Gerenciamento integrado de riscos: 5 etapas para melhorar as funções da sua empresa

O gerenciamento integrado de riscos já é realidade na maioria das empresas que buscam solucionar seus problemas estruturais. Nesse sentido, o uso de um software especializado pode ser a chave para prevenir falhas e aprimorar o controle de segurança.

Um exemplo de atitude arriscada é a insistência das organizações de investir em relações ultrapassadas com seus fornecedores, quase sempre de forma subjetiva e reativa. Esse comportamento é ruim para as empresas compradoras, uma vez que elas assumem riscos desnecessários o que, por sua vez, prejudica o relacionamento com os fornecedores.

Hoje não há mais espaço para sistemas de gerenciamento de riscos individuais, ou seja, que trabalhem sozinho. Uma gestão integrada pode ser transformadora tanto para a empresa quanto para o fornecedor e para o cliente.

Se você deseja dominar este assunto, ao longo deste artigo vamos mostrar quais são as principais etapas de gerenciamento de riscos organizacionais e como diminuir os problemas na sua empresa.

Gerenciamento integrado de riscos: o que é?

Gerenciamento integrado de riscos, ou Integrated Risk Management (IRM), é um conjunto de práticas adotadas para fortalecer a segurança de uma companhia, tomar decisões estratégicas e diminuir os riscos aparentes.

O IRM se concentra na avaliação de riscos de forma ampla, prezando por uma visão unificada sobre as ameaças, o que facilita para solucionar os problemas e melhorar a performance. Por essa razão, um software de Integrated Risk Management deve colaborar para o bom funcionamento de uma equipe.

Em suma, a estrutura do gerenciamento de risco integrado deve compor um planejamento claro, avaliar e monitorar os riscos detalhadamente, contar com um plano para respostas e disponibilizar relatórios personalizados.

Quais os benefícios do gerenciamento integrado de riscos?

Uma boa estratégia de gerenciamento integrado de riscos une os aspectos funcionais, a cultura e os objetivos do negócio. A adoção de uma gestão de riscos correta pode levar a diversos benefícios, ao contrário de uma abordagem limitada. São eles:

Amplia as oportunidades dentro da empresa

Uma gestão integrada de riscos melhora todos os aspectos de um negócio, desfocando somente em mitigar riscos e pensando amplamente nos demais elementos que compõem uma empresa.

Fortalece a análise de riscos 

Os riscos são normalmente identificados pelas equipes de negócios e de TI. Com soluções planejadas e recursos disponíveis, as organizações que utilizam as estratégias baseadas em Integrated Risk Management sofrerão menos com perdas financeiras e lidarão com mais solidez aos resultados adversos.

Quais são as etapas do gerenciamento?

1. Resumo dos objetivos 

A primeira etapa é fazer uma listagem dos objetivos organizacionais, pois são os riscos provenientes desses objetivos que serão gerenciados.

Em seguida, a montagem de uma matriz SWOT (técnica que revela as forças, fraquezas, oportunidades e ameaças) pode mostrar os problemas que atingem os objetivos da instituição.

Por último, é importante definir os parâmetros por meio dos quais os riscos serão gerenciados, como, por exemplo, escala de probabilidade e qual nível de risco é aceitável dentro da organização.

2. Identificação dos riscos 

Mapear os riscos é um momento importante para avaliar o que impede o alcance dos objetivos. O processo começa pelo estudo dos riscos ligados às metas institucionais, seguido para os processos críticos.

Após criar a listagem dos riscos, é hora de identificar as causas e possíveis consequências de cada um dos problemas.

3. Análise de risco  

Nesta etapa é necessário fazer o cálculo do nível de risco para visualizar a probabilidade de um evento arriscado antes de implantar uma medida de controle.

4. Tratamento dos riscos

Neste momento serão definidas as medidas de tratamento para cada tipo de risco, sendo assim, a empresa adotará medidas como aceitar, mitigar, transferir ou evitar. Ao lado de cada possibilidade de risco deverá ser informado o tipo de tratamento adotado.

5. Análise crítica

A última etapa do gerenciamento integrado de riscos é a avaliação do que foi implementado de acordo com o planejado e, assim, definir as possíveis atualizações se necessárias.

Resultados impressionantes através da automação de processos
Descubra como a Nivea, a Mitre e outras grandes empresas revolucionaram seus processos de gestão de fornecedores com a plataforma da Linkana.

Como implementar o gerenciamento integrado de riscos na sua empresa?

Sem dúvida, o gerenciamento integrado de riscos pode melhorar as estratégias de uma empresa corrompidas por problemas ou falhas, como, por exemplo, a aquisição de fornecedores cujos resultados são insatisfatórios.  

Nesse aspecto, um software de Integrated Risk Management (IRM) traz uma análise completa de riscos internos e externos de uma empresa. Essas soluções passam pela observação de risco de fornecedores, de negócios, clientes, políticos e de caráter administrativo.

A Linkana, por exemplo, se encaixa nesses quesitos. Somos uma plataforma de combate a riscos e burocracia na qualificação de fornecedores, atendendo as mais diversas áreas com eficiência e segurança.

Entre em contato conosco e elimine os riscos indesejados que podem atrapalhar o progresso do seu negócio.

Leo Cavalcanti

Leo Cavalcanti

Advogado, especialista em Planejamento Tributário e Finanças, soma mais de 05 anos de experiência com rotinas de auditoria empresarial e tributária, além de conhecimento em controladoria e práticas de departamento jurídico corporativo. Atualmente é CEO e um dos co-fundadores da Linkana.
logo linkana

Ferramenta

Consulta de CNPJ

Encontre o CNPJ e mais 10 outros dados de fornecedores em segundos.

logo linkana

Podcast

Procurement Hero

Líderes e referências do mercado de procurement batem um papo sobre tecnologia, dados e tendências.

logo linkana

Ebook

Gestão de Fornecedores

Descubra como fazer um gestão de fornecedores inteligente e guiada por dados na sua empresa!