Resources

Gestão de Fornecedores

Gestão de Fornecedores

Gestão de Fornecedores

Gerente de Supply Chain: 6 dicas para evoluir na função

Written byLeo Cavalcanti

Written byLeo Cavalcanti

Written byLeo Cavalcanti

September 18, 2020

September 18, 2020

September 18, 2020

O Gerente de Supply Chain (cadeia de suprimentos) é o profissional responsável pelo gerenciamento e organização de todas as atividades pertinentes a esse setor.

Ou seja, além de tratar de questões relacionadas à aquisição de insumos, fabricação e distribuição de produtos, também cabe a ele integrar as operações logísticas internas e externas da empresa, incluindo o relacionamento com fornecedores e clientes.

De acordo com o site Vagas, antes de atuar como Gerente de Supply Chain, é comum que os profissionais tenham trabalhado como Gerente de Logística (16%), Gerente de Suprimentos (7%) e Supervisor de Logística (4%).

Considerando todas essas informações, o que é necessário para evoluir nesse cargo e quais as suas mais importantes atribuições? 

O que faz um Gerente de Supply Chain

O Gerente de Supply Chain é um profissional que atua como um gestor da cadeia de suprimentos. Assim, cabe a ele garantir que os processos de logística de uma empresa funcionem adequadamente. 

Em outras palavras, esse gerente deve trabalhar de modo que os produtos e serviços adquiridos pelos clientes sejam entregues dentro do prazo estimado. 

Porém, para isso, é preciso fazer a gestão de toda a cadeia de suprimentos, ou seja, indo desde o processo de qualificação de fornecedores, passando pela aquisição e recebimentos de insumos, fabricação do produto, até a entrega final ao cliente.

É também bastante comum que a função de Gerente de Supply Chain seja confundida com a de Gerente de Logística. No entanto, é importante ressaltar que ambos os cargos têm atribuições e responsabilidades distintas.

Assim, enquanto o Gerente de Logística preza pela boa gestão de armazenamento, transporte e distribuição de recursos e produtos, o Gerente de Supply Chain deve garantir a integração de todos esses processos.

Também por isso, cabe a ele a escolha de tecnologias que serão utilizadas, bem como buscar por um bom relacionamento com fornecedores e clientes.

Leia também “Conheça 6 das principais tecnologias utilizadas na cadeia de suprimentos

A importância do Gerente de Supply Chain para uma empresa

Esse profissional tem papel fundamental no crescimento da empresa, pois as suas atribuições ajudam a para tornar o negócio mais competitivo.

Entre as contribuições de um gerente da área de Supply Chain que mais se destacam estão:

  • otimização de processos;

  • redução dos custos logísticos;

  • melhora do fluxo de atividades do setor;

  • incentivo à área de produção;

  • alcance das metas.

Dicas para evoluir como Gerente de Supply Chain

Agora que você sabe de tudo isso, que tal descobrir o que é preciso para evoluir e se destacar nesse cargo?

Considerando todas as atribuições e responsabilidades da função, as habilidades mais importantes que um Gerente de Supply Chain precisa desenvolver são:

  • comunicação;

  • desenvoltura;

  • proatividade;

  • flexibilidade;

  • visão estratégica;

  • poder de negociação;

  • liderança;

  • gerenciamento;

  • organização;

  • planejamento;

  • desenvolvimento de fornecedores.

Quanto a esse último quesito, não deixe de ler: “5 erros na avaliação de riscos de fornecedores e como evitá-los

Dito isso, veja 6 dicas de como colocar todas essas características em prática e se destacar como Gerente de Supply Chain.

1. Busque se aprimorar sempre

A formação acadêmica mínima que costuma ser exigida para esse cargo é a graduação em Administração de Empresa. 

Porém, por ser uma área de atuação específica, cursos de Logística tendem a ser um diferencial. Também por isso, formação em Engenharia de Produção e Administração com ênfase em Comércio Exterior podem fazer a diferença na hora de ocupar a vaga.

No entanto, se você já tem uma dessas formações, é bastante indicado se especializar na área com cursos de MBA ou mesmo de idiomas.

2. Se mantenha atualizado sobre as mudanças do mercado

Visto que uma das funções de um gerente do setor de Supply Chain é reduzir os custos operacionais, estar atento às variações do mercado de atuação é essencial.

Nesse ponto, é bem válido acompanhar informações e notícias sobre a economia do país e do mundo, verificando quais mudanças internas e externas podem impactar as atividades e os gastos da empresa.

3. Analise os concorrentes

Em complemento à dica anterior, estudar os concorrentes também pode ser uma maneira de descobrir o que está acontecendo no mercado e, assim, trazer inovações para o negócio no qual atua.

Às vezes, ferramentas, soluções ou estratégias aplicadas por outras companhias podem melhorar o seu fluxo de tarefas e gerar resultados melhores para a empresa onde trabalha.


Modernize your supplier management today

Fill out the form below and discover the most complete and integrated SRM platform in Brazil.

4. Mantenha a integração dos envolvidos na cadeia de suprimentos

O setor de Supply Chain não trabalha em parceria apenas com o de logística ou com fornecedores.

Para que o fluxo da empresa siga adequadamente, é fundamental que o gerente dessa área tenha um bom relacionamento com os demais departamentos

Além disso, é bem importante que mantenha todas as áreas envolvidas na cadeia de suprimentos — tais como vendas, marketing, finanças etc — integradas à sua gestão. Nesse ponto, uma boa comunicação se torna essencial.

5. Tenha um bom controle de todos os processos

Considerando que a cadeia de suprimentos envolve vários processos, é essencial que o gerente desse setor mantenha um total controle sobre todos eles.

Uma boa maneira de conseguir isso é usando as ferramentas adequadas — por exemplo, um sistema de ERP ou CRM (Sistema Integrado de Gestão Empresarial e Sistema DE Gestão de Relacionamento com o Cliente, respectivamente)

Esse controle garante o acompanhamento pontual das atividades internas da empresa, bem como das externas que influenciam a produção e o envio dos produtos/serviços. 

Dessa forma, também é possível identificar falhas e pontos no processo que requerem melhorias, contribuindo para otimizar as operações e reduzir os custos.

6. Escolha adequadamente e acompanhe de perto os fornecedores

Não são raros os casos em que uma empresa fica “presa” a determinado fornecedor e, esse tendo algum problema, impactar diretamente em suas atividades.

A fim de evitar esses e outros problemas desse tipo de relacionamento, uma forma de se destacar como Gerente de Supply Chain é escolhendo adequadamente e acompanhar de perto o trabalho dos fornecedores.

O primeiro passo para isso é constatar a idoneidade da empresa com a qual pretende trabalhar. 

Para não gerar problemas futuros para o negócio no qual atua, é fundamental que o gerente da cadeia de suprimentos verifique documentações, status públicos e diversas outras informações sobre os fornecedores.

Porém, fazer isso de forma manual requer tempo e pode incidir em erros. Assim, uma boa maneira de otimizar essa tarefa é utilizando uma solução própria para isso.

A Linkana é uma plataforma que torna o processo de homologação de fornecedores muito mais prática e rápida.

Radically optimize your supplier management

Sign up below and discover how to reduce supplier registration and approval time by up to 80%.

OTHER CONTENTS

Discover more news and trends in the procurement market