Conheça os 6 principais tipos de riscos corporativos e saiba como combatê-los

Uma empresa preparada e organizada é aquela que compreende os tipos de riscos corporativos ao qual está exposta e sabe exatamente como pode evitar ou lidar caso eles venham a ocorrer.

A sua organização está ciente dos tipos de riscos corporativos envolvendo questões externas e internas? Entenda melhor cada uma das principais ameaças ao seu negócio e como combatê-las.

Os 6 principais tipos de riscos corporativos

Nem sempre os riscos a que uma empresa está exposta estão dentro do controle da sua administração. Por isso, é fundamental compreender os principais tipos de riscos corporativos para evitá-los.

Um risco é caracterizado por uma ocorrência, seja interna ou externa, que gera incertezas, danos à imagem, prejuízos financeiros e operacionais, além de desgaste na gestão dos negócios.

Os 6 principais tipos de riscos corporativos são: 

1 – Estratégico

O primeiro tipo de risco diz respeito às diretrizes estratégicas de uma organização. Isso afeta diretamente a tomada de decisão dos gestores.

Esse tipo de ameaça é influenciada por:

  • cenários políticos nacionais e internacionais;
  • panorama econômico nacional e internacional;
  • mudanças tecnológicas;
  • transformações em leis, normas e regulações.

Essas causas externas podem impactar seriamente no futuro do negócio. Pensando nisso, é fundamental fazer uma declaração de apetite por riscos, para entender como a empresa lidará em diferentes cenários de transformações, ameaças e oportunidades.

Para prevenir, é importante que os setores de governança corporativa e responsabilidade social estejam alinhados e atentos aos cenários políticos, econômicos e de sustentabilidade, mapeando os principais fatores que podem impactar nas estratégias e liquidez da empresa. 

Além disso, é fundamental investir em novas tecnologias para estar sempre em sintonia com as transformações do mercado e utilizar as melhores soluções disponíveis para a gestão dos negócios, em todos os setores da empresa.

2 – Operacional

Os riscos operacionais têm relação direta com as ameaças estratégicas. Eles podem ser influenciados tanto por fatores externos quanto por questões internas. 

Esses riscos costumam gerar retrabalho dos setores internos da empresa e atrapalham no alcance de metas e cumprimento de cronogramas de produção, distribuição, vendas, etc. Por isso possuem uma relação direta com a estratégia da empresa.

Entre as ameaças desse tipo de risco corporativo estão:

  • equipamentos desatualizados que podem deixar de funcionar a qualquer momento;
  • implementação falha de processos de compras, produção e distribuição de produtos;
  • falhas na gestão de pessoas;
  • incidentes ou circunstâncias inesperadas;
  • perda de arquivos importantes por não fazer backup.

Nesses casos, há uma forte ameaça de perdas financeiras e de reputação por falhas na tecnologia da informação ou na logística de recursos humanos.

A melhor maneira de combater esse tipo de risco corporativo é padronizando e integrando os processos operacionais da empresa, se possível utilizando soluções digitais, como softwares que auxiliam a gestão, para melhorar as rotinas de processos da organização.

Isso vai facilitar para que a sua empresa entenda os processos diários que são fundamentais para o sucesso do negócio e tenha um plano de ação caso ocorra alguma dessas falhas.

Leia também: Gestão do risco operacional: entenda o conceito e conheça boas práticas para sua empresa.

3 – Compliance

Os riscos envolvendo a compliance da sua empresa dizem respeito ao cumprimento de legislações, normas e regras que se aplicam ao negócio, tanto internas (do estatuto da empresa), quanto externas, como leis trabalhistas, de saúde, de negócios, entre outras.

Isso envolve diretamente a responsabilidade jurídica da sua empresa e consequentemente a sua imagem pública e relação com os diferentes públicos do seu negócio: clientes, fornecedores, acionistas, colaboradores, entre outros. 

Lidar com esses riscos é necessário para garantir que a sua empresa não perca nenhuma oportunidade de negócio, não sofra sanções do governo e não tenha nenhum abalo na sua reputação.

Entre os riscos estão:

  • corrupção para obter vantagem ilícita;
  • fraude em negócios com outras organizações que desrespeitam as leis e normas vigentes;
  • perda de documentação por práticas ilegais.

