5 boas práticas do Compliance para começar a implantar hoje na sua empresa

Um dos principais pontos em comum entre empresas de sucesso é o empenho em se manter dentro da cultura e dos padrões profissionais e éticos determinados por ela. 

E com tantas áreas e colaboradores, como manter todos seguindo os processos estabelecidos pela instituição? Através de um programa de Compliance

Boas práticas de governança corporativa e de combate às fraudes ganharam mais espaço dentro dos negócios após casos como Enron e da Worldcom, que mostraram a importância da transparência e da gestão de Compliance nas empresas.

A pressão por transparência dentro das empresas no Brasil foi tanta que ganhou espaço até no Legislativo, por meio da Lei Anticorrupção (Lei nº 12.846/13) e do seu decreto regulamentador (Decreto nº 8.420/15).

Se você quer empreender com segurança, eficácia e transparência, conheça nesta leitura 5 boas práticas do Compliance e os benefícios da gestão de Compliance.

Qual o papel do Compliance nas empresas?

Quando olhamos para uma empresa, ela provavelmente possui processos e ferramentas que auxiliam os colaboradores no dia a dia. O Compliance nada mais é que um conjunto de processos internos voltados para o controle e mitigação de riscos da instituição.

Com o termo vindo do verbo “to comply”, ele pode ser traduzido como estar de acordo com os regulamentos e códigos.

A área se tornou tão relevante que ganhou até mesmo profissionais específicos, que tem como principal objetivo checar a adesão aos controles definidos com base nos princípios corporativos.

Alguns dos componentes-chave que um programa eficaz deve ter são:

  • Políticas e procedimentos seguindo a cultura da empresa
  • Auditoria e monitoramento dos processos de Compliance
  • Processos pré-estabelecidos de mitigação de riscos
  • Investimento nos colaboradores por treinamentos e comunicação interna
  • Reforço contínuo das normas e processos visando a aderência dos Compliances

Se você quer saber mais sobre ética e Compliance nas empresas, assista ao vídeo abaixo com a professora Lígia Maura Costa da Fundação Getúlio Vargas (FGV):

Quais são as principais boas práticas do Compliance?

1. Garantir que a cultura do Compliance seja transmitida para todos os colaboradores e fornecedores de serviços

Se os gestores da empresa não transmitem a cultura do Compliance ao público interno e externo, quem fará? Quando os líderes se esforçam para agir dentro das normas, a empresa se torna mais segura e controlada.

Além de “vestir a camisa”, algumas das ações que podem ser feitas para garantir uma das principais boas práticas do Compliance são definir um plano de capacitação aos colaboradores, definir canais de atendimento para dúvidas relacionadas aos Compliances, além de um espaço para denúncias de atos que firam os padrões éticos da instituição.

2. Atuar como consultor e ajudar a sanar dúvidas relacionadas aos Compliances

Os canais de atendimento que citamos acima são um ótimo apoio para dúvidas rotineiras, mas você também deve agir como um consultor desse assunto. Se os objetivos e benefícios que os Compliances trazem ao negócio não estão claros para as equipes, elas dificilmente se engajarão, não é mesmo?

Esteja sempre aberto ao diálogo e a aconselhar todos, desde os colaboradores e gestores até mesmo os diretores e membros do Conselho de Administração. 

Materiais que abordam o assunto, como circulares, regulamentos e manuais, também podem servir de apoio. Caso eles precisem ser criados, é de grande valia que eles sejam revisados por alguém da área de Compliance para garantir que a mensagem passada é clara e correta.

3. Transparência, sempre

Conforme abordamos no início do texto, o Compliance começou a ser trabalhado em grande escala nas empresas após casos de corrupção. Portanto, é claro que a transparência é essencial para o Compliance.

Seja claro com cada um dos colaboradores sobre quais as regras e condutas que ele deve seguir, sem deixar espaço para interpretações equivocadas e possíveis riscos.

Ademais, a criação de relatórios periódicos que mostram os resultados dos processos de Compliance, com avaliações de risco e mudanças nos perfis de riscos, além da evolução do plano de ação da instituição, reforça o trabalho que está sendo feito e a importância desse conjunto de processos.

Leia também: Compliance para startups: descubra os fatores essenciais para ter sucesso no Brasiil

4. Estabeleça indicadores de desempenho

Depois de todo esse trabalho de implantar e reforçar o Compliance na empresa, você provavelmente quer saber os resultados obtidos, certo? Afinal, é a partir deles que você poderá saber quais estratégias estão funcionando e quais precisam ser repensadas.

Para isso, estabeleça os indicadores de desempenho que lhe garantirão identificar erros de modo a mitigar riscos.

5. Fazer parte dos processos de aprovação de potenciais parceiros e clientes

Novos fornecedores e clientes significam novos processos. Portanto, é recomendado que seja dada a devida atenção ao Compliance em potenciais novas parcerias.

Ter um processo adequado de avaliação de produtos e serviços seguindo as normas da instituição e emitir relatórios sobre os possíveis riscos de Compliance desta instituição são alguns dos principais pontos.

Mas nessa situação, temos uma boa notícia: a tecnologia está ao seu favor. Já existem softwares que podem automatizar todo o processo de Compliance e governança de fornecedores, garantindo segurança e eficiência à sua gestão de Procurement.

Linkana é um desses softwares. Com ele, sua empresa poderá automatizar a emissão e análise de consultas públicas e de Compliance, além de ter todos os documentos e informações de fornecedores em um único ambiente. 

Quais os benefícios dos processos de Compliance nas empresas?

Adotar um programa de Compliance não é um processo rápido ou simples. Mas com boas práticas do Compliance é possível ver vários benefícios que afetam positivamente todos os envolvidos, como:

  • Redução de gastos
  • Se prevenir de fraudes
  • Difundir os valores da instituição
  • Aumentar a qualidade dos trabalhos entregues pelos colaboradores
  • Mitigar riscos
  • Ser melhor visto pelos clientes, fornecedores e investidores
  • Aprimoramento da governança corporativa

Entendeu a relevância das boas práticas do Compliance?

Agora que você conhece as boas práticas do Compliance nas empresas e a importância de uma gestão de Compliance, chegou o momento de começar a implantar as mudanças na sua instituição visando uma melhoria na saúde do seu negócio e mais confiança dentro e fora da empresa.

Especialista na área, a Linkana também pode lhe ajudar a cumprir as boas práticas de Compliance com a automação de processos de Compliance, governança e cadastro de terceiros. 

Com ela, os riscos são mitigados graças à emissão automatizada de certidões e consultas públicas e a simplificação da troca de informações e documentos com os fornecedores, tornando o processo mais rápido, simples e amigável. 

Leo Cavalcanti

Leo Cavalcanti

Advogado, especialista em Planejamento Tributário e Finanças, soma mais de 05 anos de experiência com rotinas de auditoria empresarial e tributária, além de conhecimento em controladoria e práticas de departamento jurídico corporativo. Atualmente é CEO e um dos co-fundadores da Linkana.