6 etapas essenciais na implementação de uma estrutura de Compliance na empresa

Compliance é um assunto que está ganhando cada vez mais atenção das empresas e gestores, principalmente após casos como Enron e da Lehman Brothers, que mostraram a importância da transparência e da gestão de Compliance nas empresas.

A busca por se manter dentro dos padrões profissionais e éticos se tornou uma constante e é no Compliance que as empresas estão encontrando o apoio que buscam para manter todos os colaboradores e gestores dentro dos processos.

No Brasil, a necessidade de maior transparência e conformidade dentro das empresas resultou na Lei Anticorrupção (Lei nº 12.846/13), além do seu decreto regulamentador (Decreto nº 8.420/15).

Se você busca por mais transparência, controle e segurança dentro das rotinas, continue essa leitura e entenda como implementar uma estrutura de compliance na sua empresa.

Qual a importância do Compliance nas empresas?

Compliance pode ser descrito como uma série de processos internos de controle e mitigação de riscos. Originário do termo “to comply”, ele significa estar de acordo com as regras, normas e procedimentos.

A área se tornou tão relevante que ganhou até mesmo profissionais específicos, que tem como principal objetivo checar a adesão aos controles definidos com base nos princípios corporativos.

Independente do tipo de Compliance que sua empresa deseja realizar, existem quatro componentes-chave que devem ser seguidos:

  • Cultura: políticas e processos, além de responsabilidade e controles
  • Gestão: auditoria e monitoramento, avaliações de fatores de risco e procedimentos de ações corretivas
  • Desenvolvimento: aprendizagem, treinamentos e comunicação interna
  • Aderência: norma, processos, equipes e sistema

O assunto está em tanta evidência que ganhou até mesmo um TEDx sobre o assunto. Confira abaixo a apresentação “Compliance e ética: onde elas começam e onde elas (não) terminam” da advogada Anna Bastos: 

Quais os benefícios da estrutura de Compliance nas empresas?

A implementação de um programa de Compliance não é um processo rápido ou simples. Todavia, são com as boas práticas desses processos que sua empresa poderá ter benefícios como:

  • Redução de gastos
  • Prevenção de fraudes
  • Transmitir os valores da instituição
  • Melhora na qualidade dos trabalhos entregues pelos colaboradores
  • Mitigação de riscos
  • Mais credibilidade sob a visão dos clientes, fornecedores e investidores
  • Aprimoramento da governança corporativa

Quais são os principais pontos de atenção ao montar uma estrutura de compliance?

1. Envolva os gestores nos processos

“Eduque pelo exemplo”. Acredite ou não, mas essa famosa frase pode ser aplicada em um cenário de Compliance.

Seja em uma startup ou em uma multinacional, um dos segredos para que sua estrutura de compliance seja bem-sucedida é o envolvimento dos gestores e pessoas de cargos de confiança nele, além da abertura para o diálogo e aconselhamento de outros colegas de profissão.

Se a sua equipe executiva entender os processos como algo positivo e reforçar essa cultura dentro da empresa, o restante das equipes seguirão os mesmos passos.

Portanto, não se esqueça: envolver a liderança e ajudá-la a modelar a cultura pela qual você está se esforçando irá ajudá-lo a construir essa cultura.

2. Comece aprimorando os processos vigentes

Você pode já estar enxergando a linha de chegada, mas isso não significa que o caminho será fácil ou curto.

Ao invés de buscar criar inúmeros novos processos, controle o que você já tem nas mãos. Isso lhe dará um ponto de partida realista e mostrará onde estão as lacunas para que você possa começar a preenchê-las gradualmente.

3. Não aceite muitos processos de uma vez

Um processo com tantas vantagens deve ser tratado como algo positivo, não é mesmo? Por isso, esse ponto complementa o abordado logo acima: não se sobrecarregue sem necessidade.

Analise qual dos conjuntos de padrões será melhor visto pelos seus clientes ou que terá o melhor impacto na sua instituição e crie uma base sólida, tudo isso enquanto você e sua equipe aprende como realizar uma implementação de sucesso para os próximos processos.

4. Determine indicadores de desempenho

De nada adianta ter todo o trabalho de implantar uma estrutura de Compliance na empresa se você não souber os resultados obtidos por ele, não é mesmo?

É por meio deles que será possível saber quais estratégias estão funcionando e quais precisam ser repensadas. Garanta a identificação – e mitigação de riscos e erros – com os indicadores de desempenho.

5. Transparência em primeiro lugar

Para que todos os novos processos funcionem da melhor maneira possível, é essencial que todos os colaboradores saibam de forma clara quais são as regras e condutas que ele deve seguir, sem deixar espaço para interpretações equivocadas e possíveis riscos.

Ademais, a criação de relatórios periódicos que mostram os resultados dos processos de Compliance, com avaliações de risco e mudanças nos perfis de riscos, além da evolução do plano de ação da instituição, reforça o trabalho que está sendo feito e a importância desse conjunto de processos.

6. Use a tecnologia ao seu favor

Esteja você começando agora a criar um programa de Compliance ou esteja ele já implementado na sua empresa, já pensou nos benefícios de usar, por exemplo, um software de automação de Compliance para facilitar as coisas?

Com esse tipo de tecnologia, você pode deixar o trabalho pesado para os robôs, reduzindo a burocracia. Especialista em Compliance de fornecedores, a tarefa da Linkana é auxiliar o cliente a mitigar riscos e implantar esses processos nas empresas. 

Usando as melhores tecnologias em RPA, automação e Machine Learning, o nosso software oferece uma experiência unificada e completa para todas as áreas e responsáveis envolvidos, que vai desde a análise e controle de documentos privados de suas rotinas de cadastro e qualificação, até notificações sobre inconsistências e irregularidades nos fornecedores.

Agora que você aprendeu como implementar uma estrutura de compliance na empresa e como a gestão de Compliance pode aprimorar seus processos, que tal começar a implantar essas mudanças no seu negócio para aumentar a confiança dentro e fora da empresa?

Leo Cavalcanti

Leo Cavalcanti

Advogado, especialista em Planejamento Tributário e Finanças, soma mais de 05 anos de experiência com rotinas de auditoria empresarial e tributária, além de conhecimento em controladoria e práticas de departamento jurídico corporativo. Atualmente é CEO e um dos co-fundadores da Linkana.