Como fazer uma gestão do capital de giro eficiente sem comprometer pagamentos?

A saúde financeira do seu negócio tem relação direta com o sucesso do seu empreendimento. Pensando nisso, como está a sua gestão do capital de giro? Ela tem contemplado as principais necessidades e, especialmente, garantido as melhores condições de pagamento para parceiros comerciais?

De acordo com uma pesquisa realizada pelo Sebrae em parceria com a FGV, dois dos principais motivos para o fechamento de empresas no Brasil são a má administração do capital de giro e a falta de negociação de prazos com fornecedores. 

Ou seja, ter uma boa gestão nesta área conta como um diferencial competitivo. Por isso, é fundamental estar atento a este tema e saber como equilibrar os ativos e passivos da sua organização. 

Entenda o que é a gestão do capital de giro para empresas e aprenda a fazê-la sem comprometer o relacionamento com os seus fornecedores.

O que é o capital de giro?

O capital de giro é todo o recurso financeiro que uma empresa possui para se manter funcionando. Ele é definido pela relação entre ativos e passivos circulantes. Em termos contábeis, é a diferença entre dívidas e receitas em curto prazo. Isso inclui todos os recursos utilizados nas operações diárias de uma companhia. 

Para entender de maneira detalhada: 

  1. ativo circulante é toda quantia que há em caixa e recursos que também podem ser convertidos em dinheiro de maneira rápida. Estão incluídos nesta categoria o estoque e as contas a receber;
  2. passivo circulante são todos os pagamentos que precisam ser realizados agilmente, como o de fornecedores.

Para calcular o capital de giro líquido da sua instituição, basta diminuir o valor do passivo circulante do ativo. O objetivo é que o resultado dessa operação matemática seja sempre positivo. 

O que é a gestão do capital de giro?

Por sua vez, a gestão do capital de giro é o gerenciamento eficaz das receitas e despesas, garantindo liquidez suficiente para a manutenção da produção e das vendas. Por meio dela, o setor responsável assegura os fundos necessários para:

  • pagamentos rotineiros;
  • custos inesperados;
  • compra de materiais e insumos.

A importância do capital de giro dessa gestão é a de manter o equilíbrio financeiro do seu negócio e planejar como administrar de maneira mais favorável o dinheiro a curto prazo dentro da área contábil. Entre seus principais objetivos estão:

  1. economizar por meio de um planejamento estratégico de compras e vendas;
  2. gerir o estoque de maneira eficiente;
  3. agilizar a criação de produtos;
  4. buscar oportunidades de investimento que tragam lucros o mais breve possível;
  5. evitar falta de recursos;
  6. cumprir obrigações contábeis da empresa;
  7. melhorar a liquidez monetária;

Para estruturar uma administração do capital de giro efetiva, é necessário fazer um planejamento financeiro, seguido de um controle dentro da área, para então gerenciar os ativos e passivos.

Na hora de planejar, é essencial entender como será a relação de pagamento e negociação com os fornecedores, como veremos a seguir. 

Como fazer uma gestão do capital de giro sem comprometer o relacionamento com fornecedores?

O pagamento em dia dos fornecedores faz parte da manutenção da credibilidade e solidez financeira das instituições. 

Um dos maiores desafios das companhias na gestão do capital de giro é  conciliar as receitas a serem recebidas de clientes com os pagamentos para parceiros comerciais. Por isso, é vital  construir uma boa relação com eles, para ter sempre os estoques abastecidos na medida ideal e não sofrer prejuízos. 

Algumas dicas de como aperfeiçoar a gestão do capital de giro sem comprometer o relacionamento com fornecedores são:

  • negociar preços e condições, renegociando dívidas, caso seja necessário;
  • fortalecer a relação com os parceiros e fidelizá-los, conseguindo possíveis descontos;
  • organizar as contas para perceber quais são as prioridades e possíveis oportunidades;
  • procurar por fornecedores que ofereçam formas de pagamento vantajosas, aumento de prazo e/ou desconto à vista.

utras maneiras de aprimorar essa gestão pensando em fatores como clientes e gerenciamento contábil  incluem:

  • fazer projeções de inadimplência de consumidores;
  • estimar o possível endividamento da empresa;
  • projetor cenários para saber como calcular o capital de giro necessário para futuras demandas;
  • revisar custos;
  • adotar  um controle rígido dos gastos, avaliando e anotando todas as entradas e saídas.

Conclusão

Para conseguir ter uma gestão do capital de giro eficiente e não comprometer o relacionamento com os seus fornecedores, é recomendado ter um planejamento estratégico, mas também escolher parceiros confiáveis. Isso porque eles possuem estabilidade financeira e são capazes de proporcionar condições mais favoráveis para o seu pagamento.

Além disso, ter bons parceiros comerciais  é importante para o seu negócio não sofrer com insumos de má qualidade, atrasos ou até mesmo fraudes. 

A sua organização tem selecionado os melhores fornecedores do mercado? Com o software da Linkana o processo de cadastro, certificação e homologação de empresas terceirizadas se torna mais ágil e seguro, facilitando o trabalho do setor de compras, finanças e compliance. 

Ele permite a consulta das bases de informações públicas e privadas, uma ação essencial para avaliar a saúde financeira, processos legais existentes e cumprimento das principais normas vigentes por parte de um empreendimento comercial, para assegurar sua confiança e credibilidade.

Esse foi o caso da Nivea, que ao utilizar o  software otimizou o número de informações coletadas para a tomada de decisão e mitigação de vários riscos com um aumento de 70% na volumetria de dados coletados automaticamente sobre cada fornecedor. Isso zerou as inconsistências de referências levantadas durante o processo, além de reduzir em 65% o tempo de homologação.

Faça uma demonstração gratuita do software agora mesmo, basta preencher o formulário para agendarmos uma reunião.

Leo Cavalcanti

Leo Cavalcanti

Advogado, especialista em Planejamento Tributário e Finanças, soma mais de 05 anos de experiência com rotinas de auditoria empresarial e tributária, além de conhecimento em controladoria e práticas de departamento jurídico corporativo. Atualmente é CEO e um dos co-fundadores da Linkana.