Resources

Compliance

Compliance

Compliance

Governança e tecnologia da informação: qual a relação e vantagens?

Written byLeo Cavalcanti

Written byLeo Cavalcanti

Written byLeo Cavalcanti

January 3, 2023

January 3, 2023

January 3, 2023

Governança e tecnologia da informação se relacionam a partir do momento que o primeiro conceito só se torna possível com a aplicação do segundo. Em outras palavras, não há a formatação de um processo de governança efetivo, seguro e funcional sem o uso de boas soluções tecnológicas.

Com a chegada da LGPD nas empresas e dos avanços tecnológicos nos cuidados relacionados às informações, o setor de Tecnologia da Informação (TI) ganhou destaque nas organizações — e a relação com a governança se tornou ainda mais evidente e necessária.

Isso porque, é  por meio da TI que uma empresa gerencia, controla e garante a qualidade dos seus serviços ou produtos. Portanto, é essencial que os recursos utilizados pela equipe estejam alinhados com os objetivos da organização.

Considerando esse nível de importância, em quais outros momentos governança e tecnologia da informação se relacionam? Como esse conceito pode ser implementado? Quais ferramentas podem ser usadas? E as vantagens para o seu negócio, quais seriam?

Essas e outras respostas sobre o assunto você confere agora, neste artigo. Siga a leitura e descubra tudo sobre o tema!

Qual é a relação entre a governança e tecnologia da informação?

Para falarmos sobre a relação entre governança e tecnologia da informação, o primeiro passo é contextualizar esses termos.

Considerando que já explicamos, brevemente, o funcionamento do setor de tecnologia da informação, agora, abordaremos a governança para que você possa compreender como esses dois pontos se complementam.

De maneira resumida, a governança corporativa é um sistema adotado para que a gestão da empresa esteja alinhada com os interesses e expectativas de diretores e acionistas, assim como os órgãos de fiscalização e regulamentação.

Enquanto no ambiente interno, ela se certifica de que todos os cargos de confiança tenham sua voz ouvida. No externo, a visão é alinhada com as normas regulamentadoras e a postura ética exigida pelo mercado.

Com quatro fundamentos – transparência, equidade, responsabilidade e accountability (política transparente de prestação de contas) – a governança corporativa exige uma postura que é difícil de se ter sem o apoio da tecnologia da informação.

A razão é simples: todos os dados necessários para exercer a governança dependem da tecnologia da informação. Desde transações financeiras a atividades operacionais, tudo passa pela tecnologia.

Relacionando governança e tecnologia da informação

Então, quando unimos essas duas práticas, temos cinco áreas de foco da governança e tecnologia da informação dentro das empresas, que são:

  • Alinhamento estratégico: essa prática assegura que os processos de negócio e de tecnologia consigam trabalhar em conjunto.

  • Entrega de valor: garante que o setor de tecnologia da informação tenha todos os recursos disponíveis para ser o mais eficiente e ágil possível.

  • Gerenciamento de riscos: por meio de um bom sistema de governança de tecnologia da informação, a organização poderá avaliar seu desempenho e identificar com precisão possíveis riscos ao negócio, permitindo a criação de um plano para mitigá-los. 

  • Gerenciamento de recursos: já essa área de foco tem como objetivo garantir que a gestão dos recursos da empresa estejam otimizadas e processos automatizados, para que a empresa ganhe mais produtividade, agilidade e segurança na tomada de decisões.

  • Mensuração de desempenho: por meio de indicadores de desempenho, a governança de tecnologia da informação garante uma medição e avaliação precisa dos resultados do negócio.

O que é governança de TI?

A governança de TI pode ser definida como conjunto de normas, práticas e diretrizes, definido por cada empresa, para direcionar as atividades e comportamentos do setor de Tecnologia da Informação.

A base para a criação desses parâmetros são as legislações e exigências desse segmento, somado aos valores da companhia. Ao unir esses dois pontos, obtém-se instruções, orientações e regras de procedimentos que nortearão os processos internos da área de TI da companhia.

Qual é o papel da governança de TI?

Parte da governança corporativa, a governança de TI tem como papel definir normas e políticas, e monitorar se o que foi estabelecido para esse setor está sendo seguido adequadamente.

Dessa forma, é certo dizer que seu objetivo é:

  • controlar os processos internos realizados nesse setor;

  • garantir a segurança dos dados e informações transacionados;

  • oferecer suporte às tomadas de decisão dos gestores;

  • definir e otimizar a gestão de recursos para esse departamento.

