Resources

Gestão de Fornecedores

Gestão de Fornecedores

Gestão de Fornecedores

Código de conduta e ética do fornecedor: o que é e como elaborar?

Written byLeo Cavalcanti

Written byLeo Cavalcanti

Written byLeo Cavalcanti

July 4, 2023

July 4, 2023

July 4, 2023

Código de conduta e ética do fornecedor é um documento com regras e diretrizes que devem ser seguidas pelas empresas fornecedoras contratadas pelo seu negócio

O principal objetivo desse regulamento é orientar comportamentos e posturas que devem ser adotadas pelos fornecedores frente a diferentes aspectos, tais como ambientais, de relacionamento com demais stakeholders da sua companhia, práticas trabalhistas, entre outros.

Aqui, vale destacarmos que cada empresa tem total liberdade para criar seu próprio código. Entretanto, para que esse seja considerado eficaz, é bem importante considerar alguns critérios na hora de elaborá-lo, por exemplo, leis pertinentes ao seu ramo de atuação, valores e missão da companhia.

A ideia é que, ao reuni-los, definam princípios que tragam benefícios para todos os envolvidos.

E por qual motivo criar e implementar um código de conduta e ética de fornecedor na sua empresa é relevante? Entre as razões que justificam essa prática, estão a conquista de vantagens com aumento do profissionalismo e melhora da relação com esses parceiros.

Considerando esse ponto de vista, siga a leitura deste artigo e conheça os demais benefícios desse documento e o que não pode faltar na hora de definir as regras para fornecedores.

O que é código de conduta e ética do fornecedor?

O código de conduta e ética do fornecedor é um regulamento no qual constam uma série de parâmetros que devem ser seguidos pelas empresas contratadas para integrar a rede de abastecimento de um negócio.

Partindo desse princípio, o que forma o código de conduta e ética de uma companhia são diretrizes consideradas essenciais a serem seguidas por todos que, de alguma forma, se relacionam com ela — nesse caso, especificamente, os fornecedores.

Na prática, esse documento funciona como uma espécie de guia, com referências e orientações do que se espera do comportamento dos fornecedores, bem como do que é ou não permitido e aceitável.

Dessa forma, por meio de parâmetros éticos e morais, a empresa contratante deixa claro qual é sua expectativa perante a atuação do fornecedor contratado, direcionamentos e até penalidades que podem ser aplicadas, a exemplo de comportamentos passíveis de rompimento de contrato.

Aproveite e leia também: "Corrupção de fornecedores: quais impactos gera para o seu negócio?"

Quais as vantagens de criar um código de conduta e ética do fornecedor? 

Como dissemos logo na abertura deste artigo, criar e implementar um código de conduta e ética do fornecedor traz uma série de vantagens, como:

  • ajuda a educar os fornecedores quanto ao que seu negócio espera deles, em diferentes aspectos;

  • contribui para alinhar posturas, atitudes e comportamentos entre vocês;

  • protege sua companhia, funcionários, clientes e demais stakeholders de posicionamentos equivocados por parte dos fornecedores;

  • evita uma série de desentendimentos que poderiam ser facilmente impedidos, contribuindo para não desgastar essa relação comercial;

  • colabora para consolidar a cultura organizacional e a estruturação da identidade e forma de atuação da sua empresa;

  • cria um ambiente corporativo mais seguro, satisfatório e produtivo tanto para os fornecedores quanto para funcionários da sua organização;

  • mostra aos fornecedores o compromisso que seu negócio tem em estruturar parcerias transparentes e benéficas para todos os envolvidos, elevando sua credibilidade e confiabilidade.

Não deixe de ler este artigo: "Relacionamento estratégico com fornecedores: como construir um sólido?"

Como elaborar código de conduta e ética do fornecedor?

Para elaborar esse documento, é fundamental começar considerando o que não pode faltar em um código de conduta e ética. 

No que se refere à definição de regras para fornecedores, é vital não deixar de lado:

  • práticas, leis e normas trabalhistas;

  • políticas e legislações ambientais;

  • atendimento aos direitos humanos;

  • comportamentos éticos e morais.

Em resumo, esse documento precisa ser pautado em compliance — isto é, em diretrizes que exigem dos fornecedores o atendimento a todas as leis relacionadas às suas atividades —, somado aos valores e missões específicos da sua empresa e o que considera essencial para a construção de uma estrutura corporativa digna, honesta, transparente e confiável.

Com esses critérios em mente, o passo a passo que podem ser seguidos são:

1. crie um grupo com responsáveis pela definição da estrutura do código de conduta e ética, incluindo gestores e profissionais da área de compras e procurement e também do departamento jurídico da empresa, para garantir que nenhuma lei será infringida ou deixada de lado na elaboração desse documento;

2. peça para que esses participantes apontem pontos críticos da gestão de fornecedores da empresa, para que esses apontamentos ajudem a definir quais regras não podem ficar de fora;

3. registre essas sugestões, transformando-as em um documento, não se esquecendo de alinhar isso às leis, normas e políticas elencadas anteriormente;

4. apresente a primeira versão do código de conduta e ética aos envolvidos, abrindo espaço para dúvidas, sugestões, críticas e devidos ajustes;

5. revise todas as regras para fornecedores antes de torná-las oficiais, preferencialmente com um respaldo jurídico;

6. divulgue o código de conduta e ética entre os colaboradores da sua empresa, para que todos tomem conhecimento do que foi definido e deve ser seguido a partir de então;

7. publique oficialmente o documento, o que pode ser feito no site da sua empresa para consulta de quem tiver interesse, e inclua-o no onboarding dos fornecedores.

Modernize your supplier management today

Fill out the form below and discover the most complete and integrated SRM platform in Brazil.

Como melhorar a gestão de fornecedores da sua empresa?

Além da criação de um código de conduta e ética para evitar problemas de relacionamento, outra forma de melhorar a gestão de fornecedores da sua empresa é realizar uma análise criteriosa dos riscos que essa parceria pode trazer.

A ideia com essa atividade é antecipar problemas de convivência futuros, bem como a potenciais ameaças que podem surgir decorrentes dessa contratação.

Por exemplo, um ponto muito importante a ser verificado é o nível de riscos socioambientais e de governança que uma empresa fornecedora pode trazer para a sua.

Para fazer esse levantamento de maneira otimizada, rápida e livre de erros, você pode contar com o Linkana ESG Rating, ferramenta para análise automática de riscos de indicadores ESG.

Por meio de pontuações atribuídas às informações dadas pelo próprio fornecedor, o Linkana ESG Rating aponta o percentual de perigo reputacional ou operacional decorrentes desses pilares (ambiental, social e de governança).

Com isso, você tem a chance de avaliar previamente se vale a pena assumi-los, ou se é mais prudente buscar outro fornecedor para o seu negócio.

demonstração Linkana ESG Rating

Dica! Confira este vídeo exclusivo com Leo Cavalcanti, CEO e cofundador da Linkana, e entenda melhor o que é e como funciona o Linkana ESG Rating.

https://www.youtube.com/watch?v=T1DmQi-JmKQ

Quer conhecer essa e outras ferramentas da Linkana na prática? Então preencha agora mesmo o formulário abaixo e converse com um dos nossos especialistas!

Radically optimize your supplier management

Sign up below and discover how to reduce supplier registration and approval time by up to 80%.

OTHER CONTENTS

Discover more news and trends in the procurement market