Resources

ESG

ESG

ESG

Conheça os 8 Ps da governança corporativa e saiba como colocá-los em prática na sua empresa

Written byLeo Cavalcanti

Written byLeo Cavalcanti

Written byLeo Cavalcanti

June 30, 2021

June 30, 2021

June 30, 2021

Se a sua empresa busca se aprimorar em práticas de transparência, compliance e melhorar o equilíbrio entre capital, gestão e questões sociais, deve colocar em prática os 8 Ps da governança corporativa.

Os princípios chamados de 8Ps da governança corporativa auxiliam a colocar em prática uma boa gestão, um melhor equilíbrio empresarial, proporcionam um alinhamento interno, transparência e aumentam os bons resultados das empresas.

Entenda quais são e como funcionam na prática essas diretrizes!

Qual a importância da governança corporativa nas organizações?

De acordo com o Instituto Brasileiro de Governança Corporativa (IBGC), a governança corporativa pode ser definida como “um sistema pelo qual as empresas e demais organizações são dirigidas, monitoradas e incentivadas, envolvendo os relacionamentos entre sócios, conselho de administração, diretoria, órgãos de fiscalização e controle e demais partes interessadas”.

Esse recurso é essencial para traduzir os princípios e valores organizacionais em ações que conseguirão impactar processos, assim como relações internas (entre colaboradores) e externas (com fornecedores, investidores) da organização.

Ademais, a governança corporativa também auxiliará a empresa a:

A governança corporativa possui quatro importantes pilares: 

  • Transparência: Imprescindível na relação entre a empresa e os acionistas, é a transparência que incentiva as empresas a informarem fatos positivos e negativos ao invés de divulgarem apenas o que é obrigado por lei.

  • Prestação de contas: Mostrar informações de modo claro e conciso, além de assumir consequência dos atos e omissões para aumentar a confiança em parcerias.

  • Equidade: Com um tratamento igualitário entre a empresa e seus acionistas, haverá uma garantia de que nenhuma das partes terá privilégios ou realizará práticas ou políticas discriminatórias.

  • Responsabilidade corporativa: Esse pilar preza pela sustentabilidade da organização através de ações sociais e ambientais, que aprimorarão a imagem da empresa.


Quais são os 8 Ps da governança corporativa?

Apesar dos quatro pilares da governança corporativa resumirem bem o intuito desse sistema, os 8 Ps da governança corporativa trazem em mais detalhes todos os princípios que possibilitarão o aumento na transparência e a aproximação da empresa com os stakeholders.

A metodologia chamada de 8 Ps da governança corporativa foi desenvolvida pelos professores José Paschoal Rosetti e Adriana Solé e está descrita no livro "Governança corporativa: fundamentos, desenvolvimento e tendências".

Esses princípios servem como norte para o desenvolvimento de uma melhor governança corporativa e ética empresarial e tem como objetivos: 

  • Melhorar as práticas de governança 

  • Facilitar a aplicação da prática nas empresas

  • Alinhar objetivos da administração aos interesses de acionistas

  • Manter competitividade da empresa no mercado

  • Realizar melhores planejamentos estratégicos

  • Minimizar potenciais conflitos de interesse entre stakeholders

Os oito Ps da governança corporativa são: 

1 - Propriedade

A propriedade é uma diretriz base que avalia as estruturas e regime legal da constituição da empresa.

Ou seja, se ela é de capital misto, aberto ou fechado, familiar, consorciada, estatal, anônima, etc. O objetivo é medir a coesão entre os acionistas e como é feita a sucessão no direito da propriedade.

A estrutura de uma empresa auxilia a sinalizar para o mercado qual é a sua situação e quais são os seus objetivos. Além disso, o tipo de propriedade tem relação direta com a razão de ser e com as diretrizes de governança de uma empresa. 

2 - Princípios

Já os princípios são a base ética de uma empresa e de sua governança corporativa. A partir do tipo de propriedade é possível entender quem determina essa hierarquia de princípios.

Esses princípios estão pautados em quatro fundamentos éticos:

  1. Justiça e equidade de direitos

  2. Divulgação e transparência de resultados

  3. Prestação de contas responsável

  4. Compliance fiscal e a conformidade com normas, leis e marcos regulatórios

O ideal é que esses princípios sejam compartilhados internamente entre gestão e colaboradores e que sejam aceitos externamente. Para isso, é preciso divulgar para a sociedade quais são os princípios que regem a organização e buscar profissionais com essa mesma ética para fazer parte do quadro funcional. 

3 - Propósitos

A partir dos princípios de uma empresa são definidos os propósitos da mesma, alinhando missão, visão e planos táticos para alcançar objetivos a médio e longo prazo.