Mas para que esse papel seja exercido da maneira certa, é bem importante que os profissionais responsáveis pela governança de TI se respaldem em cinco pilares, que são:

  • alinhamento estratégico: alinhar as estratégias do setor às da empresa, de modo que haja harmonia nas ações e complemente de condutas e interesses;

  • entrega de valor: o objetivo deste pilar é garantir que os investimentos para a área de TI resultem na entrega do máximo valor comercial que for possível para o negócio, sempre considerando um nível de risco operacional aceitável;

  • gestão de risco: por falar em risco, esse pilar objetiva identificar e avaliar esses perigos para a área de TI, prevendo consequências e criando planos que permitam a continuidade dos processos, ainda que esses riscos existam e/ou possam se concretizar;

  • mensuração de desempenho: esse pilar ajuda a mensurar se as práticas adotadas na governança de TI estão alinhadas e compatíveis com as metas da empresa, e se estão gerando os resultados esperados;

  • gerenciamento de recursos: também cabe à governança de TI definir e gerir  recursos para essa área, contemplando desde recurso profissional aos de infraestrutura. Neste ponto entram questões como capacitação de pessoal, gestão de fornecedores, entre outros relacionados.


Modernize your supplier management today

Fill out the form below and discover the most complete and integrated SRM platform in Brazil.

Quais são os componentes da governança de TI?

Os componentes da governança de TI fazem parte da estruturação de um programa desse tipo em uma empresa. Por conta dessa aplicabilidade, também podem ser considerados e tratados como fases do ciclo de vida da governança de TI.

Dito isso, os componentes da governança de TI são:

  • alinhamento estratégico e compliance, os quais englobam pontos como:

    • segurança da informação;

    • gestão de demanda e definição da capacidade de atendimento da companhia;

    • necessidades de aplicações de tecnologia da informação;

    • infraestrutura e arquitetura;

    • competências esperadas dos profissionais;

    • objetivos que devem ser alcançados.

  • decisão, compromisso, alocação e priorização de recursos, contemplando, por exemplo:

    • portfólio de TI do negócio;

    • critérios de prioridade;

    • processos de tomadas de decisão.

  • processos, estruturas, operações e gestão, conceitos que envolvem:

    • identificação dos processos que requerem ações da TI;

    • definição das operações cuja responsabilidade de atendimento é da área de TI;

    • relacionamento com usuários internos e externos. 

  • mensuração de desempenho, que tem por objetivo:

    • avaliar a performance do setor por meio de indicadores de desempenho (KPIs);

    • identificação de pontos de melhoria nos processos realizados.

Como fazer a implantação de governança de TI?

Uma das maneiras de fazer a implantação de governança de TI na sua empresa é utilizando frameworks já existentes, que são modelos de implementação de processos que podem ser utilizados pelos mais variados portes empresariais.

Alguns dos mais usados para esse fim são ITIL, PMBOK, COBIT e CMMI — falaremos sobre cada um deles mais adiante. 

No entanto, antes de escolher entre esses frameworks, é bem importante responder algumas questões relacionadas à governança de TI. Essas respostas ajudarão a nortear a implementação e a reduzir falhas nesse processo.

Por exemplo, é interessante que você pondere sobre questionamentos como:

  • A área de TI está posicionada de uma forma estratégica para o crescimento da empresa?

  • Esse departamento faz parte das tomadas de decisão do negócio?

  • Os processos desse setor estão realmente bem definidos e funcionais?

  • Qual o posicionamento do setor de TI perante outros setores da companhia? Trata-se de uma atuação reativa ou proativa?

Quais são as vantagens de aliar a governança e a tecnologia da informação?

Entre as principais vantagens que podem ser obtidas ao implementar a união de governança e tecnologia da informação na sua empresa, podemos citar:

  • aprimoramento dos processos de gestão, marketing e vendas da empresa, de modo a torná-la mais competitiva em comparação aos concorrentes;

  • automação de processos na rotina da empresa, garantindo redução de gastos financeiros e também de tempo em tarefas burocráticas e permitindo um foco maior no core business;

  • impedir que informações confidenciais sejam divulgadas erroneamente;

  • prever possíveis riscos que podem afetar a reputação ou saúde financeira da organização;

  • certificação da eficácia de ferramentas e recursos da tecnologia da informação, evitando erros que possam comprometer o funcionamento do sistema

Quais são as principais ferramentas utilizadas na governança e tecnologia da informação?

No que se refere às ferramentas que podem ser usadas para tornar a mescla entre governança e tecnologia da informação um processo real no seu negócio estão:

  • ITIL – IT Infrastructure Library 

  • PMBOK – Project Management Body of Knowledge

  • COBIT – Control Objectives For Information and Related Technology

  • CMMI – Capability Maturity Model Integration

ITIL – IT Infrastructure Library 

O ITIL, Information Technology Infrastructure Library, é considerado uma referência na área, consolidando-se após a publicação da ISO 20000, que olha diretamente para o gerenciamento de serviços de tecnologia da informação.

