9 exemplos de sustentabilidade corporativa para sua empresa observar ao escolher fornecedores

A sustentabilidade é um tema que está em alta há algumas décadas, devido à crescente preocupação com questões sociais e ambientais. Cada vez mais a sociedade tem demandando por soluções corporativas e políticas para questões sobre desmatamento, poluição, aquecimento global, contaminação de solo, ar e água. 

Neste cenário, a sua empresa deve estar atenta às práticas de sustentabilidade dos seus fornecedores, pois isso certifica o cumprimento de questões legais e éticas, influência na reputação corporativa, na compliance e na gestão de riscos. Além disso, os consumidores estão cada vez mais conscientes e exigentes sobre as práticas das empresas que eles consomem. 

Os principais exemplos de sustentabilidade corporativa que a sua empresa pode verificar se os fornecedores estão cumprindo são: 

  • Ter a certificação ISO 14001
  • Respeitar questões de responsabilidade social e inclusão de diversidade no quadro de funcionários
  • Ter uma política de descarte de resíduos 
  • Respeitar leis ambientais e trabalhistas 
  • Investir em logística reversa 

Ao cumprir essas e outras práticas que listamos abaixo, as empresas podem ser consideradas de fato sustentáveis. 

O que é sustentabilidade corporativa?

A sustentabilidade pode ser definida pela busca de um modelo de negócio que procure  respeitar as questões ambientais, sociais, ao mesmo tempo que mantém o negócio lucrativo.

Essa definição provém dos 3 Ps da sustentabilidade, em inglês: people, planet e profit (pessoas, planeta e lucro).

As empresas devem buscar cada vez mais consolidar práticas sustentáveis dentro da gestão, tornando a preocupação social e ambiental em um dos pilares da instituição. Isso deve ser atentamente observado também na gestão de fornecedores

Mas essa preocupação deve ser genuína e incorporada em práticas de todos os setores da empresa, e não apenas uma questão de marketing. Recentemente o termo green washing ficou famoso por descrever empresas que utilizam selos verdes para esconder os impactos negativos sociais e ambientais que produzem.

Para saber se de fato uma empresa adota políticas sustentáveis, é fundamental estar atento aos exemplos de sustentabilidade corporativa que serão descritos abaixo. 

Por que a sustentabilidade corporativa é importante na cadeia de fornecedores? 

A preocupação com o meio ambiente e com questões sociais tem sido o centro de debates nacionais e internacionais e não passa longe do ambiente corporativo, com empresas que buscam ter um negócio com impacto social positivo e que não tenha um impacto ambiental negativo.

A imagem da sua empresa está diretamente vinculada à dos seus fornecedores, por isso é fundamental observar a sustentabilidade na cadeia de suprimentos, afinal, os consumidores demandam que as empresas tenham soluções éticas e sustentáveis em toda a sua cadeia. 

A aposta em ações sustentáveis ambientalmente e socialmente auxiliam a proteger o meio ambiente, aumentam a qualidade de vida dos funcionários e comunidade ao redor e melhoram a relação da empresa com a sociedade e os consumidores. 

9 exemplos de sustentabilidade corporativa 

Entre os principais exemplos de sustentabilidade corporativa que a sua empresa deve observar nos fornecedores estão: 

1. Ter certificação ISO 14001

Essa certificação orienta sobre a implementação de sistemas de gestão ambiental nas organizações.

As empresas que procuram a certificação ISO 14001 têm como objetivo buscar um desempenho ambiental correto.

Ela auxilia a saber se o fornecedor está em dia com a responsabilidade social ou se possui algum tipo de irregularidade, que pode acarretar em prejuízos ao seu negócio, por ser responsabilizado por danos causados durante a execução do contrato.

2. Uso de matéria-prima adequada

É importante se certificar de que as matérias-primas utilizadas pelas empresas estejam respeitando as normas ambientais e estejam alinhadas aos princípios de uma economia regenerativa, que não apoie o desmatamento e outras violações ambientais.

