Resources

Gestão de riscos

Gestão de riscos

Gestão de riscos

Risco econômico operacional: definição, tipos e como evitar

Written byLeo Cavalcanti

Written byLeo Cavalcanti

Written byLeo Cavalcanti

May 17, 2021

May 17, 2021

May 17, 2021

Toda operação de uma empresa possui um valor econômico, mesmo que seja o funcionamento pleno de uma máquina ou a rotina diária do setor de compras, por exemplo. Se há valor, há a possibilidade de perda, ou seja, é preciso considerar o risco econômico operacional.

O que é risco econômico operacional?

Risco econômico operacional pode ser definido como o conjunto de ameaças que levam a um prejuízo ou dano ao patrimônio financeiro e os ativos de uma empresa, restritos ao seu modelo de gestão e mercado onde atua. 

Dessa forma, considera-se os fatores que impactam na operação da empresa e levam a perda de valor ou impedem que se atinja uma expectativa de lucratividade.

A partir dessa definição, vemos a importância de incluir essa categoria na gestão de riscos de uma empresa, afinal de contas, todos os riscos têm potencial de impactar negativamente a situação econômica de uma organização.

Continue lendo e conheça os tipos de risco econômico operacional que sua empresa precisa se atentar, modelos de monitoramento e mitigação que ajudam na prevenção e controle de danos, permitindo o crescimento e garantindo a sua lucratividade.

7 tipos de risco econômico operacional

Como podemos perceber, a definição de risco econômico operacional é muito ampla. Para entender e mensurar o real impacto de cada ameaça, é essencial separá-las em subcategorias que facilitem o trabalho da gestão de risco.

A seguir, vamos identificar 7 tipos de risco econômico, aumentando o preparo e a capacidade da sua empresa em gerenciá-los adequadamente. Importante destacar que esses riscos envolvem as operações rotineiras da organização, ou seja, podem variar de acordo com o ramo onde ela está inserida.

1. Sazonalidade e flutuação de consumo

Cada mercado desfruta de uma sazonalidade específica, ou conta com períodos de maior ou menor consumo. Essa flutuação é influenciada por diversos fatores socioeconômicos, como a época do ano, eventos climáticos, cenário político e muitos outros, afetando o potencial de investimento e consumo do público em geral.

Muitos desses eventos são previsíveis, outros dependem de uma gestão de risco inteligente, capaz de avaliar os sinais no mercado e responder a essas variáveis de maneira apropriada. 

Como exemplo de sazonalidade previsível, podemos citar datas comemorativas. Nesse caso, uma marca de commodities é capaz de esperar aumento nas vendas durante o período que antecede esses eventos e uma queda logo depois.

Para citar um evento imprevisível, temos a pandemia da covid-19, que repentinamente alterou o formato de consumo e modificou os mercados mais interessantes para se investir. Nesse caso, as empresas precisam reavaliar suas metas e operações de acordo com o cenário.

2. Concorrência

De modo geral, a atuação da concorrência deve ser monitorada por diversas áreas internas de uma empresa, incluindo o departamento de compras, o marketing e a gestão de risco

Essa prática tem o objetivo de ficar atento às estratégias adotadas pelo concorrente, antecipando a reação e evitando o seu impacto no mercado. Ações bem-sucedidas podem atrair consumidores para o concorrente e prejudicar o faturamento da empresa, por isso constam como um tipo de risco econômico operacional.

3. Custo de produção

O setor de compras de uma empresa deve procurar sempre o melhor custo-benefício para suas aquisições de suprimentos, movimentando a operação e garantindo a lucratividade. 

No entanto, muitos fatores podem influenciar os custos de produção, sejam eles presentes na operação do fornecedor, aumentando o custo dos pedidos, ou diretamente relacionados à rotina da empresa, como necessidade de contratar novos colaboradores, adquirir novos equipamentos, entre outros.

