Resources

Compliance

Compliance

Compliance

Termo de quitação anual de débitos trabalhistas: tudo sobre o assunto!

Written byLeo Cavalcanti

Written byLeo Cavalcanti

Written byLeo Cavalcanti

October 19, 2020

October 19, 2020

October 19, 2020

O que é o termo de quitação anual de débitos trabalhistas?

Termo de quitação anual de débitos trabalhistas é um documento que pode ser firmado entre empregador e empregado, reconhecendo que naquele período as obrigações trabalhistas e pagamentos foram cumpridos e servindo para amparo legal em caso de processo judicial futuro.

A reforma trabalhista de 2017 foi elaborada e aprovada com o objetivo de flexibilizar as leis trabalhistas para uma nova realidade, fornecendo ferramentas que diminuem as reclamações do trabalhador que, em tese, seriam incongruentes.

Entre essas ferramentas temos a regulamentação do home office e também a nova lei da terceirização, que agora permite a prestação de serviços para atividades-fim sem que configure vínculo trabalhista. 

Outro recurso implementado, este que é tema do nosso artigo de hoje, foi o termo de quitação anual dos débitos trabalhistas. Trata-se de uma prestação de contas, onde se coloca uma relação dos pagamentos e benefícios que uma empresa deve fornecer ao funcionário a cada ano. 

Mas afinal de contas, qual o objetivo do termo de quitação anual de débitos trabalhistas? Entenda o conceito, aplicação e consequências desse recurso nas obrigações trabalhista e como tudo isso se relaciona com a rede de fornecedores da sua empresa.

Entenda o que é termo de quitação anual de débitos trabalhistas

Instituído através da reforma trabalhista de 2017, no artigo 507-B da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho), o termo de quitação anual de débitos trabalhistas é uma faculdade para empregadores e empregados. Isso significa que ele não é obrigatório, sendo um artigo legal válido quando ambas as partes estão em acordo.

Caso isso ocorra, o termo de quitação anual é um documento onde ficam discriminadas todas as obrigações da empresa com o empregado pelo período referido, anexando ao termo as comprovações de quitação, como holerites, depósitos de FGTS e concessão de férias, por exemplo.

Ao assinar o termo de quitação anual de débitos trabalhistas, o trabalhador admite que seus direitos trabalhistas foram garantidos e confere um instrumento legal ao empregador, em caso de futuramente entrar com processo trabalhista.

Vale destacar que o termo de quitação anual não finaliza um contrato nem vale como rescisão. Ele serve apenas como prestação de contas e recurso legal firmado entre as partes, mantendo o contrato ativo para o próximo ano. Também pode ser feito após o fim do contrato.

A formalização do termo de quitação anual de débitos trabalhistas é feita pelo empregador ou representante, empregado e o sindicato da categoria que ampara sua atividade.

E para você que quer entender melhor as mudanças trazidas pela reforma trabalhista de 2017, o vídeo do Passa no RH dá uma boa noção sobre essa reformulação. Confira:

https://www.youtube.com/watch?v=GJYNloGSHa8

Objetivo do termo de quitação anual

Na prática, o objetivo do termo de quitação anual de débitos trabalhistas é diminuir o índice de reclamações na Justiça do Trabalho. 

Dando maior segurança ao empregador, ele registra o cumprimento das obrigações trabalhistas e serve como recurso caso o empregado faça uma queixa sobre itens já dispostos nele.

Importante destacar sempre que trata-se de um termo facultativo. O empregador não pode obrigar o empregado a firmar o termo de quitação anual de débitos trabalhistas. É permitido que ele ofereça e estimule a aceitação por parte do trabalhador, mas uma possível coação pode ser considerada agravante em um processo trabalhista.

Benefícios do termo de quitação anual 

Por parte do empregador, o benefício principal é o respaldo em caso de ação trabalhista no futuro. Com o termo de quitação anual de débitos trabalhistas assinado, ele dispõe de um instrumento que serve como prova para se defender de uma acusação indevida.

Além disso, a empresa que utiliza esse recurso apresenta uma garantia extra de Compliance. Caso ela atue como fornecedora de suprimentos ou serviços, isso é ideal para diminuir riscos e dar mais tranquilidade aos parceiros comerciais, investidores e alianças estratégicas de uma empresa.