A sustentabilidade nas compras deve se preocupar não só com questões de trabalho, mas também de insumos e produtos. 

3. Investir no transporte coletivo para funcionários

Um excelente exemplo de sustentabilidade corporativa é o uso de transporte coletivo para funcionários da empresa ou o estímulo de programa de caronas coletivas.

Além de melhorar a qualidade de vida dos colaboradores, isso auxilia na redução de emissão de poluentes gerados por carros e ainda melhora o trânsito da cidade.

Ações como essas são benéficas tanto para os funcionários da empresa quanto para a comunidade ao redor. 

4. Usar fontes de energia alternativa

O uso de fontes de energia limpa e renovável, como solar e eólica, é outro exemplo de sustentabilidade corporativa a ser observado.

Esses procedimentos impactam positivamente na economia e no melhor uso de recursos renováveis e não renováveis.

5. Investir na comunidade ao redor

Investir em projetos de desenvolvimento educacional e cultural das comunidades ao redor, além de apoiar projetos como de biblioteca comunitária e reciclagem também são bons pontos a serem observados.

A empresa também pode investir na qualificação de jovens nas comunidades do entorno para serem contratados pela empresa, o que indica uma ótima prática social e sustentável.

6. Respeitar leis ambientais e trabalhistas

O respeito às leis ambientais e trabalhistas são alguns dos principais fatores a serem considerados na avaliação da sustentabilidade de uma empresa.

É fundamental garantir que os fornecedores contratados estejam respeitando as principais leis ambientais e trabalhistas, não estejam utilizando mão de obra escrava, trabalho forçado ou infantil, estejam pagando salários de forma justa, garantindo e respeitando os direitos humanos.

7. Não contaminar solo, água e ar 

Neste aspecto, é importante garantir que os fornecedores não estejam contaminando o solo, o ar e a água com esgotos ou qualquer tipo de resíduo químico proveniente da sua produção.

8. Usar logística reversa

O uso da logística reversa é essencial para que não seja feito o descarte errado no meio ambiente de materiais como pneus, pilhas, baterias e medicamentos. Isso aumenta ainda mais o problema com o acúmulo de lixo e não destinação correta desses resíduos.

A Lei que instituiu a Política Nacional de Resíduos Sólidos indica que não são apenas os fabricantes que devem garantir a logística reversa, mas também empresas que importam, vendem e distribuem essas mercadorias. Por isso é fundamental ficar atento a esse aspecto específico.

9. Incluir diversidade na equipe

As questões de sustentabilidade também dizem respeito a questões sociais de inclusão de diversidade nas empresas e garantia de direitos de oportunidades iguais para todas as pessoas.

É importante buscar saber se a empresa respeita a igualdade de gênero, racial e diversidade sexual, de pessoas com deficiência, ao longo de toda a sua cadeia produtiva. 

A sua empresa sabe como verificar essas questões? Além de se preocupar com a sustentabilidade dentro do seu negócio, é preciso avaliar também os impactos que seus fornecedores podem causar e que podem trazer riscos indesejados. 

Por isso, é importante não apenas ter políticas internas de governança corporativa, como também manter um controle rigoroso desse impacto na cadeia de fornecimento. Para todas essas questões o software da Linkana conseguirá ajudar a sua empresa. 

Com ele, é possível consultar informações públicas de fornecedores, como a lista de infrações ambientais do IBAMA e dados de autorização para operação e funcionamento. 

Além disso, o nosso software de homologação de fornecedores e Compliance realiza um monitoramento constante dos fornecedores, com certidões, consultas e documentos renovadas automaticamente pelos nossos robôs. Agende uma demonstração gratuita. 

Leo Cavalcanti

Leo Cavalcanti

Advogado, especialista em Planejamento Tributário e Finanças, soma mais de 05 anos de experiência com rotinas de auditoria empresarial e tributária, além de conhecimento em controladoria e práticas de departamento jurídico corporativo. Atualmente é CEO e um dos co-fundadores da Linkana.