipe sabe quais são as demandas, mas a ideia aqui é sistematizar o processo e registrá-las em ordem de prioridade. 

Organize uma lista dos materiais necessários, fornecedores que devem ser acionados, tempo de produção, quantidade de funcionários por setor, etc.

2. Use fluxograma para orientar o abastecimento

O fluxograma de processos é uma representação visual da realização de uma tarefa passo a passo. Essas representações servem de apoio para manter a cadeia de suprimentos abastecida e identificar os momentos em que o reabastecimento é necessário.

Cada passo pode ser representado por um formato geométrico, facilitando a checagem na prática. Para ajudar, vale a pena implementar um software SRM (Supplier Relationship Management)  para saber quando e quais fornecedores já qualificados acionar.

3. Faça uma lista com tarefas prioritárias

Outra atividade importante para a gestão da demanda é seguir trabalhando com prioridades, ou seja, saber quais necessidades vem primeiro para não interromper o fluxo de trabalho.

Dessa forma, a equipe pode trabalhar com mais segurança, atendendo toda a cadeia de suprimentos no tempo certo, conseguindo escolher sempre a melhor opção da lista de fornecedores.

4. Tenha um cronograma para acompanhar a sazonalidade das demandas

A sazonalidade das demandas também faz parte da gestão de demandas, pois é necessário saber os períodos de maior abastecimento. Nesses períodos, pode haver aumento de produção ou da demanda por um serviço.

Para isso, pode ser necessário reforçar a equipe, ter mais insumos (matéria prima, embalagens, equipamentos, etc.) disponíveis, entre outros. 

Cada necessidade é atendida por um fornecedor, então, com um apoio de um cronograma as compras podem ser planejadas com antecedência.

Leia também >>> Como fazer uma boa gestão de compras: 4 práticas indispensáveis.

5. Mantenha uma comunicação clara com a equipe

Depois de definir as etapas acima, é importante comunicar a equipe como a gestão de demanda é executada e quem é o responsável pelo gerenciamento de cada etapa.

Dessa forma, todos os colaboradores passam a seguir os mesmos protocolos e os gestores se mantêm atentos ao andamento de cada tarefa.

Qualifique os parceiros para atender suas demandas

Na gestão da demanda da cadeia de suprimentos, saber quais são as necessidades da empresa é tão importante quanto saber como atendê-las.

Os fornecedores devem passar por um processo de qualificação e homologação que ajude a criar um banco de parceiros cadastrados ao qual seja rápido recorrer.

A Linkana dá suporte para essa operação por meio de tecnologias inteligentes para combater a burocracia e aumentar a eficiência na gestão dos seus fornecedores.

Focada na automatização de consultas públicas de CNPJ, nossa plataforma oferece também uma série de funcionalidades como gerenciar toda sua rede de fornecedores em um só lugar.

Quer saber mais como tomar decisões de fornecedores inteligentes e orientadas a dados? Preencha o formulário e fale com um de nossos especialistas:

Leo Cavalcanti

Leo Cavalcanti

Advogado, especialista em Planejamento Tributário e Finanças, soma mais de 05 anos de experiência com rotinas de auditoria empresarial e tributária, além de conhecimento em controladoria e práticas de departamento jurídico corporativo. Atualmente é CEO e um dos co-fundadores da Linkana.
logo linkana

Ferramenta

Consulta de CNPJ

Encontre o CNPJ e mais 10 outros dados de fornecedores em segundos.

logo linkana

Podcast

Procurement Hero

Líderes e referências do mercado de procurement batem um papo sobre tecnologia, dados e tendências.

logo linkana

Ebook

Gestão de Fornecedores

Descubra como fazer um gestão de fornecedores inteligente e guiada por dados na sua empresa!