4. Padrão de qualidade

Diretamente ligado ao custo de produção está o risco financeiro proporcionado pelo padrão de qualidade idealizado para uma empresa

Manter um padrão de qualidade ao produto final é interessante, pois atende uma expectativa do mercado e evita riscos de imagem, ao mesmo tempo, a dependência de um padrão pode gerar custos maiores, exigindo que a aquisição de suprimentos monitore o risco de perto.


Modernize your supplier management today

Fill out the form below and discover the most complete and integrated SRM platform in Brazil.

5. Taxa de juros de mercado

Variações nas taxas de juros praticadas no mercado podem impactar a lucratividade de uma operação. Taxas fixadas oferecem uma segurança maior, porém demandam atenção aos reajustes periódicos que podem ocorrer.

6. Falhas humanas ou processuais

Processos podem sofrer com falhas e isso inevitavelmente tem um custo, fazendo parte dos riscos econômicos operacionais. Erros cometidos por colaboradores ou equipamentos defeituosos podem afetar o valor econômico da empresa, por conta de correções, interrupções e outros efeitos adversos.

7. Gestão de estoque

É fato que o estoque de uma empresa precisa ser gerenciado com atenção especial. A armazenagem deve seguir uma estrutura organizacional que auxilia no controle de estoque, o que tem um determinado custo. Mesmo caso da mão de obra que atua no setor, que demanda conformidade com normas regulamentares e está exposta ao risco de acidentes.

Além desses fatores, ainda temos a questão da armazenagem de suprimentos e o cálculo de ressuprimento, que deve ser executado para encontrar o momento ideal de realizar novos pedidos para manter a operação e reduzir os custos.

Como evitar risco econômico operacional?

Com tantas categorias de risco econômico operacional, não é difícil de imaginar que a forma como a gestão de riscos combate tais ameaças se dá através de estratégias e práticas capazes de serem implementadas em diferentes áreas com flexibilidade e eficiência.

De modo geral, podemos indicar os seguintes cuidados:

  • Planejamento estratégico;

  • Matriz de risco;

  • Controle de performance;

  • Monitoria de mercado;

  • Auditorias e acompanhamento de resultados.


De início, temos o planejamento estratégico, onde são definidas as diretrizes e políticas de uma empresa, sempre baseadas nos pilares da governança corporativa e Compliance. 

A partir do planejamento, se desenvolve a matriz de risco de uma empresa, onde avaliamos os riscos pelo impacto financeiro e a probabilidade de sua ocorrência. Com essas informações, é possível criar um plano de ação e reação para cada evento, com estratégias de prevenção e correção aos seus efeitos.

Depois disso, realizar o acompanhamento do desempenho das operações de uma empresa, monitorar o mercado e realizar auditorias para se atualizar constantemente e comprovar os resultados apresentados formam um conjunto de práticas ideais, que servem para garantir a credibilidade dos números e permitir que as ações reativas sejam implementadas de maneira adequada.

Conhecimento, monitoramento e responsabilidade são atitudes-chave para mitigar o risco econômico operacional em todas suas apresentações, sendo de extrema relevância para a política da empresa e também para a criação de uma rede de fornecedores em conformidade com os seus valores éticos.

Avaliação de fornecedores com agilidade e eficiência

Realizar o processo de qualificação de fornecedores é uma etapa crucial para combater os riscos econômicos de uma empresa, pois garante parcerias confiáveis e rentáveis para uma organização, mesmo assim, muitos empreendedores enxergam a atividade como burocrática e demorada.

Mas isso é coisa do passado. A Linkana foi criada para facilitar a avaliação de fornecedores, usando a tecnologia para agilizar o processo, torná-lo mais confiável e menos burocrático. Nosso serviço reúne consulta pública automatizada e plataforma intuitiva para homologar e monitorar parcerias.

Para entender como tudo isso funciona na prática, o que acha de uma avaliação gratuita? Preencha o formulário abaixo com os dados da sua empresa e um CNPJ de fornecedor para receber uma análise gratuita realizada por nosso software:

Radically optimize your supplier management

Sign up below and discover how to reduce supplier registration and approval time by up to 80%.

OTHER CONTENTS

Discover more news and trends in the procurement market