Resources

Fornecedores

Fornecedores

Fornecedores

Fontes de receita de fornecedores: por quais motivos analisar?

Written byLeo Cavalcanti

Written byLeo Cavalcanti

Written byLeo Cavalcanti

February 11, 2024

February 11, 2024

February 11, 2024

As fontes de receita de fornecedores podem ser definidas como as diversas maneiras utilizadas por essas empresas para gerarem caixa e, com isso, se manterem ativas e saudáveis financeiramente. Essa captação de valores vai além da venda dos produtos e/ou serviços principais.

Isso mesmo que você entendeu! Ao contrário do que muitas pessoas pensam, um negócio pode ter diferentes meios de gerar faturamento, fora do seu foco principal de atuação. Basicamente, são soluções indiretas geradas a partir do core business.

Elas podem vir, por exemplo, de taxas de uso de soluções, assinaturas, venda de licenças, taxas de corretagem, entre várias outras.

Pensando por quais motivos você deve analisar as fontes de receita dos seus fornecedores? Uma delas é que essa forma de faturamento ajuda a compor a estrutura financeira do negócio.

A partir dessa verificação, é possível identificar e mensurar os riscos relacionados que esse parceiro pode trazer para a sua empresa, a exemplo de desabastecimento devido a pedidos de falência.

Como fazer essa avaliação? Siga a leitura deste artigo e confira, agora, essa resposta e também o que são fontes de receita de fornecedores, impacto desse capital no processo de contratação, diferença entre modelo de negócio e modelo de receita, e muito mais!

O que são fontes de receita?

As fontes de receita são as diferentes origens de recursos financeiros que uma empresa pode gerar a partir do negócio principal que tem. Explicando de outro modo, trata-se de uma forma de obter rentabilidade derivada da oferta dos produtos e/ou serviços que são o foco principal da companhia.

Para esse conceito ficar mais claro, usaremos um exemplo. Saiba que a principal fonte de receita do McDonald's, rede mundial de fast food, não são os lanches, mas, sim, imóveis?

Tudo começou quando o CEO da rede, Ray Kroc, se deparou com a dificuldade de encontrar franqueados com recursos financeiros suficientes para comprar terrenos e construir as lojas da rede. A solução foi o próprio McDonald's adquirir os espaços e construir os restaurantes. 

Para os franqueados, essa medida também era interessante, pois o aluguel pelo uso do espaço poderia ser pago com o próprio faturamento gerado com a venda dos lanches. 

Com isso, os imóveis se tornaram uma das principais fontes de receita da rede de fast food. 

Apenas para você ter uma ideia, em 2022, o faturamento do McDonald's foi de US$ 23 bilhões. Desses, US$ 8,75 bilhões vieram de restaurantes próprios, e US$ 14,1 bilhões de unidades franqueadas.

Modernize your supplier management today

Fill out the form below and discover the most complete and integrated SRM platform in Brazil.

Diferença entre modelo de negócio x modelo de receita

Outra forma de entender melhor esse conceito é destacando a diferença entre modelo de negócio e modelo de receita.

Modelo de negócio é o planejamento que os gestores fazem com foco na geração de receita e lucro para a empresa, a partir dos produtos/serviços comercializados. 

Esse tipo de modelo econômico ajuda a prever o ganho líquido da companhia, além de contemplar também as estratégias de divulgação, de venda e os custos gerados por elas.

Já o modelo de receita se refere às abordagens necessárias para o negócio chegar ao ganho financeiro pretendido. Isto é, o que é preciso oferecer para os clientes para que a marca atinja a lucratividade esperada.

É justamente aqui que entram as diferentes fontes de receita. Dependendo do modelo de negócio de fornecedores, ou seja, do que é vendido e oferecido originalmente, esses parceiros de negócio podem obter faturamento provenientes de:

  • investimentos;

  • royalties;

  • taxas de uso ou de assinatura;

  • aluguel de espaços físicos ou virtuais;

  • licenciamento de marcas;

  • entre outros relacionados.

Aproveite e leia também este artigo: "Gestão de riscos financeiros: conceito, importância e guia de aplicação"

Por que analisar as fontes de receita de fornecedores?

Analisar as fontes de receita de fornecedores é importante para a sua empresa, pois a protege de uma série de riscos, começando pelos financeiros.

Durante o processo de análise financeira de fornecedores, é fundamental verificar índices e indicadores como:

  • margem líquida;

  • índice de solvência;

  • liquidez;

  • grau de dependência;

  • grau de endividamento;

  • entre outros relacionados.

Ao fazer esse levantamento, é possível ter uma boa noção de como está a saúde financeira desse parceiro comercial. 

Se, por exemplo, o fornecedor tiver um grau de endividamento alto, há o risco de ele não conseguir arcar com as despesas financeiras que tem.

Dependendo de quais são, elas refletem em seu fluxo operacional e, consequentemente, na dinâmica de atuação dos contratantes.

Por outro lado, se essa empresa fornecedora tiver variadas fontes de receitas, tem a possibilidade de diminuir o grau de endividamento e, por fim, gerar menos riscos que as companhias que a contratam.

Dica de leitura: "Análise de estabilidade financeira de fornecedores: como realizar?"

Como verificar as fontes de receita de fornecedores?

A melhor forma de verificar as fontes de receita de fornecedores é utilizando a tecnologia para realizar esse processo.

A Linkana, por exemplo, ajuda sua empresa a economizar tempo na homologação de fornecedores, automatizando e integrando aprovações de maneira simples e rápida.

Preencha agora mesmo o formulário abaixo e descubra, na prática, como nosso sistema funciona!

Radically optimize your supplier management

Sign up below and discover how to reduce supplier registration and approval time by up to 80%.

OTHER CONTENTS

Discover more news and trends in the procurement market