Esse conjunto de melhores práticas, derivado de inúmeros setores públicos e privados, descreve os processos necessários para suporte e gerenciamento da infraestrutura do setor de tecnologia.

PMBOK – Project Management Body of Knowledge

Mais um conjunto de práticas de destaque na área de governança de tecnologia da informação.

Nesse caso, essa solução foi desenvolvida com a participação de vários profissionais do PMI, Project Management Institute, a fim de criar um vocabulário comum para a profissão de gerenciamento de projetos e criar uma referência base na implementação da gestão de um projeto.

E se você quer conhecer ainda mais sobre esse conjunto de práticas, recomendamos o vídeo abaixo, do Canal TI:

https://youtu.be/O60YatFBVu4

COBIT – Control Objectives For Information and Related Technology

Criado em 1994 a fim de analisar as metas e estratégias na qual utilizam a tecnologia da informação para a promoção dos indicadores da organização, essa ferramenta também merece a sua atenção.

Um framework que pode ser adaptado para qualquer organização e modelo de negócio, ele ajuda o gerenciamento por meio de um conjunto de processos que facilitam o controle. 

CMMI – Capability Maturity Model Integration

Já nesse modelo de referência, as empresas vão encontrar práticas necessárias à maturidade ou capacidade dos processos. 

Pode inclusive ser descrito como uma ferramenta que foca seu olhar na melhoria de processos, em especial na qualidade e redução de erros.

Vale dizer que a versão atual dessa ferramenta, possui três diferentes modelos:

  • CMMI for Development (CMMI-DEV): direcionado ao processo de desenvolvimento de produtos e serviços.

  • CMMI for Acquisition (CMMI-ACQ): dedicado aos processos de aquisição e terceirização de bens e serviços.

  • CMMI for Services (CMMI-SVC): voltado aos processos de empresas prestadoras de serviços.


Levando governança e tecnologia da informação para sua empresa!

Após todas essas informações, certamente ficará mais fácil para levar a governança e tecnologia da informação para a sua empresa, concorda?

Esses dois conceitos são duas partes fundamentais de um processo maior de transformação empresarial, que aprimora as organizações dos mais variados portes e segmentos. 

Com a tecnologia, os processos de transparência, eficiência e compartilhamento de informações da governança são aprimorados e ganham mais segurança.

Uma empresa com governança de tecnologia da informação é uma organização à frente de seus concorrentes, pois ela consegue aliar a inovação à segurança.

E se você quiser outras maneiras de fazer esse alinhamento, existem outros setores que também merecem a sua atenção. Você sabia, por exemplo, que a homologação de fornecedores pode se tornar mais eficiente e precisa?

Conheça a Linkana!

Com a Linkana, todo o processo de qualificação de fornecedores e compliance é automatizado, oferecendo à sua gestão de procurement a possibilidade de diminuir a burocracia e investir seu tempo em ações estratégicas, que ajudam no crescimento da empresa.

A Linkana é o primeiro e maior software de gestão de fornecedores em rede. Nossa base de dados de perfis compartilhados permite que compradores analisem fornecedores ativos e novos em alguns cliques. 

Com isso, criamos e geramos valor com insights de informações comerciais, de risco, qualidade e diversidade, utilizados em processos de cadastro, onboarding, sourcing e análise de spend.

Somos o #SRMDoFuturo, feito para o #CompradorDoFuturo

Nossos diferenciais são:

  • PERFIS DE FORNECEDORES CERTIFICADOS → O Supplier Open Profile da Linkana padroniza a definição de dados relevantes de fornecedores de acordo com as melhores práticas de mercado, trazendo efeito de rede para o envio e análise de dados entre vários compradores, com informações ESG e de D&I.

  • BASE DE DADOS VIVA E UNIFICADA → Devolvemos o controle dos dados para os fornecedores de maneira inteligente, onde dados públicos são atualizados automaticamente ou enviados uma única vez, evitando informações incompletas, obsoletas ou duplicadas.

  • FUNDAÇÃO DE DADOS INTEGRADA → Impulsionamos o retorno do investimento (ROI) de ferramentas de e-procurement, centralizando dados de fornecedores em uma fonte única de verdade, dinâmica e 100% integrada com todos os sistemas de gestão.

Preencha agora mesmo o formulário abaixo e confira como ter a solução da Linkana na sua empresa!

Radically optimize your supplier management

Sign up below and discover how to reduce supplier registration and approval time by up to 80%.

OTHER CONTENTS

Discover more news and trends in the procurement market