Gestão de perdas: entenda o que é, qual a sua importância nas empresas e quais processos implementar

Por mais que os gestores estejam exercendo seus cargos com empenho para conquistar os melhores resultados para a empresa, o resultado financeiro da empresa está negativo. Você já parou para pensar que o problema pode estar na falta de uma gestão de perdas?

Apesar de ser indesejado, esse cenário é frequente nas empresas e pode ocorrer por diversos fatores, causando um impacto negativo nas finanças de uma companhia. Mas é possível, com alguns processos, mitigar essas perdas e ter uma gestão eficiente. Quer descobrir como? Continue a leitura!

O que é a gestão de perdas?

Pelo nome já pode parecer óbvio, mas para que você saia desse artigo sabendo tudo sobre gestão de perdas no processo produtivo, vamos abordar rapidamente o que é exatamente esse programa voltado para a diminuição das perdas.

Não só diminuir perdas, é por meio do olhar dessa gestão que os riscos da empresa nessa área são diminuídos ou até mesmo eliminados. Com os riscos eliminados e os desperdícios diminuídos, os gastos são reduzidos e, obviamente, os lucros aumentam.

Causas mais comuns de perdas

É claro que cada empresa possui uma realidade diferente, mas existem alguns padrões em comum na maioria delas que podemos destacar nesse conteúdo. Entre as principais causas estão:

  • Armazenamento inadequado de matérias-primas e produtos prontos
  • Desvios e furtos de insumos e produtos
  • Falhas na gestão de estoque
  • Falta de manutenção em linha de produção 
  • Avarias causadas por acidentes de trabalho (arranhões, quebras e amassados)
  • Imprecisão na contagem de produtos do estoque
  • Dados desatualizados, podendo levar a perda de insumos de curto prazo de validade

Como implementar uma gestão de perdas na minha empresa?

Identifique a situação atual do controle de perdas

Sabe todos os motivos mais comuns para a perda de produtos, que citamos no tópico anterior? Quantos deles você acredita que se encaixam na realidade da sua empresa?

Para que você tenha uma gestão de perdas eficiente, é necessário entender a situação atual do seu negócio e quais são os principais problemas que suas equipes encontram na rotina de trabalho. Quanto mais completo o diagnóstico do seu negócio, melhor.

Determine indicadores de monitoramento

Você sabe quais são os motivos que estão ocasionando a perda de produtos, ótimo. Agora a próxima pergunta que você deve se fazer é: nos próximos 6 meses, qual o percentual de número de perdas que você gostaria de alcançar? E em um ano?

Quando são implementados indicadores que monitoram essas perdas, sua equipe poderá acompanhar os resultados para entender se houve uma evolução nos resultados. Os indicadores de desempenho (KPIs) são uma excelente ferramenta de gestão para avaliar esses resultados.

Com esses dados em mãos, planos de ação podem continuar a ser seguidos ou podem ser adaptados para solucionar falhas e ter um resultado mais próximo ao esperado. Algumas sugestões de KPIs que sua equipe de gestão de perdas pode monitorar no processo produtivo são:

  • Número de insumos e de produtos prontos perdidos no período
  • Quantia perdida no período ocasionada pelas perdas de materiais
  • Percentual de perdas em relação à quantidade total disponível em estoque
  • Percentual da quantia perdida no período em relação ao valor total do estoque

Monte uma equipe para realizar a gestão de perdas

Conforme citamos no item anterior, será necessário ter uma equipe para realizar a gestão de perdas do seu negócio. Com todas essas informações coletadas, você conseguirá ter uma ideia concreta de quais colaboradores da equipe melhor se encaixam para criar processos para controlar as perdas.

Esse grupo de funcionários ficará responsável não só por auditorias internas e acompanhamento das áreas mais críticas, como também a implementar ações que devem se tornar rotina, como o registro de entradas e saídas de insumos e produtos prontos, manter um controle de todas as movimentações feitas nos armazéns e centros de distribuição e a realização de inventários cíclicos.

Ademais, a equipe terá um fator importante de criação de uma cultura na empresa. Orientações e treinamento dos demais colaboradores sobre procedimentos corretos são apenas alguns dos pontos que podem ser levados para toda a organização para que os quadros de perda se revertam e todos saiam ganhando.

Criação de uma política interna

Outra parte integral da criação de uma cultura de diminuição de perdas na empresa é a criação de uma política interna para definir quais são as responsabilidades, os direitos e os deveres dos colaboradores dentro da companhia.

Olhando para uma situação de perdas, a política interna também deverá abordar pontos como o manuseio e condições adequadas de armazenamento dos produtos, ações que abordam a diminuição de desperdícios, entre outros pontos.

Não se esqueça que essas normas serão como um guia para os colaboradores durante a execução dos processos, portanto sempre o deixe de fácil acesso e garanta que ele está escrito de maneira simples, porém direta e clara.

Invista em tecnologias

Se você nunca parou para pensar no impacto que as tecnologias têm dentro de uma empresa, pare agora e note todos os equipamentos que não só já fazem parte da sua rotina, mas como a deixam mais rápida e eficiente.

Falando em um cenário de perdas, um sistema de gestão integrada (ERP) é uma opção ideal, pois ele permite acompanhar a entrada e saída de mercadorias de forma automática e quase instantânea. 

Já se os problemas de perda do seu negócio estão relacionados aos seus fornecedores, a qualificação e homologação de fornecedores pode oferecer mais segurança e eficiência à sua gestão, enquanto simultaneamente diminui custos e mitiga riscos.

Com a automação de processos, sua empresa evita erros e fraudes através de consultas públicas e emissão de certidões corporativas, melhorando o relacionamento com parceiros por estar baseado em confiança.

Ter uma boa gestão de perdas significa diminuir gastos e aumentar a eficiência dos processos, conquistando benefícios em diversos níveis para o negócio. E se você quer levar ainda mais segurança para dentro do seu negócio, recomendamos a leitura do artigo Plano de mitigação de riscos: passo a passo para montar um.

Leo Cavalcanti

Leo Cavalcanti

Advogado, especialista em Planejamento Tributário e Finanças, soma mais de 05 anos de experiência com rotinas de auditoria empresarial e tributária, além de conhecimento em controladoria e práticas de departamento jurídico corporativo. Atualmente é CEO e um dos co-fundadores da Linkana.