Por que os Ratings ESG se tornaram tão importantes para as empresas?

Ratings ESG são avaliações que apontam o nível de aderência de uma empresa a boas práticas socioambientais e de governança

Em outras palavras, trata-se de uma maneira de mensurar quanto o conceito ESG está realmente inserido nas atividades, processos e valores de um negócio. Dessa forma, quanto mais precisas forem as ações da companhia nesse sentido, melhor será a sua classificação e avaliação de performance quanto a esse critério.

Mas por quais motivos se posicionar bem em uma rating environmental, social and governance se tornou algo tão importante para as empresas? Uma das principais razões é que esse tem sido um dos principais critérios de avaliação de investidores na hora de decidirem entre aplicar financeiramente em um negócio ou não.

Para se ter uma ideia da importância desse indicador, de acordo com dados do relatório da Distrito, plataforma de inovação aberta, citados em uma matéria do site Exame Invest, as chamadas “startups verdes” já receberam, juntas, mais de US$ 991 milhões em investimento ao longo dos últimos 10 anos.

Aqui, vale destacar que boas práticas de ESG também interferem no relacionamento com os clientes e, consequentemente, no faturamento da empresa, que é outro critério considerado pelos investidores.

Sobre isso, o relatório “Tendências da experiência do cliente 2021” da Zendesk, revelou que 63% dos clientes querem comprar de empresas que tenham responsabilidade social.

Ou seja, além de estar alinhado com a atual exigência dos consumidores, a aplicação do conceito ESG em uma empresa também é uma maneira de torná-la mais atrativa para investidores e, com isso, contribuir para o crescimento do negócio.

Mas de qual maneira os ratings ESG são calculados? Qual resultado aponta uma boa rentabilidade do negócio e um baixo risco? Siga a leitura deste artigo e confira essas e outras respostas sobre o tema agora!

O que são ratings ESG?

Os ratings ESG são uma forma de mensurar quanto uma companhia está envolvida com esse conceito e quanto realmente aplica no seu dia a dia práticas relacionadas a questões socioambientais e de governança.

Esse tipo de indicador é calculado por agências especializadas nesse tipo de análise, que verificam a classificação de risco de um negócio em relação ao seu comportamento ESG, constatando também se há déficit ou ausência da aplicação desse conceito nos processos realizados.

Entre as agências que mais se destacam nesse modelo de análise estão a EcoVadis, a MSCI e a Sustainalytics, que são contratadas por players interessados no desempenho ESG das empresas para realizarem esse serviço de avaliação.

De maneira resumida, essas e outras companhias especializadas em índices ESG atribuem notas ao desempenho de governança, social e ambiente aos negócios que estão sendo avaliados, gerando relatórios exclusivos que podem ser usados pelos mais diferentes perfis de investidores.

Entretanto, é preciso ter em mente que não existe um padrão de avaliação que precisa ser seguido pelas agências de rating. Por conta disso, é normal que cada uma adote sistemas e critérios de avaliação próprios.

Por exemplo, a classificação da MSCI vai de CCC, que seria a pior nota, a AAA, maior nota. Já a Sustainalytics considera notas de 0 a 100, sendo 100 considerado o melhor desempenho de uma empresa em relação a medidas ESG.

Essa diferença na forma de avaliar também pode gerar conclusões diferentes para uma mesma companhia que foi analisada por agências distintas. 

Quando isso acontece, cabe aos interessados nesse levantamento ponderar sobre critérios como transparência, coerência e dados que foram apresentados previamente pela companhia. Essa é mais uma razão pela qual os resultados ESG nunca podem ser manipulados.

Infográfico
ESG: o que é, como aplicar, vantagens e como medir
Listamos 7 vantagens de ter uma política ESG na sua empresa, 4 maneiras de como aplicar e 3 formas de como medir se as ações estão tendo sucesso ou não.

Como funcionam os ratings ESG?

Como acabamos de explicar, os ratings ESG funcionam com a atribuição de notas à performance da companhia que está sendo avaliada. Mas, para isso, a agência contratada precisa analisar o mercado no qual essa empresa está inserida e considerar as particularidades do setor.

A partir disso, as agências classificadoras passam para a análise da presença, da ausência e da intensidade de participação das diretrizes ESG do negócio. Dependendo do cenário no qual a companhia avaliada está inserida, questões geográficas também podem ser consideradas.

Para você entender melhor essa mensuração, usaremos como base da nossa explicação algumas práticas de ESG na indústria farmacêutica. Por exemplo, de qual forma uma empresa desse setor, que está sendo avaliada por uma agência, está fazendo o descarte dos resíduos da sua produção?

Em linhas gerais, os avaliadores podem ponderar sobre:

  • como é feito esse descarte;

  • quais camadas de segurança são adotadas para destinação correta dos resíduos;

  • que tipo de tratamento é dado às sobras de produtos e substâncias;

  • qual processo é adotado para reduzir a quantidade do que vai para o lixo.