É preciso clareza ao definir as diretrizes de missão, que envolve o propósito orientador, e a visão, que é o propósito empresarial, medindo sempre o alinhamento entre ambas. 

Qual é o propósito da existência da empresa? Como ela contribui para a sociedade? Esse propósito deve estar sempre alinhado com os princípios e valores da empresa para a sociedade.

As estratégias desenvolvidas a partir da missão e visão precisam ser consistentes, motivadoras e realizáveis, focando sempre em retornos mensuráveis.

4 - Papéis

Para que a estratégia de governança corporativa seja bem sucedida é preciso que todos dentro da organização entendam a divisão de papéis, atribuições e funções internas.

As funções devem estar de acordo com o cargo concedido e não devem ser confundidas entre si. Por isso é importante estabelecer o que faz o conselho de administração, a diretoria executiva, quais são os papéis de proprietários, conselheiros e gestores e como as funções são desdobradas internamente.

5 - Poder

O poder dentro de uma organização deve ser exercido de forma ética e não deve ser voltado para o benefício próprio, só assim será possível que a governança corporativa gere resultados.

É importante entender a diferença entre autoritarismo e autoridade, além de legitimar as lideranças internamente.

O poder precisa ser exercido para um propósito maior, o da empresa, e as decisões de alto impacto devem ser compartilhadas. Também é importante executar um planejamento de sucessão nos órgãos de decisão da empresa.

6 - Práticas

Todas as práticas dentro da empresa devem ser guiadas por um senso de humanidade, para que o propósito não se perca, e também devem empoderar os órgãos de governança.

As boas práticas estão diretamente relacionadas a dois fatores:

  1. Dados: tudo deve ser feito com o embasamento em dados reais e factíveis

  2. Governança, risco e compliance: é preciso que exista a integração de processos dentro da empresa, que a estratégia esteja unificada e seja transparente, além de estar em conformidade com dispositivos legais, minimizando riscos

Acima de tudo, as pessoas devem estar satisfeitas com o ambiente de trabalho e com os canais de comunicação interno e externo. Outro ponto importante é existir uma gestão de conflitos ágil e eficaz.

É importante sistematizar o direcionamento da estratégia e monitorar resultados para entender se ela está de fato funcionando e como pode ser melhorada.


Modernize your supplier management today

Fill out the form below and discover the most complete and integrated SRM platform in Brazil.

7 - Pessoas

As pessoas são elementos chave na governança. Nesse ponto, é importante usar boas práticas de governança e a cultura organizacional para desenvolver e revisar constantemente a qualidade do RH para tornar a instituição mais forte.

As práticas da empresa devem ser claras, documentadas e utilizadas em todos os níveis de gestão, para que todas as pessoas envolvidas no processo incorporem essas rotinas no dia a dia. 

Lembre-se que as pessoas estão presentes em todos os 8 Ps da governança corporativa e é preciso que elas tenham a ética necessária para conduzir negócios e operações.

8 - Perpetuidade 

A perpetuidade é o objetivo final das empresas, ou seja, manter a organização viva, atuante e com participação crescente na sociedade.

Para isso, é preciso um planejamento forte e preciso de curto, médio e longo prazo, que esteja presente em todas as estruturas, pensado a partir da pergunta "O que a empresa está fazendo hoje em dia para continuar existindo durante muitos anos?".

A perpetuidade está associada diretamente à harmonia dos propósitos, à criação de valor, conciliação de interesses, desenvolvimento de líderes, estratégia e gestão eficaz de riscos.

Qual a importância de colocar os 8 Ps da governança corporativa em prática?

Toda empresa que se preocupa com a sua credibilidade, lucro, patrimônio e longevidade deve colocar em prática os 8 Ps da governança corporativa.

Por meio deles é possível ser mais transparente na gestão, fornecer mais segurança nos rendimentos, alinhar expectativas de stakeholders e fazer com que eles entendam e conheçam melhor a organização.

A sua empresa já utiliza o melhor da tecnologia para colocar em prática os 8ps da governança corporativa? Um software de homologação de fornecedores automatizado, como a Linkana, pode te ajudar muito a concretizar boas práticas de governança, riscos e compliance, além de integrar processos e aumentar a transparência interna da sua empresa.

O software da Linkana automatiza todo o processo de homologação e gestão de fornecedores, mitigando riscos operacionais e reputacionais de maneira simples e eficiente, agregando segurança e eficiência à sua gestão e protegendo a sua reputação.

Quer entender mais sobre como a Linkana pode apoiar a governança corporativa da sua empresa? Fale com um de nossos especialistas!

Radically optimize your supplier management

Sign up below and discover how to reduce supplier registration and approval time by up to 80%.

OTHER CONTENTS

Discover more news and trends in the procurement market