ISO 22000: entenda tudo sobre a certificação em segurança de alimentos

A ISO 22000 é a norma internacional que dá diretrizes e aponta os requisitos necessários para a implementação de um Sistema de Gestão de Segurança de Alimentos realmente abrangente e eficaz.

Para isso, seus parâmetros englobam todas as etapas de uma produção alimentícia, indo desde a colheita dos alimentos até a entrega ao consumidor final. Essa amplitude é necessária, pois essa ISO visa garantir que os alimentos possam ser consumidos sem gerar qualquer prejuízo à saúde das pessoas.

Assim como as demais normas da International Organization for Standardization, em português, Organização Internacional de Normalização, a voltada para o Sistema de Gestão de Segurança de Alimentos não é obrigatória para as empresas desse setor. No entanto, sua obtenção tende a ser bastante vantajosa.

Por exemplo, ter a certificação ISO 22000 pode ajudar no controle de riscos de toda a cadeia de suprimentos, bem como conferir mais transparência nos processos adotados pela companhia, o que pode ajudar a melhorar a imagem da marca.

Dessa forma, se o seu negócio faz parte desse setor, ou se precisa contratar terceiros que fazem, entender o que contempla essa norma, seus objetivos e importância é bastante relevante.

Por isso, continue a leitura deste artigo para conferir todos os detalhes sobre a ISO voltada para Sistema de Gestão de Segurança de Alimentos.

O que é a norma ISO 22000? 

A ISO 22000 é uma norma voltada para a indústria de alimentos que tem por objetivo conferir padrões internacionais de segurança a esses produtos

Por esse motivo, ela envolve todas as etapas dessa cadeia, o que significa que são apontadas diretrizes que vão desde a colheita da matéria-prima para produção ou do alimento in natura, até a chegada do item à mesa do consumidor final.

Esse contexto inclui toda a supply chain do setor, a exemplo das formas de plantio e de colheita, aditivos utilizados, ingredientes para a fabricação dos alimentos, materiais para a confecção das embalagens, formas de envio e mais.

Aproveite e leia também: “O que é a ISO 26000 e qual a importância de aplicar na sua empresa

Quais são os objetivos da ISO 22000?

A ISO 22000 visa definir padrões de trabalho e de segurança para o setor alimentício, garantindo que os alimentos fabricados e/ou os entregues in natura (a exemplo de frutas, legumes e carnes) não gerem danos à saúde das pessoas.

Para isso, são considerados diversos pontos. Alguns exemplos são:

  • análise e gestão de riscos físicos, químicos e biológicos;
  • comunicação interna e externa entre os agentes dessa cadeia;
  • análise de desempenho da gestão de segurança de alimentos;
  • formas de armazenamento e transporte;
  • técnicas de colheita e de fabricação;
  • formas de produção de alimentos processados.

Qual é a importância da ISO 22000 para a indústria de alimentos?

Empresas do setor alimentício precisam partir do princípio que a maneira como os alimentos são produzidos, tratados e disponibilizados afeta diretamente a segurança desses itens. Essas condições, consequentemente, são sentidas pelos consumidores.

Sobre isso, é essencial ter em mente que quando as pessoas são afetadas negativamente por conta de um alimento contaminado que ingeriram, a companhia que o comercializou tem um sério impacto negativo tanto na sua imagem quanto na sua credibilidade.

Ainda que o problema seja prontamente solucionado, a probabilidade de situações como essa refletirem nas decisões de compras futuras é bastante alta. Afinal, os consumidores se lembrarão do ocorrido, mesmo que não tenham sido vítimas diretas, e as chances de deixar de comprar daquela marca se tornam altas.

Situações como essa refletem na confiabilidade dos produtos fabricados pela empresa e, consequentemente, no seu faturamento, visto que terá uma queda no volume de vendas. 

Atendimento aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU para o Brasil

E, somado a tudo isso, não podemos deixar de citar também os prejuízos que podem ser causados na saúde e na rotina das pessoas. 

No Dia Mundial da Segurança dos Alimentos de 2021, o tema abordado pela ONU, Organizações das Nações Unidas, foi “Alimentos seguros agora para um amanhã saudável”.

A entidade chamou a atenção para a necessidade da prevenção, detecção e gerenciamento de riscos de doenças que podem ser transmitidas pelos alimentos.

Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) citados pela ONU revelaram que anualmente, nas Américas, 77 milhões de pessoas ficam doentes devido ao consumo de alimentos inadequados, sendo que mais de 9 mil vão a óbito em consequência dessas patologias.

Em resumo, não se trata apenas de garantir a boa imagem da marca, evitar transtornos com os clientes e queda no faturamento, mas, também, zelar pela saúde pública. Tanto que a garantia da segurança alimentar está diretamente relacionada ao atendimento de três dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável no Brasil:

  • fome zero e agricultura sustentável;
  • saúde e bem-estar;
  • água potável e saneamento.

 

Quer acompanhar todas as novidades do mercado de procurement?

Vem ouvir o Procurement Hero, podcast da Linkana, onde líderes do mercado batem papo sobre as últimas tendências, tecnologia e inovação.

Como tornar a ISO uma realidade nas empresas do setor alimentício?

Comumente, a ISO 22000 costuma ser implementada em conjunto com a ISO 9001, que é a norma voltada para o Sistema de Gestão de Qualidade (SGA). A ideia com essa junção é integrar normas que ajudem a elevar o nível dos processos adotados pela empresa.

No que se refere especificamente à implementação da ISO para Sistema de Gestão de Segurança de Alimentos, alguns dos passos necessários para a obtenção desse certificado são:

  • identificação dos processos e reconhecimento de pontos de melhoria;
  • identificação de riscos potenciais de contaminação dos alimentos;
  • criação de protocolos internos voltados para as atividades dos funcionários que manuseiam os alimentos, tais como higienização correta das mãos e uso de uniformes apropriados;
  • capacitação e treinamento adequado das equipes;
  • promoção de melhorias no ambiente de trabalho, tais como na infraestrutura, na aquisição de maquinários mais modernos, entre outras relacionadas;
  • fiscalização quanto ao cumprimento das políticas e protocolos internos estabelecidos.

A empresa interessada nessa certificação também precisa passar por uma auditoria, a fim de verificar se todas as diretrizes estão realmente sendo cumpridas. 

Vale lembrar que, assim como as demais normas da família ISO, essa também precisa ser requerida junto a um organismo devidamente autorizado para expedição desse certificado, visto que a própria International Organization for Standardization não faz essa emissão.

Achou este conteúdo interessante e quer conhecer outras normas que podem ajudar no aprimoramento dos processos do seu negócio? Então aproveite que está no blog da Linkana, software de gestão de fornecedores, e confira estes artigos:

Leo Cavalcanti

Leo Cavalcanti

Advogado, especialista em Planejamento Tributário e Finanças, soma mais de 05 anos de experiência com rotinas de auditoria empresarial e tributária, além de conhecimento em controladoria e práticas de departamento jurídico corporativo. Atualmente é CEO e um dos co-fundadores da Linkana.
logo linkana

Ferramenta

Consulta de CNPJ

Encontre o CNPJ e mais 10 outros dados de fornecedores em segundos.

logo linkana

Podcast

Procurement Hero

Líderes e referências do mercado de procurement batem um papo sobre tecnologia, dados e tendências.

logo linkana

Ebook

Gestão de Fornecedores

Descubra como fazer um gestão de fornecedores inteligente e guiada por dados na sua empresa!