Quanto mais parâmetros desse tipo são atendidos pelo negócio, maior será a sua pontuação, e vice-versa.

Após feita essa análise, que tende a ser bastante criteriosa, os resultados da empresa são comparados aos de seus concorrentes, ou seja, aos seus “pares de setor”.

Como melhorar os ratings ESG e as ferramentas de avaliação?

Mas independentemente de a sua empresa ser avaliada ou não por uma agência especializada, apresentar bons resultados de indicadores ESG é fundamental para o sucesso e para o crescimento do negócio.

Assim como dissemos logo na abertura deste artigo, boas práticas sociais, ambientais e de governança ajudam a melhorar o relacionamento com clientes, chamar a atenção de investidores, e até na formação de boas parcerias com fornecedores.

Porém, se os seus resultados EGS são o esperado, e as ferramentas de avaliação não estão condizentes com a necessidade do negócio, há algumas ações que pode adotar para reverter esses quadros, por exemplo:

  • reveja as práticas de governança, sociais e ambientais adotadas e identifique pontos que podem ser melhorados;

  • alinhe as ações de ESG aos princípios e valores da empresa;

  • conscientize os colaboradores quanto à importância dessas ações;

  • crie grupos e comitês de acompanhamento para as estratégias ESG adotadas.

Mas se a sua empresa preza por esse conceito, os seus fornecedores devem seguir a mesma linha, concorda? O uso de soluções adequadas, como a Linkana, ajuda a aprimorar a gestão de fornecedores do seu negócio e a encontrar mais rapidamente parceiros alinhados com os seus valores.

A Linkana é o primeiro e maior software de gestão de fornecedores em rede. Nossa base de dados de perfis compartilhados permite que compradores analisem fornecedores ativos e novos em alguns cliques. 

Com isso, criamos e geramos valor com insights de informações comerciais, de risco, qualidade e diversidade, utilizados em processos de cadastro, onboarding, sourcing e análise de spend.

Nossos diferenciais são:

  • PERFIS DE FORNECEDORES CERTIFICADOS → O Supplier Open Profile da Linkana padroniza a definição de dados relevantes de fornecedores de acordo com as melhores práticas de mercado, trazendo efeito de rede para o envio e análise de dados entre vários compradores, com informações ESG e de D&I.

  • BASE DE DADOS VIVA E UNIFICADA → Devolvemos o controle dos dados para os fornecedores de maneira inteligente, onde dados públicos são atualizados automaticamente ou enviados uma única vez, evitando informações incompletas, obsoletas ou duplicadas.

  • FUNDAÇÃO DE DADOS INTEGRADA → Impulsionamos o retorno do investimento (ROI) de ferramentas de e-procurement, centralizando dados de fornecedores em uma fonte única de verdade, dinâmica e 100% integrada com todos os sistemas de gestão.

Somos o #SRMDoFuturo, feito para o #CompradorDoFuturo

Como funciona o Linkana ESG Rating? 

Somado a todas essas funcionalidades, a Linkana também conta com o Linkana ESG Rating, sistema de pontuação de risco ambiental, social e de governança de fornecedores.

Trata-se de uma análise de riscos de indicadores ESG (Ambiental, Social e Governança) de uma empresa, com base em informações e dados objetivos sobre ela.

Essa pontuação indica aos compradores e contratantes eventuais riscos operacionais e reputacionais que podem afetar uma relação comercial com o fornecedor.

Essa análise envolve não só informações da empresa analisada, mas também de sócios, administradores e outras partes relacionadas. Quanto maior a pontuação em cada pilar, melhor a reputação e menor o risco de trabalhar com aquela empresa no mercado.

Quer ter acesso a todas essas ferramentas? Então preencha agora mesmo o formulário abaixo e confira como ter a solução da Linkana no seu negócio!

Leo Cavalcanti

Leo Cavalcanti

Advogado, especialista em Planejamento Tributário e Finanças, soma mais de 05 anos de experiência com rotinas de auditoria empresarial e tributária, além de conhecimento em controladoria e práticas de departamento jurídico corporativo. Atualmente é CEO e um dos co-fundadores da Linkana.

Ebook

Diversidade de Fornecedores

Tenha acesso a um guia completo de como estruturar o seu programa de diversidade de fornecedores. Veja erros, acertos, cases de sucesso e boas práticas do mercado!

logo linkana

Podcast

Procurement Hero

Líderes e referências do mercado de procurement batem um papo sobre tecnologia, dados e tendências.

Teste
Descubra se você é um comprador do futuro!

Tenha acesso a um guia completo de como estruturar o seu programa de diversidade de fornecedores.Veja erros, acertos, cases de sucesso e boas práticas do mercado!

logo linkana

Ferramenta

Consulta de CNPJ

Encontre o CNPJ e mais 10 outros dados de fornecedores em segundos.

logo linkana

Ebook

Gestão de Fornecedores

Descubra como fazer um gestão de fornecedores inteligente e guiada por dados na sua empresa!