Esses tipos de ameaças devem ser uma das principais preocupações do seu negócio, especialmente ao lidar com fornecedores. Isso coloca em risco diretamente o alcance de metas da sua empresa e afeta as operações em geral.

Uma maneira de lidar com a compliance na gestão de riscos é fazendo uma análise detalhada da documentação dos fornecedores, para avaliar se estão cumprindo com todas as normas necessárias. 

Para isso, a sua organização conta com soluções tecnológicas como o software da Linkana. Com ele, é possível fazer uma análise automatizada, rápida e confiável de consultas públicas para o cadastro, qualificação e homologação de fornecedores. Assim a sua empresa encontra parceiros confiáveis, mitigando os riscos corporativos. Solicite uma demonstração gratuita e veja na prática como nossa ferramenta pode te auxiliar. 

4 – Financeiro

Os riscos financeiros envolvem diretamente aquilo que prejudica o fluxo de caixa da sua empresa e o que compromete o seu capital de giro e patrimônio.

Entre os principais riscos estão:

  • endividamento;
  • problemas com liquidez;
  • inadimplência.

As variáveis que colaboram com essas ameaças são: a variação cambial, um eventual aumento de taxas de juros de empréstimos e qualquer evento que afete os ganhos e perdas no mercado financeiro. Tudo isso pode acarretar em perdas de receita da sua empresa.

A melhor forma de lidar com esse tipo de risco é elaborando relatórios regulares do setor financeiro, como uma forma de controle para os gestores que podem visualizar o panorama econômico.

Além disso, é fundamental realizar um planejamento estratégico e estabelecer uma declaração de apetite por riscos antes de realizar alguma expansão ou negócios internacionais.

5 – Reputação 

Alguns dos riscos listados, como operacionais e de compliance, têm relação direta com riscos de reputação.

Esse tipo de risco afeta diretamente a opinião pública sobre suas ações, produtos, serviços e especialmente relacionamento com o público. A principal ameaça é perder clientes ou investidores por danos à imagem da sua empresa causadas por uma crise de comunicação, por exemplo.

Por isso, é fundamental pensar na comunicação de maneira estratégica. Além disso, a imagem passada pela organização para clientes, colaboradores e investidores deve estar de acordo com a missão, visão e valores da empresa.

Para isso, é preciso investir na comunicação interna e externa e nos principais canais onde os seus diferentes públicos estão presentes. 

6 – Segurança da informação 

Por fim, um risco que sua empresa deve estar muito atenta é o envolvendo a segurança da informação.

É preciso estar atento contra: 

  • ataques hackers;
  • fraudes virtuais;
  • acessos ilegais a banco de dados de clientes e outros da sua empresa.

A melhor maneira de combater é investir na segurança da informação e em tecnologias de proteção que controlem o acesso aos dados mais sensíveis da sua empresa. Isso pode ser feito com o uso de produtos com licenças originais, antivírus de qualidade e certificados digitais.

Se necessário, é importante contar com consultores especialistas em tecnologias da informação para organizar as informações e defesas contra invasões. Isso se torna ainda mais relevante neste ano, com a entrada em vigor da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD).

Gestão de riscos

Como você pode ter percebido, a tecnologia é uma grande aliada no combate aos 6 tipos de risco corporativos mais comuns. De acordo com essa pesquisa, um dos principais desafios para a implementação de uma gestão de riscos efetiva dentro das empresas (51% das entrevistadas) é a cultura organizacional que impede de assimilar as ferramentas necessárias para isso. 

Além da tecnologia, uma gestão de riscos alinhada, com planejamento estratégico e conhecimento de mercado também são fundamentais. 

Para te auxiliar a combater os riscos corporativos é possível utilizar o software da Linkana. Ele permite uma análise automatizada de consultas públicas, assim a sua empresa encontra fornecedores confiáveis com eficiência e agilidade. Faça um diagnóstico de CNPJ gratuito com a nossa demonstração preenchendo os dados abaixo! 

Leo Cavalcanti

Leo Cavalcanti

Advogado, especialista em Planejamento Tributário e Finanças, soma mais de 05 anos de experiência com rotinas de auditoria empresarial e tributária, além de conhecimento em controladoria e práticas de departamento jurídico corporativo. Atualmente é CEO e um dos co-fundadores da Linkana.