Resources

Gestão de Fornecedores

Gestão de Fornecedores

Gestão de Fornecedores

Como identificar se um fornecedor está em situação falimentar?

Written byLeo Cavalcanti

Written byLeo Cavalcanti

Written byLeo Cavalcanti

December 4, 2022

December 4, 2022

December 4, 2022

Uma empresa que se apresenta em situação falimentar, significa que está em estado de falência

A falência é um procedimento jurídico que objetiva o encerramento das atividades comerciais de um negócio, a fim de que haja o pagamento correto dos credores ou, ao menos, a redução máxima de seus prejuízos monetários.

Em linhas gerais, quando uma companhia entra com o pedido de falência perante o judiciário, quer dizer que suas dívidas são significativamente maiores do que suas receitas, tornando a quitação impossível de ser realizada.

Finalizar efetivamente as operações, e declarar situação falimentar, é uma forma de impedir que os débitos aumentem e de direcionar seus créditos, bens e valores para o pagamento desses compromissos financeiros.

Mas por quais motivos você precisa saber se o fornecedor que pretende contratar está nessa condição? Para proteger o seu negócio do não cumprimento do contrato e de todos os riscos que vêm com essa conduta.

Sobre isso, é preciso ter em mente que uma empresa que está em processo falimentar não tem condições de atender outras companhias. Não informar isso e fechar contratos estando nessa situação é um ato de má-fé, que pode prejudicar seriamente o andamento e o crescimento da sua companhia.

Por conta disso, é fundamental que você saiba como identificar se um fornecedor em potencial está em nesse estado.

Para descobrir como fazer esse levantamento, siga a leitura deste artigo!

O que é situação falimentar?

A situação falimentar é uma condição que indica que uma empresa entrou em falência.

A falência é prevista na Lei n° 11.101 de 9 de fevereiro de 2005, que também dá às pessoas jurídicas (empresário e sociedade empresarial) a possibilidade de recuperação judicial ou extrajudicial.

Segundo o artigo 75 dessa lei, a declaração de falência promove o afastamento do devedor de suas atividades, com o objetivo de:



I - preservar e a otimizar a utilização produtiva dos bens, dos ativos e dos recursos produtivos, inclusive os intangíveis, da empresa;   



II - permitir a liquidação célere das empresas inviáveis, com vistas à realocação eficiente de recursos na economia; e  



III - fomentar o empreendedorismo, inclusive por meio da viabilização do retorno célere do empreendedor falido à atividade econômica.  



Em seu inciso 2, do mesmo artigo, também é definido que:

§ 2º A falência é mecanismo de preservação de benefícios econômicos e sociais decorrentes da atividade empresarial, por meio da liquidação imediata do devedor e da rápida realocação útil de ativos na economia.

Por que você deve entender sobre situação falimentar?

Como dissemos logo no início deste artigo, entender sobre situação falimentar é uma forma de mitigar riscos característicos da contratação de fornecedores.

Imagine que a sua empresa fechou parceria com um fornecedor que não informou estar em processo falimentar. Em agravante, essa questão não foi devidamente verificada nas etapas de homologação e o relacionamento foi iniciado.

Tudo parecia estar indo bem até que, na hora de o fornecedor entregar o que foi contratado, ele não cumpre o acordo ou, ainda pior, simplesmente desaparece — afinal, a empresa dele faliu e não tem como atender a sua.

Certamente, você terá sérios problemas com o fluxo das suas atividades. E, se tiver pago algum valor inicial pela compra dos produtos ou contratação dos serviços, o prejuízo será bem maior.

Essa é uma atitude desonesta que, infelizmente, pode acontecer. Por essa razão é tão importante você compreender sobre esse tema, suas fases e, o mais importante, como identificar se um possível fornecedor se encontra nessa condição.



Quais são as fases do processo falimentar?

Comumente, um processo falimentar contempla três fases, que são:


  • fase pré-falimentar ou declaratória;


  • fase de sindicância;


  • fase de liquidação.


Fase pré-falimentar ou declaratória

Consiste no registro do pedido de falência junto ao poder judiciário, por meio de documentos comprobatórios que atestem a condição da empresa. Esse pedido pode ser feito pelo próprio devedor, ou apresentado ao juiz por um credor.

Fase de sindicância

A segunda fase do processo falimentar analisa se a solicitação feita inicialmente de pedido de falência é condizente, ou não, com a realidade da empresa.

Para isso, são apurados pontos como:


  • ativo e passivo da companhia;


  • conduta dos responsáveis;


  • créditos e débitos existentes;


  • existência de possíveis crimes falimentares, entre outras questões relacionadas.


Fase de liquidação

Constatado o estado de falência do negócio, é decretado que os bens da companhia sejam vendidos e seus credores devidamente pagos, ao amenizados, o máximo que for possível, de seus prejuízos financeiros.

O processo é finalizado, e os responsáveis pela empresa podem voltar a atuar no mercado com outro empreendimento.



Modernize your supplier management today

Fill out the form below and discover the most complete and integrated SRM platform in Brazil.

Como identificar uma empresa em situação falimentar? 

Ficou clara a importância de identificar se o seu futuro fornecedor está em processo de falência? Agora, resta apenas descobrir como fazer essa análise de uma maneira simples, rápida e segura.

Uma das formas mais eficientes é por meio do Linkana ESG Rating, solução da Linkana que realiza automaticamente a análise de riscos de indicadores ESG dos seus fornecedores. 

O Linkana ESG Rating usa como base as próprias informações e dados objetivos apresentados pela empresa que está sendo analisada, atribuindo pontos para cada um dos pilares ESG, ou seja, ambiental, social e de governança.

Dessa forma, você consegue identificar a situação falimentar previamente e se proteger de eventuais riscos operacionais e reputacionais que podem prejudicar seriamente o seu negócio.

Linkana ESG Rating

Como o Linkana ESG Rating ajuda a identificar a situação falimentar?

O Linkana ESG Rating ajuda nesse tipo de identificação porque faz a análise de dados públicos e privados que incluem empresas em atos de corrupção e outras sanções legais.

Além da própria companhia, por meio do CNPJ ou nome do negócio, a solução da Linkana analisa o quadro societário e os administradores nas esferas municipal, estadual e federal.

Alguns exemplos do que é analisado por essa ferramenta são:


  • presença da empresa ou sócio no Cadastro de Empresas Inidôneas e Suspensas - CEIS;


  • presença da empresa ou sócio no Cadastro Nacional de Empresas Punidas (CNEP);


  • presença da empresa ou sócio no Cadastro de Entidades Privadas Sem Fins Lucrativos Impedidas (CEPIM);


  • presença da empresa ou sócio no Cadastro de Expulsões da Administração Federal (CEAF);


  • presença da empresa ou sócio na Lista de Licitantes Inidôneos;


  • presença de sócio na Lista de Inabilitados para Função Pública;


  • existência de Acordo de Leniência da empresa ou sócio.


Quer saber como ter acesso a esse recurso incrível? Basta preencher o formulário abaixo para obter todas as informações e conferir como usufruir dessa e de outras funcionalidades do sistema da Linkana, o primeiro e maior software de gestão de fornecedores em rede.



Radically optimize your supplier management

Sign up below and discover how to reduce supplier registration and approval time by up to 80%.

OTHER CONTENTS

Discover more news and trends in the procurement market