Para o empregado, o benefício do termo de quitação anual de débitos trabalhistas está no registro que os seus direitos foram cumpridos naquele ano. Como o instrumento é apresentado ao sindicato da categoria que ele atua, ele tem a chance de confirmar que de fato recebeu o que deveria.

4 principais dúvidas sobre termo de quitação anual de débitos trabalhistas

Assim como boa parte das mudanças provocadas pela reforma trabalhista, o termo de quitação anual gera muitas dúvidas sobre sua aplicação, validade e implicações para a relação entre empresas e seus colaboradores.

Reunimos as 4 principais dúvidas sobre termo de quitação anual de débitos trabalhistas e suas respectivas respostas. Confira:

1. O que acontece se o funcionário não aceitar realizar o termo?

Quando o funcionário aceita a realização do termo de quitação anual de débitos trabalhistas, ele e o empregador devem ir até o sindicato. Lá, o responsável da empresa apresenta o documento com listagem de débitos quitados para análise do sindicato e do empregado. Estando em acordo, ambos assinam e confirmam a quitação dos débitos trabalhistas.

Caso o funcionário não concorde que houve a quitação dos débitos ou mesmo não tenha interesse na realização do termo, a empresa empregadora não pode obrigar ou coagir para que ele o faça. Isso também implica que não pode haver nenhum tipo de represália pela não aceitação ao termo.


Modernize your supplier management today

Fill out the form below and discover the most complete and integrated SRM platform in Brazil.

2. O termo de quitação é prova irrefutável?

De certa forma, não. Isso ocorre pela possibilidade de coação. Caso a defesa do empregado elabore uma tese de que houve coação, ela pode refutar a validade do termo de quitação anual de débitos trabalhistas.

Obviamente, o juiz do caso que irá avaliar se isso ocorreu ou não.

3. Existe a chance de ação trabalhista após assinatura do termo?

Sim, o trabalhador pode entrar com ação trabalhista mesmo se assinar o termo de quitação anual de débitos. Isso ocorre, principalmente, nos seguintes cenários:

  • Empregado sofreu coação: conforme mencionado anteriormente, caso o trabalhador tenha sofrido coação a firmar o termo, ele poderá reclamar na justiça que objetos listados no mesmo sejam revistos;

  • Reclamações não dispostas no termo: na eventualidade de uma reclamação sobre um item que não está disposto no termo de quitação anual, o trabalhador pode entrar com ação trabalhista para receber os seus direitos.

4. Como funciona a assinatura do termo após o desligamento?

A assinatura do termo de quitação anual de débitos trabalhistas pode ser feita após o desligamento do funcionário. Nesse caso, o objetivo é garantir que as partes estejam em acordo sobre o cumprimento dos pagamentos no período em questão.

Vale lembrar que ele não substitui a rescisão contratual, que também é feita por intermédio do sindicato.

Como o termo de quitação auxilia a encontrar bons fornecedores

Quando aplicado legitimamente, o termo de quitação anual de débitos trabalhistas é um importante documento para atestar a conformidade de um potencial fornecedor em relação às leis trabalhistas, principalmente prestadores de serviços terceirizados. Isso porque o documento é uma comprovação legal que os direitos dos trabalhadores da empresa fornecedora estão sendo cumpridos e não oferecem riscos à contratante.

O importante é confirmar sua veracidade. Para isso, recomenda-se estudar o histórico de ações trabalhistas de uma empresa. Caso ela apresente muitas ações e depois disso começou a firmar termos de quitação, pode-se imaginar que eles vieram apenas para diminuir reclamações e não comprovam o Compliance.

Para verificar informações como essa, utilize os recursos da Linkana. Nossa plataforma de tecnologia e procurement é ideal para análise de consultas públicas e Compliance de fornecedores para mitigar riscos com eficiência e sem burocracia.

Preencha o formulário abaixo e fale com nossos especialistas:

Continue acompanhando o blog da Linkana para mais notícias e guias sobre cadeia de suprimentos. 

Para você que chegou até aqui, um bônus, confira um modelo simplificado de termo de quitação.

Radically optimize your supplier management

Sign up below and discover how to reduce supplier registration and approval time by up to 80%.

OTHER CONTENTS

Discover more news and trends in the procurement market